Jeep Compass S 1.6 Multijet 130

Revisto e atualizado

TESTE

Por Vítor Mendes da Silva 21-08-2021 07:00

Fotos: Gonçalo Martins

A Jeep continua a apostar na tradição misturada com progresso para marca a diferença num segmento que se aburguesou e esqueceu o passado. Recém-chegado ao portefólio da icónica marca norte-americana, o renovado Compass, posicionado entre o Renegade e o Cherokee, mantém intactas as caraterísticas do SUV compacto originalmente lançado em 2006, destacando-se a sua imagem imponente e estatutária, com a grelha tradicional de seis barras verticais numa versão futurista. Na secção traseira, as linhas distintivas são mais quadradonas, salientando a largura avantajada do veículo e conferindo-lhe aparência robusta e estável na estrada que começa a rarear numa categoria que teve origem nos TT puro e duros. A versão S do nosso teste, a mais recheada de cinco acabamentos à disposição (Sport, Longitude, Limited e 80TH ANNIVERSARY são os outros), acrescenta barras do tejadilho em preto, capas dos espelhos retrovisores pretos brilhante, cavas das rodas também pintadas, contorno dos vidros cinzento acetinado, puxadores das portas da cor da carroçaria, saídas de escape cromadas, vidros traseiros escurecidos e jantes em liga de 19” de desenho exclusivo, com pneus All Season.

O habitáculo não destoa da imagem de forte personalidade do exterior, com progressos ao nível da apresentação e na qualidade do acabamento. O volante grande a encher a mão e a direção com peso continua para agradar a condutores que gostam de sentir o carro, mas a modernização do painel de bordo incluiu a adoção de instrumentação totalmente digital em ecrã de 10.25”, configurável a gosto, em combinação com o ecrã tátil central de 10.1”, instalado agora em posição mais elevada. O sistema de infoentretenimento Uconnect 5 conta agora com um processador cinco vezes mais rápido, tendo por base um sistema operativo Android e integração sem fios de smartphones Apple CarPlay e Android Auto, navegação TomTom 3D, comandos por voz e serviços Uconnect.

Na atualização do cockpit, a Jeep ainda conseguiu “descobrir” mais espaços para pequenos arrumos, num total de 7,2 litros úteis. Em termos de segurança, o novo Jeep conta com tecnologia de assistência à condução em autoestrada de Nível 2 de autonomia, entre outras.

Com 4,4 metros de comprimento e uma distância entre eixos de 2,6 metros, colado às referências Nissan Qashqai e Peugeot 3008, o habitáculo é igualmente generoso na disponibilidade de espaço, incluindo a bagageira com capacidade para 438 litros, e que pode crescer até aos 1251 litros com todos os encostos rebatidos (proporção 60/40).

Diesel de combate

Com imagem francamente inspirada, habitáculo espaçoso e com qualidade, equipamento farto e dinâmica competente, que acrescenta a mais-valia competitiva de oferecer capacidades em fora de estrada referenciais, mesmo só com duas rodas motrizes, o renovado Compass não renuncia ao Diesel, recorrendo ao melhorado bloco 1.6 Multijet II de 130 cv de potência e 320 Nm de binário disponível logo às 1500 rpm.

Apesar do reforço de 10 cv face ao motor anterior (reduzindo em 10% os consumos e 11 g/km nas emissões de CO2), o Diesel de origem Fiat ainda mostra alguma dificuldade para mover o SUV de forma muito rápida. A caixa com engrenagem lenta e cursor impreciso em passagens rápidas também não ajuda... O mil-e-seiscentos evidencia resposta satisfatória a partir das 1800 rpm, mas as retomas de velocidade nunca são muito expeditas, sendo que o Diesel, de origem Fiat, tem margem para progressão ainda em matéria de suavidade. Também não é paradigma em frugalidade na sua categoria: com bons modos no acelerador, o gasto médio oscila entre 7 e 7,5 l/100 km.

Já dinamicamente, é dos mais versáteis da classe. Os acertos de molas e amortecedores não são excessivamente brandos, procurando outro desempenho em curva, com maior capacidade para conter os movimentos transversais da carroçaria e pouca tendência para mergulhar a dianteira na travagem. Em asfalto, o Compass surpreende pelo agrado de condução, e é de todas as variantes da gama Jeep a que mais se aproxima do sempre exigente compromisso entre conforto e eficácia em curva.

Por outro lado, a altura ao solo generosa e ótimos ângulos específicos, condições para poder arriscar a aventuras fora do asfalto, onde não estão tão à vontade os concorrentes mais diretos.

Com o motor a gasóleo de 130 cv, os preços do Jeep Compass S arrancam nos 40.427€; a unidade ensaiada inclui pintura especial (1350€), Pack Leather Seats Ventilated com bancos dianteiros aquecidos e ventilados, tapetes All-Weather Jeep, água do limpa para-brisas aquecida, volante em pele aquecido (1000€) e Pack Tecnology & Info com luzes exteriores de cortesia, áudio Hi-Fi Premium Alpine, câmara 360º e assistente de ângulos mortos (1800€).

Ler Mais

Ficha Técnica

Caracteristicas

JEEP COMPASS

S 1.6 Multijet 130

Motor
Arquitetura 4 cilindros em linha
Capacidade 1598 cc
Alimentação Inj, direta CR, turbo, intercooler
Distribuição 2 a.c.c/16v
Potência 130 cv/3750 rpm
Binário 320 Nm/1500 rpm
Transmissão
Tração Dianteira
Caixa de velocidades Manual de 6 velocidades
Chassis
Suspensão F Ind. McPherson
Suspensão T Eixo multibraços
Travões F/T Discos ventilados/Discos
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/11,7 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,394/1,819 /1,635 m
Distância entre eixos 2,636m
Mala 438 litros
Depósito de combustível 60 litros
Pneus F 235/45 R19
Pneus T 235/45 R19
Peso 1519 kg
Relação peso/potência 12,6 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 194 km/h
Acel. 0-100 km/h 10,6 s
Consumo médio 5,2 l/100 km
Emissões de CO2 135 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 2 anos sem limite de km
Pintura/Corrosão 3/12 anos
Intervalos entre revisões 30000 km
Imposto de circulação (IUC) 143,17 €

Medições

JEEP

Acelerações
0-50 km/h 3,9 s
0-100 / 130 km/h 11,7 s
0-400 / 0-1000 m 18 s
Recuperações
40-80 km/h 3.ª 5,4 s
60-100 km/h 3.ª/4.ª/5.ª 7,8/9 s
80-120 km/h 4.ª/5.ª/6.ª 9,6/11,2 s
Travagem
100-0/50-0km/h 39,3/9,1 m
Consumos
Consumo médio 7 l/100km
Autonomia 857 km

Conte-nos a sua opinião 0

TESTE