Mercedes–Benz S 580 e

Eficiência de luxo

TESTE

Por Ricardo Jorge Costa 13-11-2022 14:00

Fotos: Gonçalo Martins

Entre a mal augurada extinção da combustão e a inevitável eletrificação automóvel há um estádio intermédio, por ora, sem discussão, espécie de melhor de dois mundos, os híbridos Plug-In com autonomia alargada. E que este Mercedes Classe S leva aos píncaros da excelência da sofisticação.

Apontada como inevitável, num futuro mais ou mais breve, a total eletrificação do automóvel, na Mercedes, poderá representar o fim das tradicionais Classes. No Classe S significaria a extinção daquele que, ao longo de várias gerações, foi considerado, mais ou menos unanimemente, o melhor carro do mundo, pináculo da mobilidade no luxo. A marca da estrela já tem comparável elétrico à berlina topo de gama luxo, com denominação com prefixo EQ alusiva aos modelos livres de emissões de escape no construtor alemão – EQS.

Enquanto essa espécie de globalização BEV (dos veículos exclusivamente a bateria ou Battery Electric Vehicles) não chega, os híbridos Plug-In (PHEV) encarregam-se de proporcionar as benfeitorias da eletrificação do automóvel, aliviando-nos dos constrangimentos na utilização dos primeiros, os puros. Se se quiser, permitindo circular, ora apenas a bateria, ora num misto entre as energias geradas por dois motores, elétrico e de combustão – ou até, à falta de carga, apenas só deste último. Evita-se ficar parado na estrada, sem energia, ou ter de esperar (por vezes) muito no posto de carregamento. O melhor de dois mundos, o de combustão e o elétrico, ainda que a ideia por trás da tecnologia seja a máxima eficiência, consumindo eletricidade o mais possível para poupar o ambiente e na carteira.   

Na Mercedes, o Classe S 580 e é o mais recente produto da tecnologia PHEV. Associa um motor a gasolina de seis cilindros potente a uma unidade elétrica que acrescenta ainda maior rendimento, elevando-o a valores cimeiros em automóveis com características estradistas. Na berlina de 5,3 metros de comprimento (na variante Longa) e quase 2,4 toneladas com potente três litros, turbo, a debitar 367 cv e 500 Nm, e motor elétrico de 150 cv (110 kW) e 480 Nm, num total de 510 cv e 750 Nm. Em conjunto, as duas mecânicas de diferentes fontes de alimentação garantem compatibilidade entre altas performances e eficiência com consumo e emissões poluentes baixos – ou mesmo nenhuns. Desempenho no auge do funcionamento híbrido, em que o motor elétrico assegura aproximadamente 100 quilómetros sem consumo de combustível e livres de gases de escape – a Mercedes anuncia 113 km em média em ciclo urbano WLTP, apenas com dispêndio de energia proveniente da bateria de iões de lítio de 28,6 kWh de capacidade – e até à velocidade máxima limitada a 140 km/h.

Apesar de ser possível percorrer uma centena de quilómetros com consumo zero, o registo homologado é de 0,6 litros/100 km. A partir daquela distância ou excedendo 140 km/h, o sistema garante uma reserva de carga (não permite que a carga esgote) e apesar da eficiência da hibridação ser muitíssimo inferior, é possível manter o consumo médio de gasolina em redor dos 9 l/100 km, em condições normalizadas de utilização do veículo. Todavia, é a possibilidade de recarregar a bateria através de fonte externa de eletricidade que permite retirar o máximo proveito da tecnologia híbrida. A operação diverge entre mínimos 20 minutos (de 0-80% da capacidade do componente) e máximo de quase 15 horas, respetivamente, num posto público de carga rápida (60 kW) ou em tomada doméstica comum (2,3 kW).

No mais, o Mercedes S 580e é um sofisticadíssimo automóvel, que fascina desde o rolamento extremamente confortável e a extraordinária insonorização, passando pela estabilidade a toda a prova, até às performances arrebatadoras e o muito baixo consumo para o seu gabarito.

