Renault Espace Blue dCi 200 EDC Initiale Paris

‘Pièce de résistance’

TESTE

Por Paulo Sérgio Cardoso 28-11-2020 17:40

Fotos: Gonçalo Martins

O nome e o conceito Espace viajam no tempo há já 36 anos, em constantes atualizações de carácter ao longo das várias gerações, consagrando qualidades que perduram, permitindo a este modelo topo de gama da Renault, apesar do formato de monovolume (MPV) em decadência nas preferências dos consumidores, continuar a pedir meças aos hegemónicos SUV.

Esta segunda fase da atual geração (lançada em 2015) da Espace inclui modernizações de pormenor devidamente pensadas para o elevado grau de exigência dos seus clientes-tipo, muitos mantendo-se fiéis desde o modelo pioneiro do seu segmento no mercado europeu.

São novos os para-choques e a grelha frontal. Também o-é o desenho das jantes de 20’’ e as saídas de escape. Mais importantes são os efeitos práticos das igualmente estilizadas óticas frontais, agora com tecnologia de iluminação LED Matrix Vision (com assinatura identificativa nos farolins). Os faróis têm alcance luminoso até 225 metros e sistema de anti-encandeamento automático, mantendo bem iluminadas as zonas mais escuras da via e as laterais (bermas). Sem dúvida, importante incremento da segurança em circulação noturna, contribuindo para a sensação de condução relaxada inerente ao conceito da Espace.

O interior pisca o olho ao segmento dos carros de luxo, com revestimentos macios e presença de pele no tablier e topos de porta, com costuras à vista. A apuro da sofisticação fica a cargo de painel digital TFT de 10,2’’ e de estreante sistema multimédia Easy Link, em ecrã tátil de 9,3’’ disposto verticalmente ao centro do tablier. Apesar de proporcionar uma navegação mais intuitiva entre os diversos menus, continuamos a preferir o comando rotativo que a Renault coloca bem à mão do condutor, na consola central entre bancos, evitando prolongados desvios do olhar da estrada. A resolução gráfica e as animações do monitor são modernas, além de incluir quase infindáveis funções de personalização, como são a iluminação de bordo proporcionando cinco distintos ambientes ou a sonoridade do motor que nos chega ao habitáculo através das colunas do sistema de som com assinatura da Bose.

A consola central conta ainda com a presença da alavanca da caixa automática, estilizada e elegante, mas cujo manuseamento entre relações poderá não ser o mais intuitivo, bem como o botão que dá acesso aos quatro modos de condução (Eco, Confort, Sport e My Sense), de parâmetros igualmente ajustáveis a partir do monitor tátil do Easy Link.

Ainda no habitáculo, esta versão topo de gama Initiale Paris, além da vasta oferta de equipamento, não dispensa cuidados extra nos acabamentos, em particular os que revestem os bancos: ao todo, sete poltronas (2+3+2), com as dianteiras a incluir ajustes elétricos, programas de massagem (três e de intensidade variável) aquecimento e ventilação, e as traseiras ajustáveis longitudinalmente e no ângulo das costas. Os bancos das segunda e terceira filas podem ser rebatidos com simples toque num botão, a partir da bagageira, a que não falta abertura e fecho elétrico (e automático) da porta. Além de espaçosos, todos os bancos ajudam à melhor acomodação dos passageiros, fazendo jus à versatilidade a bordo que só os MPV oferecem, nomeadamente ao nível da proliferação dos locais de arrumo e mesmo o espaço de carga com os sete bancos elevados.

As ligações ao solo contam com alguns truques tecnológicos que não só facilitam a condução quotidiana, como aprumam a dinâmica em estrada. De série, a Espace conta com sistema 4Control de rodas traseiras direcionais, grande ajuda em manobras, por encurtar o diâmetro de viragem e fazer a Espace parecer que mais pequena do que é. Esta tecnologia também tem méritos na manutenção da estabilidade direcional a velocidades mais altas e ainda a incutir uma ligeireza suplementar em estradas retorcidas, exigindo ao condutor apenas e só… ‘aconchegos’ no volante. Às quatro rodas direcionais junta-se o amortecimento variável, duas funcionalidades que podem ser personalizadas entre os (quatro) modos de condução – e são bem notórias as diferenças!

O condutor goza de uma posição de condução elevada que tem na ampla visibilidade para todos os cantos do veículo uma qualidade que sempre definiu a Espace, proporcionada pela vasta superfície vidrada lateral (possível de estender ao opcional tejadilho panorâmico), que além disso confere enorme luminosidade ao habitáculo, tornando-o ainda mais aprazível.

Por último, a motorização, com a unidade testada a incluir o estreante 2 litros turbodiesel de 200 cv/400 Nm, associado a caixa automática EDC de seis velocidades. Conjunto que promove serenidade e a consistência das performances a um monovolume do porte e gabarito da Espace: por exemplo, a EDC não aprecia ser chamada a responder de forma pronta em acelerações bruscas e tende a prender a rotação (efeito travão-motor) – ainda que, algumas vezes, sem necessidade.

O Diesel de 200 cv possibilita consumos em torno dos 6,7 l/100 km em ritmos de passeio, em que se não se puxa pelas rotações, mas deverá contar-se com médias mais próximas dos 8 l/100 no quotidiano, até porque apetece acelerar sempre um pouco mais o ritmo da viagem em autoestrada, onde a Espace desliza como poucos automóveis e assim mostra por que é topo de gama da Renault. Não faltam múltiplas assistências à condução, como alertas de fadiga, de ângulo morto, de aproximação, incluindo cruise control adaptativo.

Preço da Renault Espace Blue dCi 200 EDC Initiale Paris: 61.200 €.

Opcionais na unidade testadas: Jantes em liga leve de 20’’ – 375 €; Teto de abrir elétrico dianteiro e teto panorâmico fixo traseiro – 1700 €; Chama de emergência Renault – 150 €; Pintura metalizada – 700 €.

Ler Mais

Ficha Técnica

Caracteristicas

RENAULT ESPACE

Blue dCi 200 EDC Initiale Paris

Motor
Arquitetura 4 cilindros em linha
Capacidade 1997 cc
Alimentação Inj. direta CR, TGV, Intercooler
Distribuição 2 a.c.c./16v
Potência 200 cv/3500 rpm
Binário 400 Nm/1750 rpm
Transmissão
Tração Dianteira
Caixa de velocidades Auto, dupla embraiagem, 6 velocidades
Chassis
Suspensão F Ind. McPherson
Suspensão T Eixo de torção
Travões F/T Discos ventilados/Discos
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/12,1 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,857/1,888/1,677 m
Distância entre eixos 2,884m
Mala 247 - 614 - 2035 litros
Depósito de combustível 62 litros
Pneus F 235/55 R19
Pneus T 235/55 R19
Peso 1770 kg
Relação peso/potência 8,9 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 215 km/h
Acel. 0-100 km/h 9,1 s
Consumo médio 6,6 l/100 km
Emissões de CO2 175 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 2 anos sem limite de km
Pintura/Corrosão 3/12 anos
Intervalos entre revisões 30000 km
Imposto de circulação (IUC) 259,49 €

Medições

RENAULT

Acelerações
0-50 km/h 3,4 s
0-100 / 130 km/h 10,2/15,3 s
0-400 / 0-1000 m 17,6/31,6 s
Recuperações
40-80 km/h (D) s
60-100 km/h (D) 5,4 s
80-120 km/h (D) 7,5 s
Travagem
100-0/50-0km/h 35,4/8,9 m
Consumos
Consumo médio 7,2 l/100km
Autonomia 861 km

Conte-nos a sua opinião 0

TESTE