Audi A6 Allroad 55 TDI Quattro S Tronic

Estatuto honrado

TESTE

Por Ricardo Jorge Costa 16:05

Fotos: Gonçalo Martins

O Audi A6 allroad, pioneiro entre as carrinhas com imagem de aventureirismo e preparadas para nos transportar por caminhos revoltos que requeiram motricidade otimizada com tração as quatro rodas e altura ao solo sobreelevada, chega à quarta geração, fazendo-a coincidir com o 20.º aniversário. Uma efeméride que se celebra pelo mérito dos bons préstimos de uma carreira comercial de sucesso e com o anfitrião no estádio mais avançado de desenvolvimento de sempre, o que lhe é conferido pela quinta e atual geração do modelo de segmento superior (E) em que se baseia, obviamente o A6 (Avant).

São deste patamar do mercado as melhores carrinhas, construídas com imponentes carroçarias de quase cinco metros de comprimento, assentes nos melhores e mais sofisticados chassis dos seus fabricantes, com os melhores grupos propulsores e as melhores tecnologias de apoio à segurança (ativa e passiva) e de promoção do conforto. Também lhes pertencem os interiores mais luxuosos, mais tecnológicos, mais requintados, e ainda o principal atributo deste conceito de automóvel: o espaço e a versatilidade e/ou a compatibilidade entre o transporte de passageiros e bagagem. E no caso do A6 allroad, acrescentando-lhe capacidade de reboque superior, até 2,5 toneladas. Porque este é um automóvel dedicado especialmente a atividades de lazer ao ar livre ou a quem dele necessite para circular mais ou menos quotidianamente em pisos degradados, não asfaltados, com aderência precária e irregularidades diversas.

Para esses afazeres, a carrinha precursora do conceito allroad que a celebrizou – e que em duas décadas teve seguidoras, embora mais em marcas generalistas do que concorrentes diretas premium – está amplamente dotada, lidando-os com a competência dos melhores SUV (todo-o-terrenos) de luxo, sem as exigências dos traçados mais trialeiros. Serve-a o sistema de tração integral permanente (a consagrada tecnologia quattro da Audi), a suspensão pneumática adaptativa e regulável em firmeza e altura ao solo, e as proteções de carroçaria e áreas inferiores (chassis, cárter) indispensáveis aos atributos e à própria imagem offroad destes modelos.

Mediante a suspensão pneumática, permite-se elevar a distância ao solo até mais 45 mm do que a do A6 Avant convencional, recorrendo a um comando dedicado (isolado) ou através do programa de condução Audi drive select, selecionando entre sete modos disponíveis. A saber: nos Allroad e Offroad, para condução fora de estrada, sobe-se o curso da suspensão até aos 169 mm (limitando a velocidade a 80 km/h); e no Lift, o mais alto, até aos 184 mm (restrito a 34 km/h). Com a carroçaria sobre-elevada e a tração total quattro a gerir eficazmente a motricidade, a carrinha avança destemida, mas sempre composta, por (quase) todo os terrenos. Diz-se quase, porque o A6 allroad não é um TT puro e duro, jamais degenerando à sua fidalguia – entenda-se, o privilégio ao conforto.

Àqueles apetrechos junta-se sistema de controlo em descida (Hill Descent Control), igualmente normativo nestes veículos, que auxilia o avanço em declives acentuados, de acordo com um valor definido pelo condutor dentro de um intervalo de 2 a 30 km/h, desacelerando as quatro rodas de forma seletiva e individualmente, quando necessário.

Restam, no referido septeto do programa de condução, os modos Comfort, Auto, Dynamic e Efficiency, que mantêm a altura ao solo em 139 mm (de base), baixando-a 15 mm a velocidades acima dos 120 km/h para maior estabilidade e aerodinamismo (incluindo a superior eficiência no consumo, no último modo referido).

Em estrada lisa, o A6 allroad também faz alarde da excelência do equilibrado chassis, da sofisticação das suspensões independentes com arquitetura multibraços nas quatro rodas e dos (já muito mencionados) amortecedores pneumáticos adaptativos para traçar trajetórias limpas com estabilidade impoluta, restringindo, ao mínimo, as oscilações da carroçaria, apesar das significativas massas suspensas. Sublinhe-se que a mesma inteligência artificial dos amortecedores que tão bem promove a eficácia em todo-o-terreno e em asfalto, garante igualmente que a atmosfera de elevadíssimo requinte que impera no luxuoso habitáculo não é beliscada por falhas no conforto (dito de rolamento). Por isso, a carrinha topo de gama aventureira da Audi desliza no (bom) asfalto como se fosse uma passadeira de veludo e exibe uma extraordinária capacidade de filtragem dos pisos mais irregulares.