A suspensão tem amortecimento pneumático como mais-valia, com afinação automática ou autorizando-a pelo condutor. Conforto sublime e dinâmica eficaz, em que são restringidas ao mínimo as oscilações da carroçaria em curva sem beliscar a filtragem fina das irregularidades do piso, preservando elevadíssima suavidade de rolamento.

E não são só os passageiros, principalmente os que se acomodam como lordes no banco de trás, a beneficiarem do prazenteiro acolhimento, mas também ao condutor (em muitos casos, ao motorista) são oferecidas todas as mordomias para que cumpra a tarefa a bel-prazer: mais veloz ou lentamente; com acutilância ou tranquilidade, mas sempre com conforto e estabilidade máximos. Outra virtude na direção, por ser veio de comunicação direto e preciso entre as rodas e os movimentos do volante, e nível de assistência adaptado à velocidade.

Qualidades muitas, envoltas num ambiente de superluxo e inúmeros equipamentos com tecnologia de vanguarda, ainda que bastantes tenham de ser requeridos da farta lista de opcionais. Por tudo isso, e mais alguma coisa, a condução deste Classe S PHEV é uma experiência sensorial.

A Mercedes-Benz posiciona-se no zénite dos híbridos Plug-In com a sua berlina de luxo. Dotando-a com motorização mais potente e eficiente do que os seus principais concorrentes de mercado, debitando 510 cv e permitindo cerca de 100 km de autonomia elétrica. Audi A8 60 TFSI e (449 cv), BMW 745 e (394 cv) e Porsche Panamera 4 E-Hybrid (462 cv) ficam-lhe todos pelos calcanhares nas performances e no modo livre de consumo de combustível e de emissões. Estaremos perante a referência dos automóveis PHEV também em tecnologia, requinte e luxo a bordo, e umas das maiores no conforto proporcionado aos seus ocupantes. Qualquer viagem torna-se demasiado curta neste Classe S.

Ler Mais

Ficha Técnica

Caracteristicas

MERCEDES S

580 e

Motor térmico
Arquitetura 6 cilindros em linha
Capacidade 2999 cc
Alimentação Inj. dir., turbo, compressor, inter.
Distribuição 2 a.c.c./24v
Potência 367 cv/6100 rpm
Binário 500 Nm/1600-4500 rpm
Motor elétrico
Tipo -
Potência 150 cv (110 kW)
Binário 440 Nm
Bateria Iões de lítio
Capacidade da bateria 28,6 kWh
Módulo Híbrido
Potência 510 cv
Binário 750 Nm
Transmissão
Tração Traseira
Caixa de velocidades Automática de 9 vel.
Chassis
Suspensão F Eixo multibraços, pneumática
Suspensão T Eixo multibraços, pneumática
Travões F/T Discos vent. e perf./ventilados
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/12,5 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 5,179/1,921/1,503 m
Distância entre eixos 3,106m
Mala 350 litros
Depósito de combustível 67 litros
Pneus F 255/50 R18
Pneus T 255/50 R18
Peso 2305 kg
Relação peso/potência 4,5 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 250 km/h
Acel. 0-100 km/h 5,2 s
Consumo médio 0,7 l/100 km
Emissões de CO2 15 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 3 anos sem limite de km
Pintura/Corrosão 3/30 anos
Intervalos entre revisões 30000 km
Imposto de circulação (IUC) 533,04 €

Medições

MERCEDES

Acelerações
0-50 km/h 1,9 s
0-100 / 130 km/h 5,1 s
0-400 / 0-1000 m 13,3/23,8 s
Recuperações
40-80 km/h (D) 2,1 s
60-100 km/h (D) 2,6 s
80-120 km/h (D) 3,2 s
Travagem
100-0/50-0km/h 37,6/8,5 m
Consumos
Consumo médio 2/9 l/100km
Autonomia 110 km

Conte-nos a sua opinião 0

TESTE