BMW 420d Coupé

Na grelha da frente

TESTE

Por Paulo Sérgio Cardoso 29-08-2021 07:00

Fotos: Gonçalo Martins

Pela primeira vez, o coupé baseado no Série 3 tem o design da dianteira diferente do da berlina. E logo estreando a grelha frontal que tanto está a dar que falar! Mais refinado e confortável, o novo Série 4 Coupé não dispensa o consagrado Diesel 2.0 de 190 cv, suave, rápido e eficiente.

A BMW escolheu o novo Série 4 Coupé como cobaia da nova imagem da marca, dominada pela grelha frontal de duplo rim de proporções inéditas, que não se tem revelado consensual ao público. Quer se aprecie ou não o novo elemento estético, a sua presença é insinuante e define historicamente o primeiro coupé baseado no Série 3 que se distingue deste pela estética da dianteira.

Certo é que o duplo rim avantajado é impactante à vista, prendendo muitos olhares ao novo Série 4 Coupé, automóvel estilizado, com linhas fluidas e longilíneas, carroçaria baixa e afilada com quase 4,8 metros de comprimento e ombros largos a reforçarem a sensação de o veículo estar colado à estrada. Estas proporções são confirmadas pela fita métrica: o Série 4 da nova geração é  57 mm mais baixo do que o antecessor, mas 12,8 cm mais comprido e 27 mm mais largo. Comparativamente ao Série 3, a via traseira é 23 mm mais larga e o centro de gravidade mais baixo 21 mm. Tudo isto, mantendo a distribuição de peso em 50/50 ideais – mesmo nesta versão 420d, com bloco Diesel 2 litros, agora mild hybrid.

Desde logo, nas entradas e saídas do habitáculo percebe-se que o Série 4 está rebaixado – embora quem procure um coupé não deverá esperar este tipo de facilidades, mas um objeto de paixão sem compromissos! Nada a apontar à ergonomia, qualidade de vida a bordo ou modernidade tecnológica, se bem que os elementos mais diferenciadores e que melhor vincam a digitalização do  habitáculo (painel de instrumentos de 10,25’’ e monitor central tátil de 12,3’’) façam parte do opcional Live Cockpit Professional. O  mesmo para a decoração e o ambiente interiores, que na unidade testada beneficiam dos dotes da Versão Desportiva M (3600 €), incluindo, entre outros, bancos em Alcantara e pele, costuras a azul, teto antracite, além de todos os elementos exteriores – caso de jantes, para-choques, saídas de escape, etc.

Todavia, esperávamos encontrar, de série, ajustes elétricos dos bancos dianteiros que facilitassem não só o acesso aos (confortáveis e generosos) lugares traseiros, como a encontrar a melhor posição ao volante.

Entre as novidades, há ainda a estreia do Pack Desportivo M Pro (3200 €) – disponível apenas adicionado à Versão Desportiva M –, que se distingue pela inclusão de jantes de 18’’, spoiler traseiro,  sistema de som HiFi, caixa automática desportiva (com patilhas no volante  e Launch Control), travões desportivos (com discos de maior diâmetro) identificados pelas pinças azuis, afinação desportiva da sonoridade no habitáculo através das colunas áudio, e inédita função Sprint que otimiza os elementos dinâmicos do veículo para a máxima performance – ativada mediante pressão na patilha esquerda no volante durante 3 segundos.

Admirável (e nova) dinâmica

Envolto num ambiente vanguardista, requintado e moderno, o condutor beneficia de conforto digno de segmentos superiores. São diversos os responsáveis por esta atmosfera de bem-estar, da ergonomia dos bancos à forma r rserena com que a opcional suspensão de amortecimento variável (620 € quando adquirida com a Versão Desportiva M) se combina com todo o género de piso.

Este refinamento dinâmico é também acompanhado pela mecânica Diesel de quatro cilindros, amplamente suavizada nesta nova versão mild hybrid (semi-híbrida), que lhe atenuou as vibrações do funcionamento do sistema stop-start no trânsito citadino. A rede interna de 48V com alternador/gerador permite, ainda, que o consagrado motor de dois litros turbodiesel de 190 cv se desligue em andamento, de modo impercetível, até aos 160 km/h,  logo que o condutor alivie o acelerador (e os sensores exteriores detetem a não existência de viaturas a circular na dianteira). Função que se associa ao conhecido modo Vela da caixa automática, para conter os consumos na ordem dos 6 l/100 km.

A toada de serenidade não deixa de manter o condutor ligado à estrada, tal como se espera da identidade dinâmica de um coupé. A motricidade é excelente e é de fácil perceção o limite de aderência das rodas traseiras motrizes, uma das características que alimenta o prazer da condução. Pode-se pensar que os 190 cv e 400 Nm não serão suficientes para tirar do sério este chassis rígido e consistente, mas a verdade é que libertando um pouco a rédea eletrónica de apoio à condução, selecionando o modo Sport e ativando a função MDM do controlo de estabilidade, as sensações ganham maior pureza e são acompanhadas pelo aumento de firmeza e superior equilíbrio proporcionado pela suspensão. O certo é que as performances aferidas são de calibre desportivo, incluindo a entrega de 11 cv extra pelo sistema mild hybrid. Apenas os pneus Pirelli Cinturato P7 destoam do excelente conjunto dinâmico.

A nova geração do Série 4 Coupé celebra uma marcante evolução do design da BMW. Presença distinta face ao Série 3 de que deriva (e de onde herda o extenso rol tecnológico, seja relativo à multimédia ou nas ajudas à condução), o 420d Coupé consegue uma simbiose, quase perfeita, entre o envolvimento desportivo das sensações ao volante e todo o ambiente de sofisticação, conforto e refinamento em contacto com a estrada. Acrescente-se a excelente eficiência do conhecido motor 2 litros Diesel de 190 cv.

Ler Mais

Ficha Técnica

Caracteristicas

BMW Série 4

420d Coupé

Motor
Arquitetura 4 cilindros em linha
Capacidade 1995 cc
Alimentação Inj. dir. CR, TGV, Intercooler
Distribuição 2 a.c.c./16v
Potência 190 cv/4000 rpm
Binário 400 Nm/1750-2500 rpm
Transmissão
Tração Traseira
Caixa de velocidades Automática de 8 vel.
Chassis
Suspensão F Ind. McPherson
Suspensão T Ind. c/ triângulos duplos
Travões F/T Discos ventilados
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/11,4 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,768/1,852/1,383 m
Distância entre eixos 2,851m
Mala 440 litros
Depósito de combustível 59 litros
Pneus F 7,5jx17-225/50 R17
Pneus T 7,5jx17-225/50 R17
Peso 1680 kg
Relação peso/potência 8,8 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 240 km/h
Acel. 0-100 km/h 7,1 s
Consumo médio 4,5 l/100 km
Emissões de CO2 118 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 2 anos sem limite de km
Pintura/Corrosão 3/12 anos
Intervalos entre revisões 30000 km
Imposto de circulação (IUC) 224,93 €

Medições

BMW

Acelerações
0-50 km/h 2,5 s
0-100 / 130 km/h 6,9/11,5 s
0-400 / 0-1000 m 15,1/27,7 s
Recuperações
40-80 km/h (D) 3,3 s
60-100 km/h (D) 4,1 s
80-120 km/h (D) 5 s
Travagem
100-0/50-0km/h 36,1/9,3 m
Consumos
Consumo médio 5,9 l/100km
Autonomia 1000 km

Conte-nos a sua opinião 0

TESTE