Mercedes-Benz C 220 d

Resiliência

TESTE

Por José Caetano 04-06-2022 07:00

Fotos: Gonçalo Martins

A popularidade dos motores a gasóleo não pára de diminuir no mercado europeu, mas a Mercedes-Benz, na geração nova do Classe C, independentemente do arrefecimento do entusiasmo, mantém a tecnologia no catálogo, somando-lhe a fórmula mais simples de eletrificação (MHEV). Teste à versão 220 d com 200 cv.

Na Mercedes-Benz, a partir de 2030, produção apenas de automóveis elétricos - o compromisso abrange até a divisão desportiva AMG! Encontrando-se 2023 na linha do horizonte, trata-se de anúncio que pressupõe mudança rápida no ritmo da transição tecnológica. Até ao final da década, a marca planeia investimento de 40 mil milhões de euros e o cumprimento de etapa intermédia no plano de ação em 2025, com o lançamento de versões zero emissões (logo, sem mecânicas térmicas) em todos os modelos da gama, incluindo no Classe C novo.

O W206, a designação interna da berlina de 4 portas da 5.ª geração do Mercedes-Benz mais bem-sucedido comercialmente, título que deve cada vez mais à China, o mercado automóvel número um do planeta, apresenta-se-nos como a interpretação compacta e desportiva do Classe S novo. As nossas imagens ilustram-no. É-o tanto na arquitetura e no desenho exterior como na apresentação e nos conteúdos de interior que é capaz de espantar-nos pela imagem luxuosa e sofisticada - muito mais do que pela qualidade pouco premium de alguns materiais. Entre os equipamentos, tecnologia de info-entretenimento MBUX, de 2.ª geração (disponibilidade de Internet garante-lhe a atualização remota do software e, registando-se esse desenvolvimento, acesso a mais e melhores funcionalidades), que inclui sistema de comando vocal, mas suprime o controlo gestual que encontramos no topo de gama! Preços diferentes, recursos diferentes...

O interior do Classe C também não impressiona pela sensação de espaço, talvez devido ao desenho da carroçaria. No entanto, socorrendo-nos de fita métrica, a dúvida torna-se certeza, principalmente nos bancos de trás, onde existem centímetros mais do que suficientes só para as pernas. A limitação mais importante encontra-se na largura, com a intrusão do túnel da transmissão, como é habitual nos modelos de tração traseira, a sugerir-nos uma não ocupação dos três lugares, durante períodos prolongados. A mala mantém os 455 litros de capacidade. Assim, o aumento do comprimento e da distância entre eixos não beneficiou a habitabilidade, nem o volume da bagageira.

Criticado o «menos», elogio ao «mais»! Primeiro, a digitalização do painel de bordo eliminou o excesso de comandos no habitáculo, com a concentração da maioria dos controlos das funções de bordo no monitor de 11,9’’ do MBUX, que aparece posicionado na vertical, ao centro, e direcionado q.b. para o condutor. Depois, a instrumentação tem ecrã ainda maior (12,3’’) e os dois admitem personalização da apresentação e da informação. A posição de condução é baixa e o volante multifunções, novo, também disponibiliza acessos a tudo o que é essencial durante a utilização do Classe C. Finalmente, aplausos para o conforto.

O Classe C novo assenta na plataforma MRA II e apresenta-se com chassis otimizado. A marca alemã dispensou a suspensão pneumática na geração precedente (compravam-na um em cada 100 clientes...), mas equipou o automóvel com eixo traseiro direcional, opcional que diminui, virtualmente, a distância entre eixos, o que melhora a manobrabilidade nos ambientes urbanos e a estabilidade a alta velocidade, em estrada ou autoestrada e torna o carro mais ágil, desportivo e reativo. Este recurso não estava no carro ensaiado, que tinha uma regulação mais desportiva. Todavia, este privilégio à dinâmica beliscou muito pouco a capacidade de filtragem do piso e, consequentemente, o conforto de rolamento.

Na 5.ª geração do Classe C, somente motores eletrificados. Na versão 220 d, mecânica a gasóleo apoiada por rede elétrica suplementar de 48V. Este sistema baseia-se numa máquina com 15 kW (20 cv) alimentada por uma bateria de iões de lítio, de capacidade míni. E este dispositivo desempenha, meritoriamente, diversas funções… Por exemplo, arranca o 2.0 Diesel, agora mais rápido e suave do que no passado, apoia-o durante as acelerações, recupera energia durante as travagens e permite parar a mecânica a gasóleo, estabilizando-se a velocidade do automóvel e aliviando a pressão do pedal direito. Assim, poupa-se (muito) combustível.

O funcionamento da mecânica a gasóleo é silencioso, pelo menos suficientemente, e beneficia do desempenho excecional da caixa 9G-Tronic, otimizada para a integração do sistema MHEV. E, ao programa automático, soma-se o manual operado em patilhas no volante e de forma sequencial. No Dynamic Select, com comando posicionado no ecrã do MBUX, em baixo, à esquerda, elegem-se quatro modos de condução: Eco, Comfort, Sport e Individual. Este sistema também intervém no tato da direção, na resposta da mecânica ao pedal do acelerador e nos níveis de intervenção e vigilância do controlo eletrónico de estabilidade.

O sucesso comercial da marca alemã encontra-se cada vez mais dependente dos compactos e dos Sport Utility Vehicles (SUV), mas o Classe C mantém-se no topo das vendas da  Mercedes-Benz. Esta 5.ª geração beneficia de quase tudo o que o fabricante estreou, recentemente, no topo de gama Classe S e apresenta-se equipada com um motor a gasóleo eletrificado, fórmula que beneficia tanto o consumo como a resposta ao acelerador. O chassis foi muito otimizado, melhorando-se a dinâmica sem penalização do conforto.

Ler Mais

Ficha Técnica

Caracteristicas

MERCEDES C

220 d

Motor
Arquitetura 4 cilindros em linha
Capacidade 1992 cc
Alimentação Inj. direta CR, TGV, Intercooler (MHEV)
Distribuição 2 a.c.c./16 v
Potência 200 cv/4200 rpm
Binário 440 Nm/1800-2800 rpm
Transmissão
Tração Traseira
Caixa de velocidades Automática de 9 velocidades
Chassis
Suspensão F Ind. multibraços
Suspensão T Ind. Multibraços
Travões F/T Discos ventilados/Discos
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/11 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,751/1,820/1,437 m
Distância entre eixos 2,865m
Mala 455 litros
Depósito de combustível 66 litros
Pneus F 7,5jx18-225/45 R18
Pneus T 8,5jx18-245/40 R18
Peso 1755 kg
Relação peso/potência 8,7 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 245 km/h
Acel. 0-100 km/h 7,3 s
Consumo médio 5 l/100 km
Emissões de CO2 131 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 2 anos sem limite de km
Pintura/Corrosão 3/30 anos
Intervalos entre revisões 25000 km
Imposto de circulação (IUC) 224,93 €

Medições

MERCEDES

Acelerações
0-50 km/h 2,6 s
0-100 / 130 km/h 7,7 / 12,5 s
0-400 / 0-1000 m 15,4/28,3 s
Recuperações
40-80 km/h (D) 3,6 s
60-100 km/h (D) 4,1 s
80-120 km/h (D) 5,7 s
Travagem
100-0/50-0km/h 40,6/9,9 m
Consumos
Consumo médio 5,7 l/100km
Autonomia 1157 km

Conte-nos a sua opinião 0

TESTE