Kia Proceed 1.6 T-GDI GT

Sim, impressiona!

TESTE

Por José Caetano 22-07-2019 10:55

Fotos: Gonçalo Martins

No verão de 2018, lançamento da 3.ª geração do Ceed, Kia desenhado, desenvolvido e produzido na Europa – os coreanos perceberam- no rapidamente: para progredirem no Velho Continente, tanto na notoriedade, como na imagem e na perceção de qualidade, precisavam de trabalhar mais e melhor na região, renunciando à zona de conforto que encontram no país de origem. O sucesso da empreitada percebe-se no crescimento no número de matrículas ou no aumento das quotas de mercado. O Stinger é a expressão máxima da competência do fabricante asiático, que também reconhecemos, ainda que numa dimensão menos impactante, no compacto Proceed. Depois da prova dos nove à versão 1.0 T- -GDi (120 cv), teste ao topo da gama GT. Tem motor 1.6 T- -GDi com 204 cv, caixa automática de 7 velocidades, de embraiagem dupla e tração dianteira.

O Proceed representa extensão da gama Ceed com carroçaria do tipo Shooting Break à imagem do derivado homónimo do CLA, mas o Kia aproxima-se Mercedes-Benz apenas nos formatos da carroçaria. Comercialmente, posicionam- se de forma diferenciada… O automóvel alemão tem estatuto premium que permite cobrar mais por menos, vide os equipamentos. Até ao final do ano, 4.ª variante, com a inclusão de Sport Utility Vehicle (SUV). Fala-se no nome XCeed.

O ProCeed diferencia-se da berlina e da carrinha com que partilha plataforma, órgãos, equipamentos & Cia. pela silhueta da carroçaria, do tipo coupé. Mas, este automóvel é mais do que combinação das características mais importantes das duas carroçarias que a Kia apresentou em 2018. O desenho não compromete a funcionalidade. Ainda assim, existem pontos críticos, como os acessos aos lugares posteriores ou a visibilidade para trás – no primeiro caso, devido à forma do tejadilho; no segundo, à inclinação do vidro do portão (64,2º em vez dos 50,4º do Ceed SW)… A mala tem 594 litros de capacidade, aproximando-se muito dos 625 disponíveis na carrinha, a referência na classe, à frente de Skoda Octavia Break (610) e VW Golf Variant (605).

A apresentação do interior mais do que satisfaz. Elogiem-se os revestimentos de todas as superfícies, que contrastam com os cinzentos dos demais Ceed. E esta mudança tem impacto muito positivo na perceção de qualidade dos materiais e da montagem. Outro ponto menos positivo é a posição de condução. Preferir-se-ia mais baixa e desportiva… Em contrapartida, equipamento abundante, sobretudo nesta versão GT, topo de gama. Conte-se com arranque sem chave, monitorização dos ângulos mortos dos retrovisores exteriores ou sistema multimédia que inclui navegação e é compatível com tecnologias Apple CarPlay ou Android Auto.

Também dinamicamente, o ProCeed mais do que satisfaz. Este modelo foi submetido a desenvolvimento específico, sobretudo ao nível do chassis (direção e suspensão), para progresso na precisão da condução, razão por trás do tato mais desportivo, no frente a frente com Ceed ou Ceed SW. Uma missão (bem) cumprida e sem prejuízo significativo do conforto de rolamento necessário num automóvel que também cumpre obrigações familiares. O GT, para maior precisão na condução, sobretudo em estradas com muitas curvas tem suspensão mais firme (molas menos flexíveis), barra estabilizadora traseira mais rígida e rodas de 18’’.

O 1.6 T-GDi, motor com 4 cilindros, 1,6 litros de capacidade, injeção direta, turbo e 204 cv combina com a imagem desportiva e o posicionamento topo de gama do Proceed. A agilidade e a estabilidade impressionaram-nos q.b.! A mecânica reage energicamente a movimentos no acelerador, independentemente do regime e do modo de condução (a Kia propõe dois: Normal e Sport), o que beneficia conforto e prazer na condução. Entre as qualidades do bloco, destacamos a resposta muito mais progressiva do que reativa…

O funcionamento da caixa automática de 7 velocidades, de embraiagem dupla, satisfaz até na função manual, ativada sequencialmente (patilhas no volante), mas há melhor e mais rápido na categoria. Cereja no topo do bolo, o som do escape entusiasma, devido à combinação de dois sistemas: válvula na linha que abre e fecha em função do tipo de pressão no pedal.

Ler Mais

Ficha Técnica

Caracteristicas

KIA PROCEED

1.6 T-GDI GT

Motor
Arquitetura 4 cilindros em linha
Capacidade 1591 cc
Alimentação Inj. direta, Turbo, Intercooler
Distribuição 2 a.c.c./16v
Potência 204 cv/6000 rpm
Binário 265 Nm/1500-4500 rpm
Transmissão
Tração Dianteira
Caixa de velocidades Automática de 7 velocidades
Chassis
Suspensão F Ind. McPherson
Suspensão T Ind. multibraços
Travões F/T Discos ventilados/Discos
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/10,6 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,605/1,800/1,422 m
Distância entre eixos 2,65m
Mala 594-1545 litros
Depósito de combustível 50 litros
Pneus F 7,5jx18-225/40 R18
Pneus T 7,5jx18-225/40 R18
Peso 1438 kg
Relação peso/potência 6,6 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 225 km/h
Acel. 0-100 km/h 7,5 s
Consumo médio 6,2 l/100 km
Emissões de CO2 142 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 7 anos/150.000 km
Pintura/Corrosão 3/12 anos
Intervalos entre revisões 30000 km
Imposto de circulação (IUC) 171,18 €

Medições

KIA

Acelerações
0-50 km/h 2,9 s
0-100 / 130 km/h 6,9 s
0-400 / 0-1000 m 15,1 s
Recuperações
40-80 km/h (D) 2,9 s
60-100 km/h (D) 4 s
80-120 km/h (D) 4,4 s
Travagem
100-0/50-0km/h 34,9/8,6 m
Consumos
Consumo médio 8,4 l/100km
Autonomia 595 km

Conte-nos a sua opinião 0

TESTE