Toyota C-HR 1.8 Hybrid Exclusive

Venham mais cinco

TESTE

Por Vítor Mendes da Silva 08-11-2020 11:30

Fotos: Gonçalo Martins

A Toyota atualizou o C-HR com muito ligeira revisão de imagem e adoção de sistema multimédia mais moderno e ainda com a introdução na gama de uma segunda motorização híbrida a gasolina, com 184 cv, para juntar à mecânica best-seller. No estreante 2.0 Hybrid, ótimo compromisso entre prestações e eficiência energética, acelerações decididas e desembaraço nas retomas de velocidade que a unidade de 122 cv não tem…

O sistema híbrido mais modesto, que combina uma mecânica de combustão interna de 4 cilindros e 1,8 litros, a gasolina, um motor elétrico alimentado por bateria de hidretos metálicos de níquel e uma caixa automática, que transmite a potência só às rodas dianteiras, tem outras prioridades, colocando a eficiência à frente da dinâmica e das performances.

toyota vista dianteiraEste pacote foi otimizado pelos engenheiros da Toyota, registando-se progressos importantes quer na capacidade de resposta aos movimentos no pedal do acelerador, quer na eficiência e no ruído de funcionamento, que diminuiu de forma significativa quando exigimos reações mais enérgicas. E ainda uma superior facilidade em arrancar apenas em modo elétrico sem que o condutor seja obrigado a lidar com o acelerador com delicadeza enorme, ou ainda a possibilidade de se conseguir rolar entre os 80 e os 100 km/h com o motor térmico em modo off.

A alimentação do sistema híbrido faz-se durante a condução, nas desacelerações e travagens – deslocando-se o punho da caixa de «D» para «B», melhora-se a capacidade de regeneração de energia, o que vai permitindo esticar os tempos de condução à vela. E assim, consumos na ordem dos 4,8 l/100 km, mesmo com uma condução fluida. Em autoestrada, onde a solução híbrida nem sempre é a melhor, o crossover consome em média 6 l/100 km.

motor toyotaAs performances são algo modestas mas mais que suficientes para uma condução despachada em cidade, servida pelo constante apoio do binário instantâneo cedido pelo motor elétrico, tudo resultando em grande facilidade de utilização. Aliás, as credenciais dinâmicas condizem com a imagem irreverente do exterior, com ligações ao solo firmes para susterem melhor os movimentos oscilatórios da carroçaria elevada ao solo, ainda que penalizando o conforto que proporciona aos ocupantes. Notas positivas ainda para a competente (melhorada) direção e o bom desempenho do sistema de travagem.

Consequência direta do tipo de desenho fora da caixa, no banco posterior os passageiros continuam afetados por um efeito quase claustrofóbico pelas formas protuberantes da carroçaria na zona do pilar traseiro e a descida abrupta do tejadilho nesta secção, que também prejudicam os acessos e saídas despreocupados à e da segunda fila de bancos. A bagageira tem mediana capacidade.

toyota vista lateralO novo C-HR estreia um novo sistema multimédia que atualiza a oferta de conectividade da marca e que permite a integração de smartphone, com as versões mais recentes do Apple Carplay e Android Auto. Este sistema permite ainda, atualizações online de mapas, possibilitando aos clientes uma condução despreocupada.

No estilo, destaque para a zona inferior dos para-choques pintada na cor da carroçaria, faróis e farolins com tecnologia LED. Na frente, as luzes diurnas (DRL) e os piscas são agora combinados num projetor frontal.

toyota vista dianteira Na secção da traseira, os novos farolins estão agora ligados por um spoiler em preto brilhante.

Se a imagem de irreverência não bastasse para o sucesso do C-HR na categoria da moda, o SUV compacto mais estilizado da marca japonesa, na versão híbrida, é também o mais dinâmico e divertido de conduzir. Deve-o a plataforma competente com ligações ao solo com regulação tendencialmente firme, para suster os movimentos oscilatórios da carroçaria elevada ao solo, a que se junta a mais recente geração do sistema de propulsão híbrida da marca. Na mouche!

Ler Mais

Ficha Técnica

Caracteristicas

TOYOTA C-HR

1.8 Hybrid Exclusive

Motor
Arquitetura 4 cilindros+motor elétrico
Capacidade 1798 cc
Alimentação Inj. multiponto
Distribuição 2 a.c.c./16 v
Potência 122 cv
Binário 142 Nm+163 Nm (elétrico)
Transmissão
Tração Dianteira
Caixa de velocidades Automática, do tipo eCVT
Chassis
Suspensão F Ind. McPherson
Suspensão T Ind. Duplos triângulos
Travões F/T Discos ventilados/Discos
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/10,4 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,395/1,795/1,555 m
Distância entre eixos 2,64m
Mala 358 litros
Depósito de combustível 43 litros
Pneus F 8jx18 - 225/50 R18
Pneus T 8jx18 - 225/50 R18
Peso 1485 kg
Relação peso/potência 8,1 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 170 km/h
Acel. 0-100 km/h 11 s
Consumo médio 4,8 l/100 km
Emissões de CO2 110 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 7 anos ou 160.000 km
Pintura/Corrosão 3/12 anos
Intervalos entre revisões 15000 km
Imposto de circulação (IUC) 204,21 €

Medições

TOYOTA

Acelerações
0-50 km/h 3,9 s
0-100 / 130 km/h 11,5 s
0-400 / 0-1000 m 19,1 s
Recuperações
40-80 km/h (D) 5,1 s
60-100 km/h (D) 6,7 s
80-120 km/h (D) 8,5 s
Travagem
100-0/50-0km/h 39/9,1 m
Consumos
Consumo médio 4,8 l/100km
Autonomia 895 km

Conte-nos a sua opinião 0

TESTE