BMW 620d GT

Ordem para democratizar

TESTE

Por Vítor Mendes da Silva 09-02-2019 09:00

Fotos: Gonçalo Martins

O motor de dois litros Diesel com 190 cv que configura as versões com sufixo 20d da BMW passa a servir de acesso à gama do Série 6 Gran Turismo (GT), o sucessor do Série 5 com igual denominação, que manteve todos os predicados de berlina estradista, mas subiu de escalão e acrescentou-se de tecnologia de vanguarda e luxo. A ideia foi, claro, reforçar uma imagem estatutária de prestígio e sofisticação desta berlina com um design distinto e vínculo familiares enfatizado pela superior habitabilidade e capacidade da bagageira comparativamente às outras berlinas das referidas gamas. Mas sairá esta imagem conferidora de prestígio acrescido agora beliscada com a introdução de nova motorização, mais democrática, com quatro cilindros? A resposta é: nim…! E explicamos: não será a mais eloquente das motorizações à disposição desta nova geração do GT da marca bávara (é o primeiro 6 com motor de 2 litros...), mas face às exigências deste familiar, a verdade é que a versão 20d não se mexe nada mal, cumprindo, por exemplo, o clássico arranque 0-100 km/h em menos de 8 segundos, um valor interessante quando se percebe que o motor dá alma a carroçaria matulona, com 1,8 toneladas, mais uns pozinhos... E as retomas alinham pelo diapasão (vide 60-100 km/h em 4,6 s ou 80-120 km/h em 5,9), com uma resposta impressionante desde os mais baixos regimes, ou não estivessem 400 Nm disponíveis debaixo do pé direito, desde as 1750 rpm e até às 2500 rpm. E o melhor de tudo é que apesar de espevitada q.b., a mecânica Diesel não é exagerada nos consumos.

Durante a realização do teste apurámos média de 7 l/100 km, um valor muito interessante, quase ótimo, para automóvel com 190 cv. Mas há truque: privilegiando-se a eficiência e consumos comedidos que correspondem a autonomias que rondam os 1000 quilómetros, selecione-se modo EcoPRO no sistema eletrónico Experiência de Condução, que permite ao condutor ajustar diversos modos de funcionamento de componentes que influenciam o comportamento do 6GT.

Além da intervenção no amortecimento, na sensibilidade do acelerador, na assistência da direção, ora privilegiando conforto ou a eficácia em curva, através de uma afinação mais desportiva, a caixa automática de 8 velocidades (opcionalmente, por 160 €, patilhas na coluna da direção, próximo do volante, para trocas manuais-sequenciais das relações) também se adapta à ambição de mais aceleração e recuperação. Assim, com o programa SPORT ativado, confirma- se: não há motor a menos para automóvel a mais.

Para gregos e troianos

Se por um lado, o Diesel de 190 cv tem o condão de ser motor especialmente contido e que também sabe ser despachado, também na forma como se conduz este 620d GT mostra compromisso nunca fácil de alcançar, pois mesmo com avantajado gabarito de volume e massa, parece ter credenciais dinâmicas para satisfazer tanto os adeptos do conforto, como os da dinâmica e do prazer na condução.

Claro que o comportamento do Série 6 GT privilegia o conforto, essencialmente devido à generosa distância entre eixos (igual à do Série 7) e ao amortecimento suave da suspensão. De série, o eixo dianteiro tem molas helicoidais e o posterior amortecedores pneumáticos com função de regulação em altura e sistema de controlo dinâmico do amortecimento. Este amortecimento não é à prova de qualquer irregularidade do piso, mas fica num patamar abaixo, muito próximo, da excelência do topo de gama Série 7.

Por outro lado, dispõe de uma regulação da dinâmica a gosto que transforma o Série 6 GT num autêntico estradista, com insuspeita agilidade e superior capacidade para contrariar as oscilações da carroçaria em transferências rápidas de massa provocadas por forte apoio em curva, além de assegurar irrepreensível filtragem das irregularidades do piso.

Viajar (mesmo!) em 1.ª classe

As dimensões avantajadas do modelo, que cresceu 8,7 cm em comprimento face ao Série 5 GT (tem agora 5,091 metros) e que está 2,1 cm mais baixo (1,538 metros), sendo que a largura é igual (1,902 metros), notam-se também no habitáculo de medidas extra large, com lotação para cinco ocupantes, mas onde quatro viajarão… em 1.ª classe!

Como GT que se preze, os passageiros do banco posterior ficam bem servidos de espaço, embora o lugar central seja desaconselhado devido à protuberância dos estofos e do túnel da transmissão...

O Série 6 GT também supera o antecessor na volumetria da bagageira, oferecendo 610 litros (mais 110) que podem subir para 1800 (+100) com o rebatimento total dos bancos traseiros (se assim o desejarmos, podemos optar por rebatimento individual, pois os encostos estão divididos na proporção 40:20:40). Importante, ainda, o aumento das proporções do compartimento, que está mais largo (25 mm) e comprido (185 mm), só se lamentando o plano de carga ser um tanto alto.

No demais, já conhecemos os excelentes materiais e acabamentos da Série 6 da BMW, que combina pele e alumínio num painel de bordo moderno e com corretíssima ergonomia, de que se usufrui instalado em posição de condução perfeita!

Entre os mimos ao condutor, ainda o Head-Up Display, o iDrive ou as múltiplas câmaras e sensores em redor da carroçaria que melhoram a visibilidade nas manobras ou ainda o sistema de iluminação com faróis de LED adaptativos, fortíssimos e inteligentes, que adaptam a altura e a intensidade do feixe luminoso.  

Ler Mais

Ficha Técnica

Caracteristicas

BMW Série 6

620d GT

Motor
Arquitetura 4 cilindros em linha
Capacidade 1995 cc
Alimentação Inj. direta CR, TGV, Intercooler
Distribuição 2 a.c.c./16v
Potência 190 cv/4000 rpm
Binário 400 Nm/1750 - 2500 rpm
Transmissão
Tração Traseira
Caixa de velocidades Automática de 8 velocidades
Chassis
Suspensão F Ind. McPherson
Suspensão T Ind. Multibraços, pneumática
Travões F/T Discos ventilados
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/12,3 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 5,091/1,902/1,538 m
Distância entre eixos 3,07m
Mala 610-1800 litros
Depósito de combustível 66 litros
Pneus F 8jx18 - 255/50 R18
Pneus T 8jx18 - 245/50 R18
Peso 1840 kg
Relação peso/potência 9,68 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 220 km/h
Acel. 0-100 km/h 7,9 s
Consumo médio 4,8 l/100 km
Emissões de CO2 127 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 2 anos sem limite km
Pintura/Corrosão 3/12 anos
Intervalos entre revisões 30000 km
Imposto de circulação (IUC) 255,71 €

Medições

BMW

Acelerações
0-50 km/h 2,7 s
0-100 / 130 km/h 7,9 s
0-400 / 0-1000 m 14,7 s
Recuperações
40-80 km/h (D) 4,1 s
60-100 km/h (D) 5,1 s
80-120 km/h (D) 6,6 s
Travagem
100-0/50-0km/h 35,5/8,9 m
Consumos
Consumo médio 7 l/100km
Autonomia 942 km

Conte-nos a sua opinião 0

TESTE