Seat Leon ST Cupra R DSG 4Drive

Carga emotiva

TESTE

Por Paulo Sérgio Cardoso 27-11-2019 09:51

Fotos: Gonçalo Martins

Esta é uma carrinha de foco desportivo que não se limita a andar depressa. Ou a transportar pessoas e carga... depressa. Estamos perante a despedida das versões Cupra em ambiente Seat, antes da passagem de testemunho para a jovem marca com aquele nome. Por isso, os mais atentos darão conta dos logos em tom acobreado na grelha e na tampa da mala, bem como os diversos pormenores decorativos que abraçam a mesma cor, as jantes específicas de 19’’ e aplicações nos para-choques – qual verdadeiro Cupra.

Sob o capot encontra-se frenético e enérgico bloco 2 litros turbo a gasolina, na derivação de 300 cv, ligado ao sistema de tração integral por intermédio da caixa automática DSG de 7 velocidades. Motor que sofreu ligeiro upgrade face ao utilizado na anterior variante Cupra de 300 cv, vendo o binário subir dos 380 para os 400 Nm – e antigamente a caixa era de apenas 6 relações.

Mas tudo isto é só para abrir o apetite! Conte-se com afinações e ligações ao solo de cuidados extra, caso do camber negativo nos dois eixos (2º) ou do aumento das vias (20 mm à frente e 16 mm atrás) fundamentados nestas jantes de 19’’. A forrar as jantes estão pneumáticos que são praticamente modelos de pista homologados para estrada, caso dos superaderentes Michelin Pilot Sport Cup 2, que de tão específicos precisam de atingir a temperatura ideal (quente) para melhor aderência.

Como tudo o que anda depressa deve igualmente saber estancar a velocidade, esta Leon ST Cupra R utiliza sistema desenvolvido pela Brembo, com discos de travão de dimensões avantajadas em ambos os eixos e perfurados à frente. Além da potência, este sistema destaca-se, na prática, não só pela resistência a constantes solicitações, como também pelo tato do pedal, progressivo e informativo à medida que é pressionado.

O sistema de amortecimento variável está incluído na vasta dotação de equipamento, o mesmo se passando com os modos de condução – três, a que se soma função de personalização, onde também é possível combinar a assistência da direção e resposta do motor – não esquecendo os três níveis do controlo de estabilidade (Ligado, Sport e Desligado) ou a atuação da caixa automática (Normal, Desportiva ou sequencial), não obstante as patilhas que comandam a mesma no volante serem de dimensões reduzidas.

Como quase tudo a bordo, a maioria destes ajustes pode ser realizada por intermédio do visor tátil de 8’’ colocado no topo da consola central, que reúne ainda conjunto atrativo de conteúdos de infoentretenimento, caso do sistema de navegação e aplicações em conjugação com smartphone. Podem também ser consultadas diversas informações relativas ao veículo e à condução, caso da entrega instantânea da potência, incidências de forças laterais e longitudinais, temperatura de óleo ou pressão de sobrealimentação. As mesmas que podem igualmente surgir (de forma personalizada) nas diversas vistas do painel de instrumentos digital, que muito enaltece o ambiente desportivo, em sintonia com os bancos integrais forrados a Alcantara, acabamento que é igualmente utilizado para revestir o volante e punho da alavanca da caixa automática.

Alguns apontamentos em tom cobre, caso do símbolo no volante, linha que cose a Alcantara ou filamento decorativo em torno das saídas de ventilação servem de evocação ao espírito Cupra.

As quatro saídas de escape dão voz ao fulgor dos 300 cv em aceleração brusca, num constante ganho de rotação, só quebrado pelas incisivas desmultiplicações da caixa de velocidades. As sete relações permitem quase total aproveitamento da mecânica independentemente do traçado, havendo a registar uma total e espontânea resposta acima das 2000 rpm. Performances que são muito bem aproveitadas pelo sistema de tração integral e precisão do eixo dianteiro, bastando apontar e acelerar, havendo garantias de uma rápida passagem pela trajetória inicialmente (e mentalmente) desenhada.

Acionando o modo de condução Cupra (de afinações mais radicais) vêm ao cimo as qualidades de resposta do chassis, sem qualquer vislumbre de flutuações a velocidades elevadas, nem hesitações por parte do eixo dianteiro na altura de se fazer às curvas! E tudo sempre a velocidades e consistência de ritmo que podem já requerer alguma habituação por parte do cérebro, tal os níveis de aderência permitidos, quer pelo sistema de tração integral, quer pelos pneumáticos.

A sonoridade de escape, rouca sem ser estridente, ajuda a envolver o condutor com a condução, onde até o tato do volante em Alcantara dá uma ajuda a esse casulo desportivo. O banco, embora de ótimos suportes, poderia permitir uma posição ainda mais rebaixada e o volante poderia surgir em plano mais vertical.

O certo é que não existem muitas propostas do género, que aliem performances de exceção a dinâmica (quase) de competição; e ainda consigam levar toda a família e respetivas bagagens para viagens onde não faltará emoção!

Não deixa de ser um modelo de nicho, para apreciadores do género e conhecedores do conjunto de afinações (de chassis) presentes, capaz de transformar esta carrinha num verdadeiro desportivo de fortes sensações. É impressionante a forma como os 300 cv projetam esta carrinha para a frente, mas não é menos impressionante a forma como os níveis de aderência tudo suportam e se transformam em sensações bem emotivas!

Ler Mais

Ficha Técnica

Caracteristicas

SEAT LEON

ST Cupra R DSG 4Drive

Motor
Arquitetura 4 cilindros em linha
Capacidade 1984 cc
Alimentação Inj. direta/indireta, turbo, intercooler
Distribuição 2 a.c.c./16v
Potência 300 cv/5300-6500 rpm
Binário 400 Nm/2000-5200 rpm
Transmissão
Tração Integral
Caixa de velocidades Automática 7 velocidades c/ dupla embraiagem
Chassis
Suspensão F Ind. McPherson
Suspensão T Ind. Multibraços
Travões F/T Discos ventilados
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/10,5 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,548/1,816/1,431 m
Distância entre eixos 2,631m
Mala 587-1470 litros
Depósito de combustível 55 litros
Pneus F 8jx19 - 235/35 R19
Pneus T 8jx19 - 235/35 R19
Peso 1557 kg
Relação peso/potência 5,2 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 250 km/h
Acel. 0-100 km/h 4,9 s
Consumo médio 7,1 l/100 km
Emissões de CO2 161 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 4 anos ou 80.000 km
Pintura/Corrosão 3/12 anos
Intervalos entre revisões 30000 km
Imposto de circulação (IUC) 238,66 €

Medições

SEAT

Acelerações
0-50 km/h 1,8 s
0-100 / 130 km/h 4,8/18,9 s
0-400 / 0-1000 m 13,1/24 s
Recuperações
40-80 km/h (D) 2,3 s
60-100 km/h (D) 2,8 s
80-120 km/h (D) 3,2 s
Travagem
100-0/50-0km/h 34,3/9,1 m
Consumos
Consumo médio 9,6 l/100km
Autonomia 572 km

Conte-nos a sua opinião 0

TESTE