Toyota GT86 Black Edition

Impactante

TESTE

Por José Caetano 01-01-2019 14:00

Fotos: Gonçalo Martins

A Toyota, para registo das cinco décadas de atividade em Portugal, recorreu a todos os tipos de fórmulas comemorativas, incluindo a conceção de edições especiais de modelos relevantes na gama, tanto pelo que representam comercialmente (leia-se vendas...), como pelo impacto positivo na imagem da marca. O GT86, tratando-se de desportivo, não tem procura massiva, mas a verdade é que atrai muitos olhares. E fá-lo ainda mais na pintura azul do carro nas fotografias, disponível em combinação com o pacote Black Touch Edition. No demais, as características essenciais resistem à erosão do tempo, mantendo-se desde o início da produção, em 2012: coupé com 2+2 lugares, motor dianteiro com 4 cilindros e arquitetura boxer, tração traseira, repartição equitativa do peso pelos eixos, centro de gravidade baixo...

O GT86 cumpre a promessa do presidente Akio Toyoda, da produção de automóveis divertidos de conduzir. O patrão do fabricante nipónico é adepto confesso de carros desportivos e experimenta todos os que a marca tem no mercado, com início da produção apenas após o seu «OK». Foi o caso do coupé com desenvolvido em colaboração com a Subaru, que tem gémeo no catálogo (BRX), mas indisponível no nosso País, onde o emblema propriedade do consórcio Fuji Heavy Industries está semiesquecido. Mais de 170.000 exemplares vendidos pela Toyota ilustram o sucesso da parceria com modelo na origem do programa com a BMW por trás das gerações 100% novas de Supra e Z4, ambas planeadas para 2019.

Mas, aqui, o objeto de análise é o GT86, automóvel que desfrutou de atualização durante 2017, que beneficiou a imagem, a aerodinâmica e a dinâmica. E, complementarmente, mais equipamento(s) de série. Ativando o comando Track, na consola entre os bancos, mais liberdade de ação, com menos intervenção (ou intrusão na condução…) dos controlos de estabilidade e tração. E, assim, aumenta-se a faixa permissível de aceleração lateral e consegue-se explorar os limites da capacidade dinâmica sem sacrifício da estabilidade, nem da segurança.

Na modernização do ano passado, os técnicos da Toyota melhoraram as competências do chassis do GT86, através de otimização da suspensão que afetou, sobretudo, o amortecimento. Então, como mérito mais relevante, progressos no comportamento, mantendo-se duas qualidades de sempre (agilidade e precisão), com aumentos quer da estabilidade, quer do conforto de rolamento. Na teoria, contrassenso. Na prática, missão bem-sucedida… Somando-se-lhe direção direta e rápida, modelo divertidíssimo de conduzir. Na geração-2018, kit de pinças de travão de elevada performance, da italiana Brembo, que melhora a capacidade de sistema importante. Confiando-se mais no carro, garantidamente, (ainda...) mais velocidade!

O GT86 é exigente para o condutor! Tratando-se de automóvel leve com chassis reativo, impõe precisão e segurança de movimentos tanto no acelerador como no volante para não perder a compostura, devido à forma agressiva como a energia do motor chega às rodas posteriores, transmitida pela embraiagem de caixa manual de 6 velocidades com primeira, segunda e terceira muito curtas, para reações enérgicas do motor com 4 cilindros horizontalmente opostos (arquitetura boxer) e 2 litros de capacidade. Aqui, sublinhe-se a atuação do autoblocante Torsen, recurso responsável pela manutenção de níveis ótimos de aderência. A mecânica tem injeção mista de combustível (sistema D-4D da Toyota) e características muito diferentes das sobrealimentados por turbos, vide a falta de genica nos regimes baixos e médios. Já acima das 6000 rpm, que fôlego!

A modernização realizada o ano passado também melhorou a apresentação do cockpit do GT86, tornando-a ainda mais desportiva. A qualidade de materiais e montagem não belisca a imagem de marca da Toyota, os bancos dianteiros possuem desenhos inspirados nas bacquets de competição e garantem-nos apoios excecionais e o volante tem a dimensão correta.

No quadro de instrumentos, no ecrã de 4,2’’, informações sobre as curvas de potência e binário, forças G nas acelerações, desacelerações e mudanças de direção e cronómetro para o registo de tempos por volta, acelerando-se numa pista. No painel de bordo, ao centro, monitor de 6,2’’, a cores e tátil, com todos os programas do infoentretenimento, nomeadamente o sistema de navegação.

A maior falha do Toyota mantém-se, devido à impossibilidade de corrigi-la sem automóvel novo: existem dois bancos posteriores, é verdade, mas nenhum adulto consegue sentar-se atrás de forma minimamente confortável, por falta de espaço para as pernas.

Ler Mais

Ficha Técnica

Caracteristicas

TOYOTA GT86

Black Edition

Motor
Arquitetura 4 cilindros ‘boxer’
Capacidade 1998 cc
Alimentação Injeção mista (direta e indireta)
Distribuição 2x2 a.c.c./16v
Potência 200 cv/7000 rpm
Binário 205 Nm/6400-6600 rpm
Transmissão
Tração Traseira
Caixa de velocidades Manual de 6 velocidades
Chassis
Suspensão F Ind. McPherson
Suspensão T Ind. multibraços
Travões F/T Discos ventilados (326/316 mm)
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/10,8 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,240/1,775/1,285 m
Distância entre eixos 2,57m
Mala 246 litros
Depósito de combustível 50 litros
Pneus F 7jx17-215/45 R17
Pneus T 7jx17-215/45 R17
Peso 1297 kg
Relação peso/potência 6,48 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 250 km/h
Acel. 0-100 km/h 7,6 s
Consumo médio 7,8 l/100 km
Emissões de CO2 180 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 3 anos ou 100.000 km
Pintura/Corrosão 3/12 anos
Intervalos entre revisões 30000 km
Imposto de circulação (IUC) 235,59 €

Medições

TOYOTA

Acelerações
0-50 km/h 2,6 s
0-100 / 130 km/h 7,7 s
0-400 / 0-1000 m 15/27,2 s
Recuperações
40-80 km/h 3.ª 5 s
60-100 km/h 3.ª/4.ª/5.ª 5/6,5/7,7 s
80-120 km/h 4.ª/5.ª/6.ª 7,2/9,1/12,6 s
Travagem
100-0/50-0km/h 37,5/9,8 m
Consumos
Consumo médio 9,4 l/100km
Autonomia 532 km

Conte-nos a sua opinião 0

TESTE