Mercedes-Benz GLC 300 d

Sofisticado

TESTE

Por José Caetano 02-07-2020 19:30

Fotos: Gonçalo Martins

O ano passado, na Mercedes, número recorde de vendas, com mais de 2,3 milhões de ligeiros de passageiros matriculados nos quatro cantos do Mundo. Os Sport Utility Vehicles (SUV) representaram 33,5% dos registos, prova do sucesso extraordinário de formato que tem o GLC como ponta de lança! O modelo substituiu o GLK em 2015 e foi beneficiado durante 2019. Entre as novidades, 300 d no lugar do 350 d. No primeiro, motor com 4 cilindros e 2 litros, com 245 cv. No segundo, mecânica com 6 cilindros e 3 litros, com 258 cv. Um sinal dos tempos…

mercedes-benz glc 300 d traseiraA estratégia do downsizing das mecânicas não é nova na Mercedes-Benz, mas trata-se de fórmula muito competente para diminuir consumos de combustíveis e emissões poluentes. A substituição do protocolo de homologação, com o WLTP em vez do NEDC para tentativa de aproximação dos números da condução quotidiana aos anunciados pelos fabricantes, limita a comparação do 300 d com o 350 d que saiu de cena, mas percebe-se facilmente que a marca alemã melhorou a eficiência do GLC sem penalizar a dinâmica na condução nem as performances.

De acordo com os números da marca, a velocidade máxima diminui de 238 para 231 km/h e a aceleração 0 a 100 km/h piora de 6,2 para 6,5 s. O consumo de gasóleo aumenta de 5,9 para 6,4 l/100 km, mas o motor de 4 cilindros, no nosso teste, revelou-se muito mais económico do que o 6 cilindros, com média de 7,2 litros no GLC 300 d, registo abaixo dos cerca de 8 litros que medimos em 2016 no teste à versão 350 d. Logo, missão cumprida!

mercedes-benz glc 300 d motorO motor de 2 litros é enérgico e, bem assistido pela caixa automática de 9 velocidades, reage rapidamente ao acelerador. Provam-no as nossas medições. Esta agilidade combina com a capacidade acima da média do chassis. Explica-se a suspensão pneumática (2350 €): limita os movimentos da carroçaria, o que melhora o desempenho em curva e aumenta a estabilidade direcional.  e a precisão e a segurança na condução. Adicionalmente, otimiza-se o conforto de rolamento, qualidade importante na categoria.

mercedes-benz glc 300 dNo GLC, tração integral 4Matic e cinco modos de condução com ativação no Dynamic Select (comando na consola entre os bancos dianteiros, à esquerda): Comfort, Eco, Sport, Sport+ e Individual. Este programa influencia o tato da direção, a firmeza da suspensão (contando-se com amortecimento variável), o funcionamento da caixa, a velocidade de resposta do motor aos movimentos no pedal do acelerador… Complementarmente, se o Mercedes-Benz contar com o Pacote Tecnológico Off-Road (750 €), como o carro em exame, mais dois modos (Offroad e Offroad+), que melhoram a dinâmica fora de estrada, através de intervenção no controlo de tração, na mecânica e na transmissão. No entanto, nestas condições, recomendação de cautela e caldos de galinha... O SUV apresenta-se equipado com proteção inferior metálica, mas os ângulos específicos, a altura ao solo e a capacidade de vau são limitadas. Aventurando-se no todo-o-terreno, movimente-se apenas sobre terra firme...

 

mercedes-benz glc 300 dNa atualização do GLC, a Mercedes-Benz também ampliou e melhorou as assistências à condução. Entre as novidades, regulador de velocidade ativo (socorrendo-se das informações do sistema LiveTraffic integrado na navegação, o Distronic Plus reconhece as limitações de velocidade e, na ausência de atuação do condutor, cumpre-as de forma automática) e intervenção direta na direção para manutenção do automóvel na faixa de rodagem ou em corredor paralelo, registando-se situação de emergência.

O progresso tecnológico no GLC nota-se, igualmente, no habitáculo, que tem o Cockpit Panorâmico como bandeira – combina painel de instrumentos digital, de 12,3’’, com o monitor do MBUX, de 10,25’’. O sistema de informação e entretenimento tem diversas possibilidades de comando, incluindo gestuais, táteis e vocais (a terceira ativa-se com a expressão «Olá Mercedes»).

Globalmente, SUV cada vez mais importantes, devido ao crescimento incrível da dependência do formato automóvel da moda. Mas, paradoxo! Na Europa, modelos maiores e mais pesados colidem com a imposição de progressos significativos na eficiência, com redução expressiva nos consumos e nas emissões poluentes impossível sem Diesel, tecnologia a perder popularidade. A Mercedes-Benz, no GLC, socorreu-se do downsizing para cumprir a exigência sem beliscar a performance de modelo que vale muitas vendas. Missão bem-sucedida.

Ler Mais

Ficha Técnica

Caracteristicas

MERCEDES GLC

300 d

Motor
Arquitetura 4 cilindros em linha
Capacidade 1950 cc
Alimentação Injeção direta CR, TGV, Intercooler
Distribuição 2 a.c.c./16v
Potência 245 cv/4200 rpm
Binário 500 Nm/1600-2400 rpm
Transmissão
Tração Integral permanente
Caixa de velocidades Automática de 9 velocidades
Chassis
Suspensão F Ind. multibraços
Suspensão T Ind. multibraços
Travões F/T Discos ventilados
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/11,8 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,669/1,890/1,644 m
Distância entre eixos 2,873m
Mala 550-1600 litros
Depósito de combustível 66 litros
Pneus F 8jx18-235/60 R18
Pneus T 8jx18-235/60 R18
Peso 1845 kg
Relação peso/potência 7,53 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 231 km/h
Acel. 0-100 km/h 6,5 s
Consumo médio 6,4 l/100 km
Emissões de CO2 169 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 2 anos sem limite de km
Pintura/Corrosão 3/30 anos
Intervalos entre revisões 30000 km
Imposto de circulação (IUC) 258,78 €

Medições

MERCEDES

Acelerações
0-50 km/h 2,2 s
0-100 / 130 km/h 6,3 s
0-400 / 0-1000 m 14,5 s
Recuperações
40-80 km/h (D) 2,8 s
60-100 km/h (D) 3,6 s
80-120 km/h (D) 4,3 s
Travagem
100-0/50-0km/h 36,7/9,3 m
Consumos
Consumo médio 7,2 l/100km
Autonomia 916 km

Conte-nos a sua opinião 0

TESTE