No sistema híbrido, siglas EQ, ‘power’ e ‘charge’. Os números a verde no painel indicam os ganhos em tempo e km com o motor desligado Instrumentação digital tem resolução gráfica ótima e diversidade de informações. O sistema admite personalização e está incluído no Pack Tecnológico (2650 €) Suspensão pneumática de série, ajustável em três níveis. Caixa automática com modo 100% manual Atrás do volante, patilhas para seleção da caixa automática, muito rápida. Nos braços, comandos táteis para as funções de bordo Acabamentos em carbono da linha AMG extensíveis à zona superior das portas, onde estão os comandos do ajuste elétrico dos bancos Volante com pega em alcantara entre os extras, por 550 €. Instrumentação digital que, quando presente, cria linha contínua com o ecrã. Os acabamentos são excelentes, tal como a atenção ao pormenor, como, por exemplo, a iluminação do interior Para cada modo de condução Dynamic Select, informação sobre afinações da caixa, suspensão, resposta do motor e afinação do ESP Muitas informações sobre a condução e o estado do veículo, da temperatura à pressão dos pneus ou ao nível da suspensão Como primeiro E Coupé com ‘assinatura’ AMG, o 53 não dispensa a possibilidade de ajustar individualmente os elementos da condução A ausência de pilares B é assinatura visual do Classe E Coupé. Os bancos em pele preta com pespontos vermelhos ‘animam’ a versão AMG 53, com bons níveis de conforto. Ajustes elétricos de série, para melhores acessos atrás Para domínio da potência e manutenção do ‘civismo’ dinâmico, o E 53 tem sistema de tração integral. O ESP pode desligar-se e conta com modo intermédio Sport

Mercedes-AMG E 53 Coupé 4Matic

Dr. Hybrid e Mr. AMG

TESTE

Por Paulo Sérgio Cardoso 27-10-2018 14:00

Fotos: Gonçalo Martins

Até já os AMG se estão a tornar híbridos! O que, em abono da verdade, nada tem de mal... É processo que a Mercedes começa a democratizar na estreante sigla 53 e que surge de mãos dadas com a rede elétrica do automóvel, aqui a funcionar com tensão de 48V, proporcionada pela utilização de alternador/arrancador colocado entre o motor e a caixa de velocidades. Com este a surgir, igualmente, como fonte de um pequeno boost elétrico de 22 cv e 250 Nm.

Com dimensões elétricas tão contidas, o AMG 53 Coupé não inclui autonomia em modo ‘Zero Emissões’, servindo-se dos eletrões como forma de aligeirar o arranque da nova unidade 3 litros a gasolina, de 6 cilindros em linha, quer seja a frio, quer seja após a entrada do start-stop. Mais: quando selecionado o modo de condução mais ecológico, a habitual função velejar (que desacopla a caixa do motor, deixando-o ao ralenti) é aqui substituída pelo integral desligar da mecânica a combustão. Só possível porque o sistema de 48V do referido alternador/arrancador_(denominado EQ Boost, em referência ao Mundo elétrico da Mercedes) desperta o 6 cilindros de forma imediata e com suavidade tal que a ação passa despercebida até ao condutor.

O mesmo acontece, por exemplo, de manhã, pressionando-se o botão da ignição. Com este 53, nada do estrondoso acordar da mecânica V8 dos modelos da família 63, mas sim um oleado e imediato despertar do 6 cilindros, conferindo a nota de sobriedade a esta mais civilizada variante AMG.

Estreando-se nas carroçarias Coupé e Cabrio do Classe E, bem como no CLS, este novo derivativo AMG abraça todo o lado prazenteiro e refinado que está intimamente associado a quem procura veículo deste (elevado) gabarito. Não só pela imagem exterior que alia elementos decorativos de identidade desportiva própria, caso das quatro saídas de escape ou do formato exclusivo da grelha dianteira, como também nos detalhes do habitáculo, onde sobressaem os bancos do tipo bacquet revestidos a pela preta com pespontos vermelhos.

