Toyota Hilux Invincible 2.8D

Invencível!

TESTE

Por Paulo Sérgio Cardoso 07-08-2021 07:00

Fotos: Gonçalo Martins

Agora de estética musculada e com novo e poderoso 2.8 Diesel de 204 cv e 500 Nm de binário, a Toyota Hilux vê reforçada a sua imagem de pick-up… poderosa! Tudo reunido na versão Invincible, farta em equipamento, mas que em Portugal tem um forte senão: o preço aproxima-se dos 60 mil euros…

O nome Hilux, com mais de 50 anos de história, é uma autêntica instituição no mundo das pick-up e um símbolo de robustez, longevidade e fiabilidade mecânica – em Portugal, é líder de vendas desde 2013, tendo em 2019 atingido uma quota de mercado acima dos 30%. Sucesso que tem sido aproveitado pela Toyota ao longo das várias gerações para cimentar a imagem de lazer através da carroçaria de Cabine Dupla, por vezes apimentada por versões especiais. É o caso da nova Invincible, no topo da gama, expoente máximo desta renovada geração, já à venda em Portugal.

O efeito tridimensional conferido à estilizada zona frontal, em conjunto com a grelha e os novos grupos óticos, onde não falta uma vanguardista (falando-se do segmento das pick-up…) iluminação diurna LED, tecnologia extensível a todos os grupos óticos, à frente ou atrás, trabalhando para o vinco de personalidade e presença em estrada. A cor da unidade testada (Bronze Oxide) está entre as novidades da gama, o mesmo se passando com o design das jantes negras de 18’’ de acabamento maquinado que compõem o ramalhete impressionista da edição Invincible.

Abrindo portas (através de acesso mãos-livres), mais diferenças focadas na modernização, tentando fazer com que a Hilux saia de esfera meramente profissional e responda verdadeiramente às preces de veículo mais requintado, em opção aos tradicionais modelos de todo-o-terreno – e até de alguns SUV de segmento médio. Devido às características da carroçaria (com 310 mm altura livre ao solo, ângulo de ataque de 29º e de 27º à saída) saúda-se a colocação de pegas interiores no pilar dianteiro enquanto ajuda para entrar e sentar, depois de um impulso nos degraus laterais exteriores, pretos. Os bancos são revestidos a pele, com os dianteiros a receber sistema de aquecimento e o do condutor ajustes elétricos. O painel de instrumentos é novo, com distinto grafismo das zonas analógicas, ao que se soma monitor central informativo, a cores. Outra das principais novidades prende-se com a adoção do sistema multimédia Toyota Touch2, em ecrã tátil de 8’’, incluindo navegação e entregando a qualidade do sistema áudio a conjunto de 9 colunas da JBL (total de 800 W). Não falta a integração de smartphone (Apple Car e Android Auto) e até um esquema de iluminação interior noturna em azul, fazendo crer aos ocupantes estarem a bordo de um qualquer SUV e não de uma pick-up!

O aprumo tecnológico vai muito além da multimédia, alargando-se às ajudas à condução, não faltando os sensores de estacionamento à frente e atrás bem como câmara traseira (pormenores muito bem-vindos em modelo deste formato e dimensões, para mais face a necessidades de uso urbano); sempre importantes são também os préstimos do aviso de colisão frontal (e o quanto esta poderosa frente pode causar estragos em quem embater!), reconhecimento e indicação de sinalização de trânsito no painel de instrumentos e cruise control adaptativo.

A mecânica 2.8 junta-se à 2.4 até agora (única) existente e vem conferir outro alento à Hilux. As nossas medições comprovam, na prática, as melhores inscrições dos dados na ficha técnica: ganhos de 2 segundos na aceleração 0-100 km/h e cerca de 5 segundos até chegar aos 130 km/h. Nas recuperações, o novo motor 2.8 também consegue vantagem em torno dos 2 segundos (60-100 km/h) e de 3 segundos (80-120 km), escudado que está nos 500 Nm de binário – nos dois motores, caixa automática de 6 velocidades e consumos que dificilmente baixam dos 9,5 l/100 km... Bem mais possante e capaz de fazer justiça ao visual (e nome!) desta versão, a unidade 4 cilindros Diesel de 2,8 litros surge pouco insonorizada e de ruído forte em aceleração, mas há, seguramente, quem aprecie este sentimento de poder na estrada!

A Toyota afirma ter realizado ajustes no amortecimento desta renovada geração, o certo é que o eixo traseiro da Hilux (quando sem carga) continua saltitão, afetando a serenidade – será este um termo que possa ser aplicado numa pick up, ou que os amantes e apreciadores do género veneram este tratamento mais rude por parte da mecânica e das ligações ao solo? Porque, na verdade, este género de veículo está verdadeiramente apetrechado para resistir a preces mais rijas, aguentando capacidades de carga até uma tonelada e sendo capaz de 3500 kg de reboque. O sistema de tração integral permite utilização em modos 4x2 ou 4x4 (somando-se as redutoras), com a Hilux a acrescentar o bloqueio do diferencial traseiro, grande ajuda para resolver passagens por pisos de fraca aderência, somando-se as já referidas boas prestações em todo-o-terreno – na ligação solo, Bridgestone Dueller H/T nas medidas 265/60 R18. Motor e caixa automática podem ser explorados através de três modos (Eco, Normal e Power), com a Hilux a oferecer ainda tecnologia de controlo de velocidade em descida e um botão para forçar a regeneração do filtro de partículas – a marca assume que a Hilux poucas vezes deverá ser utilizada em autoestrada, somando esta útil função. Os sete anos de garantia geral representam mais um sinal de confiança.

Preço:

Toyota Hilux Invincible 2.8 D – 59.590 €

Ler Mais

Ficha Técnica

Caracteristicas

TOYOTA Hilux

2.8D Invincible

Motor
Arquitetura 4 cilindros em linha
Capacidade 2755 cc
Alimentação Injeção dir. CR, TGV, Intercooler
Distribuição 2 a.c.c./16 v
Potência 204 cv/3400 rpm
Binário 500 Nm/1600-2800 rpm
Transmissão
Tração Traseira ou integral
Caixa de velocidades Automática de 6 velocidades
Chassis
Suspensão F Ind. Duplos triângulo
Suspensão T Eixo rígido c/ molas de lâminas
Travões F/T Discos ventilados/Tambores
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/12,8 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 5,325/1,900/1,815 m
Distância entre eixos 3,085m
Mala -
Depósito de combustível 80 litros
Pneus F 265/60 R18
Pneus T 265/60 R18
Peso 2355 kg
Relação peso/potência 11,5 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 175 km/h
Acel. 0-100 km/h 10,7 s
Consumo médio 9,5 l/100 km
Emissões de CO2 248 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 7 anos sem limite de km
Pintura/Corrosão 3/12 anos
Intervalos entre revisões 15000 km
Imposto de circulação (IUC) 53,85 €

Medições

TOYOTA

Acelerações
0-50 km/h 4,3 s
0-100 / 130 km/h 11,1 / 17,5 s
0-400 / 0-1000 m 17,9 / 32,5 s
Recuperações
40-80 km/h (D) 4,5 s
60-100 km/h (D) 6,1 s
80-120 km/h (D) 7,1 s
Travagem
100-0/50-0km/h 41,2 / 10,3 m
Consumos
Consumo médio 9,8 l/100km
Autonomia 816 km

Conte-nos a sua opinião 0

TESTE