A dourar esta parafernália técnica e tecnológica ao serviço da dinâmica e do conforto em quaisquer tipos de ambientes rodoviários, incluindo as evasões na natureza – está o motor de topo de gama do A6 allroad, a versão mais potente do Diesel 3.0 V6, com 349 cv, um colosso de força em toda a faixa de regimes. Não há energia que falte, e a garanti-la está a transmissão automática de oito velocidades (com conversor de binário; tiptronic da Audi), inteligente e ágil nas passagens de caixa, suprimindo eventuais hiatos de potência.

Mecânica a gasóleo que recorre a tecnologia semi-híbrida, através de sistema elétrico de 48 volts, bateria de iões de lítio e alternador de correia que serve de motor de arranque. Este dispositivo permite que a carrinha circule com o motor desligado a velocidades estabilizadas e recupere até 8 kW de energia nas desacelerações, com benefícios ao consumo de combustível, mantendo-o especialmente contido para a capacidade, arquitetura e potência do seis cilindros TDI.

O novo Audi A6 allroad, nos seus 4,95 metros de comprimento e 1,90 metros de largura é um automóvel amplo e espaçoso para pessoas e bagagens. Todas as cotas habitáveis, quer nos lugares dianteiros, como nos posteriores, são generosas, ao que se adiciona o conforto e a comodidade dos bancos, dotados de ergonomia correta e revestidos a couro de altíssima qualidade. Todavia, nos lugares de trás, o privilégio vai, por inteiro, para os passageiros sentados nos flancos, junto às portas, porque o que vai ao meio encontra constrangimentos devidos à intrusão do túnel da transmissão.

As costas do banco traseiro podem ser rebatidas na proporção 40:20:40, o que pode aumentar a volumetria base de muitíssimo familiares 565 litros até um armazenamento total de 1680 litros, com o rebatimento total dos bancos posteriores. A largura do espaço de carga é de 1,05 metros e a configuração deste é muito regular, sem proeminências. O pacote de arrumação opcional oferece ainda melhor acondicionamento de volumes na bagageira, através de duas barras telescópicas que podem ser montadas no sistema de calhas, estando disponíveis igualmente redes para sustentação de objetos. Opcionalmente, a tampa da mala abre e fecha eletricamente, bastando dispor de chave Comfort e fazer um movimento do pé sob um sensor no para-choques traseiro.

Aos vinte anos e à quarta geração, a pioneira das carrinhas aventureiras está no ponto mais elevado de competência em todo o terreno, de sofisticação e qualidade tecnológicas, e de dinamismo e performances de sempre. Difícil apontar-lhe uma crítica, só virtudes. Haja orçamento abundante e tem-se uma das carrinhas mais versáteis, confortáveis, eficazes e requintadas do mercado. Nada lhe falta, incluindo estatuto, até mesmo perante os SUV da moda.

Ler Mais

Ficha Técnica

Caracteristicas

AUDI A6

Allroad 55 TDI Quattro S Tronic

Motor
Arquitetura 6 cilindros em V
Capacidade 2967 cc
Alimentação Injeção direta, CR, TGV, Intercooler
Distribuição 2x2 a.c.c./24 v
Potência 349 cv/3850 rpm
Binário 700 Nm/2500-3100 rpm
Transmissão
Tração Integral
Caixa de velocidades Automática de 8 velocidades
Chassis
Suspensão F Ind. McPherson
Suspensão T Eixo multibraços
Travões F/T Discos ventilados
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/12,2 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,951/1,902/1,497 m
Distância entre eixos 2,925m
Mala 565-1680 litros
Depósito de combustível 73 litros
Pneus F 225/55 R18
Pneus T 225/55 R18
Peso 2085 kg
Relação peso/potência 5,95 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 250 km/h
Acel. 0-100 km/h 5,2 s
Consumo médio 7,6 l/100 km
Emissões de CO2 198 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 4 anos ou 80.000 km
Pintura/Corrosão 3/12 anos
Intervalos entre revisões 30000 km
Imposto de circulação (IUC) 636,44 €

Medições

AUDI

Acelerações
0-50 km/h 2,5 s
0-100 / 130 km/h 5,7 s
0-400 / 0-1000 m 13,9 s
Recuperações
40-80 km/h (D) 2,5 s
60-100 km/h (D) 2,8 s
80-120 km/h (D) 3,5 s
Travagem
100-0/50-0km/h 35/9,2 m
Consumos
Consumo médio 8,1 l/100km
Autonomia 901 km

Conte-nos a sua opinião 0

TESTE