Depois, vem a forma surpreendente como todo o conjunto ataca a estrada... Com o super completo painel de instrumentos digital (opção), entre as diversas opções de personalização e visualização, é possível acompanhar a função EQ, com indicador de recarga (mediante levantar o pé do acelerador ou em travagem)_ou de boost (entrega de um máximo de 22 cv) do componente elétrico. Mas mais importante do que se revelar como acréscimo de potência (dos 435 base só do motor a combustão para um máximo  de 457 cv), o alternador de 48V serve de importante ajuda à fluidez da condução, principalmente devido à injeção de força nos baixos regimes. As reações do automóvel são servidas a pedido dos modos de condução incluídos no Dynamic Select (Eco, Comfort, Sport, Sport+ e Individual). Mas sendo o 53 um AMG de gema, todos os parâmetros são reguláveis, pelo que quer a resposta do motor ao acelerador, a calibração da direção, a atuação do ESP, o nível de amortecimento (além dos três níveis de ajuste, a altura também varia, a cargo de suspensão pneumática) e a ação da caixa automática de 9 velocidades (que pode ganhar atuação totalmente manual via patilhas no volante), podem ser conjugados entre si!

Para manter a condução ordeira (e diferenciando este 53 dos mais hooligans 63), a força é distribuída pelas quatro rodas via sistema de tração integral, que permite aproveitar toda a potência com a máxima segurança, garantidos que estão elevadíssimos níveis de motricidade. Mesmo desligando o ESP, o pesado 53 E Coupé dificilmente sai da linha e, fazendo chegar mais potência ao eixo traseiro, a entrega é linear e mais corretiva do que propriamente ligada à ta lúdica. O certo é que todas as reações dinâmicas (não obstante o peso) são facilmente percetíveis e domadas pela direção, permitindo ao condutor abusar das velocidades com a máxima noção de segurança.

Além da dinâmica assertiva, o selo AMG surge indiscutivelmente lacrado por intermédio das performances e de todo o legado mecânico. Os 457 cv são cravados no alcatrão a qualquer arranque, pelo que os 100 km/h são facilmente dobrados em 4,5 s. A acompanhar o fulgor do motor, a caixa automática quando espicaçada no modo manual responde com trocas que chegam a ser violentas de tão repentinas, conferindo um pouco mais de picante à ação.

No E 53 não existe modulador da sonoridade do escape desportivo, mas a AMG não deixou de incluir variação do tom na escala dos modos de condução, pelo que em Sport+ quer o levantar de pé do acelerador, quer as reduções, são acompanhadas por rateres (mas que não chegam ao encanto nem ao timbre do AMG E 63).

Igualmente poderoso e bastante tátil é o sistema de travagem, suficientemente resistente e capaz de reduzidas distâncias de emergência, em particular se ligado aos aderentes Michelin Pilot Sport 4S, que na unidade ensaiada contavam com opcionais jantes de 20’’.

Os mais refinados amantes de condução desportiva ficarão ainda embevecidos com a quantidade de dados sobre o veículo (temperatura dos pneus ou do óleo da caixa...); mas  também poderão deliciar quem os acompanhe com a extensa paleta de cores para a melhor iluminação noturna do habitáculo!

Ler Mais

Ficha Técnica

Caracteristicas

MERCEDES AMG

E 53 COUPÉ 4MATIC

Motor
Arquitetura 6 cilindros em linha
Capacidade 2999 cc
Alimentação Inj. direta, Turbo, Compressor
Distribuição 2 a.c.c./24v
Potência 457 cv/6100 rpm
Binário 520 Nm/1800-5800 rpm
Transmissão
Tração Integral
Caixa de velocidades Automática de 9 velocidades
Chassis
Suspensão F Ind. triângulos duplos
Suspensão T Eixo multibraços
Travões F/T Discos ventilados e perfurados
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/12,1 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,842/1,860/1,430 m
Distância entre eixos 2,873m
Mala 425 litros
Depósito de combustível 66 litros
Pneus F 8jx19-245/40 R19
Pneus T 9j x19-275/35 R19
Peso 1970 kg
Relação peso/potência 4,2 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 250 km/h
Acel. 0-100 km/h 4,4 s
Consumo médio 8,8 l/100 km
Emissões de CO2 203 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 2 anos sem limite km
Pintura/Corrosão 3/30 anos
Intervalos entre revisões 25000 km
Imposto de circulação (IUC) 711,69 €

Medições

MERCEDES

Acelerações
0-50 km/h 1,8 s
0-100 / 130 km/h 4,5/16,2 s
0-400 / 0-1000 m 12,7/23,1 s
Recuperações
40-80 km/h (D) 2,3 s
60-100 km/h (D) 2,8 s
80-120 km/h (D) 2,9 s
Travagem
100-0/50-0km/h 35,3/8,9 m
Consumos
Consumo médio 9,7 l/100km
Autonomia 680 km

Conte-nos a sua opinião 0

TESTE