Opel Astra Sports Tourer 1.5 Turbo D Auto AT9

Prova de competência

TESTE

Por Vítor Mendes Silva 13-02-2021 08:00

Fotos: Gonçalo Martins

Na atualização do último Astra com base numa plataforma GM, a Opel mexeu muito mais do que aquilo que aparenta, pela opção de manter praticamente intacta a estética da carroçaria. A marca alemã introduziu no bem-sucedido modelo melhorias importantes em todas as outras áreas, com o reforço de equipamentos, o apuro da eficácia aerodinâmica e das mecânicas, desde logo com a introdução de um novo motor 1.5 Diesel de três cilindros (que ainda não é PSA), que pode estar associado a uma transmissão automática de 9 velocidades. O agregado está disponível na carrinha a partir das versões Business Edition, desenvolvida para tornar o Astra Sports Tourer mais apelativo junto de clientela que valoriza o conforto e a economia, sem prejuízo para a dinâmica.

 

Este novo Diesel, com bloco e cabeça em alumínio, e pressão de injeção de 2000 bar, é mecânica desenvolvida a pensar na eficiência, com sistema de tratamento de gases de escape que inclui catalisador de redução seletiva e catalisador de oxidação passiva, injeção de AdBlue e filtro de partículas. Mas, ao mesmo tempo, orientado para mostrar forte disponibilidade desde baixa rotação, e, depois, até cerca das 4000 rpm, o que contribui para o bom desembaraço. São 122 cv a gasóleo que não depreciam as atribuições familiares do modelo: o ‘mil-e-quinhentos’ tem boa elasticidade desde baixos regimes e mantém-se em faixa ótima de utilização sem queixumes, e com o proveitoso contributo da caixa de 9 relações, cujo automatismo é mais-valia para a facilidade, conforto e agrado da condução. O equipamento não dispõe de patilhas no volante, mas permite o seu comando manual/sequencial através do seletor instalado entre os bancos. Em ‘modo’ automático, mesmo agradando pela suavidade, maior celeridade em algumas reduções permitiria condução com mais ritmo.

Ainda apesar da correta insonorização do habitáculo, o bloco não é muito refinado a frio, notando-se alguma vibração e ruído nos primeiros quilómetros. Ponto forte, o consumo no limiar dos 6 litros/100 km em média, numa condução sem especial comedimento pela economia. Neste teste oscilou entre 5 e 7,5 l/100 km, o valor mais elevado em ambiente urbano.

Outra das grandes virtudes desta geração do Astra é a leveza estrutural que lhe permite destacar-se na agilidade e facilidade com que se deixa conduzir. É certo que este modelo subiu muitos furos em qualidade face ao anterior, mas somos tentados a dizer que o desempenho dinâmico terá sido o fator que mais evoluiu, estando ao nível do que a concorrência premium oferece. E dizer isto, é dizer já muito sobre a qualidade do chassis do familiar compacto alemão. Estabilidade confirmada em reta a velocidade elevada, frente muito precisa, facilmente comandada por direção sem folgas, são trunfos. Depois, aplausos para o muito bom trabalho dos técnicos alemães no tratamento das suspensões (trem dianteiro McPherson e traseiro com ligação Watt – eixo rígido mais elaborado do que os tradicionais, em opção), que pisam de forma aveludada em qualquer tipo de piso, processando com uma suavidade assinalável os impactos resultantes de lombas sonoras ou buracos.

Vale o investimento?

A caixa automática de 9 velocidades oferece à versão 1.5 Turbo D do Opel Astra Sports Tourer um conforto de utilização que não é comparável ao da proposta com caixa manual de 6 velocidades e, como não será difícil de adivinhar, um acréscimo no preço (mais 3000 euros), que ainda assim se mantém entre os mais competitivos e concorrenciais na categoria.

Contas feitas, consideramos que esta é uma combinação muito boa, com a unidade a casar bem com o Diesel de origem GM, mesmo com escalonamento de tipo mais conservador. Ainda assim, para automóvel com relação peso-potência que está longe de ser espetacular, sobretudo se conduzimos com a família a bordo.

Na atual geração (K) do modelo familiar compacto, a Opel criou mais 2,8 centímetros na distância ao nível das pernas dos ocupantes dos lugares traseiros para os bancos da frente e 2,6 cm adicionais, em altura ao tejadilho para todos a bordo. E, sublinhe-se, tratando-se da Sports Tourer alemã, o aumento da bagageira, entre 40 litros – na configuração normal, com três lugares disponíveis para passageiros atrás –, para um total de generosos 540 litros, e 80 litros – com o rebatimento dos encostos (podem ser os três, na proporção 40:20:40, embora em opção com custo extra) destes bancos, numa volumetria máxima de 1630 litros. Para otimizar o sentido prático e a facilidade e segurança no acondicionamento de carga, a Opel disponibiliza, em opção, o sistema (FlexOrganizer) de calhas laterais, redes divisórias e com diversos pontos de fixação para objetos e sacos; e para facilitar ainda o acesso ao compartimento, dispositivo elétrico que permite a abertura e o fecho automáticos da respetiva porta através de um simples movimento do pé debaixo do para-choques. A acrescentar a todos estes melhoramentos estruturais, o da qualidade de construção e dos materiais, o reforço do equipamento, principalmente, o de elevado teor tecnológico, e o apuro do conforto.

Para a Astra Sports Tourer, os preços vão dos 25.650 euros até aos 37.310 euros da versão Ultimate, com o 1.5 Turbo Diesel e a caixa automática de 9 velocidades.

Ler Mais

Ficha Técnica

Caracteristicas

OPEL ASTRA

Sports Tourer 1.5 Turbo D Auto AT9

Motor
Arquitetura 3 cilindros em linha
Capacidade 1496 cc
Alimentação Injeção direta, turbo, intercooler
Distribuição 2 a.c.c./12v
Potência 122 cv/3500 rpm
Binário 300 Nm/1750-2500 rpm
Transmissão
Tração Dianteira
Caixa de velocidades Auto. de 9 velocidades
Chassis
Suspensão F Ind. McPherson
Suspensão T Eixo de torção
Travões F/T Discos ventilados/Discos
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/11,5 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,702/1,809/1,510 m
Distância entre eixos 2,662m
Mala 540-1630 litros
Depósito de combustível 48 litros
Pneus F 7jx17 - 215/60 R17
Pneus T 7jx17 - 215/60 R17
Peso 1395 kg
Relação peso/potência 11,4 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 210 km/h
Acel. 0-100 km/h 10,5 s
Consumo médio 5 l/100 km
Emissões de CO2 130 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 2 anos sem limite de km
Pintura/Corrosão 3/12 anos
Intervalos entre revisões 30000 km
Imposto de circulação (IUC) 147,21 €

Medições

OPEL

Acelerações
0-50 km/h 3,2 s
0-100 / 130 km/h 11,2/18,2 s
0-400 / 0-1000 m 17,2/33 s
Recuperações
40-80 km/h (D) 5,8 s
60-100 km/h (D) 6 s
80-120 km/h (D) 8,3 s
Travagem
100-0/50-0km/h 37,3/9,7 m
Consumos
Consumo médio 6,1 l/100km
Autonomia 786 km

Conte-nos a sua opinião 0

TESTE