Toyota Corolla Cross com motor de combustão a hidrogénio

Atualidade

Por AF 05-12-2022 17:05

Focada numa abordagem multi tecnológica, a Toyota prossegue a sua caminhada para atingir a neutralidade carbónica em 2040, abraçando o desenvolvimento de várias tecnologias alternativas aos motores térmicos a gasolina e gasóleo. Paralelamente ao desenvolvimento de veículos elétricos e a pilha de combustível (hidrogénio utilizado para gerar eletricidade a bordo do veículo), a marca nipónica tem já em curso testes com um Corolla Cross com motor de queima de hidrogénio.

Durante 2022, a Toyota participou em várias provas de resistência no Japão com modelos de motor a combustão de hidrogénio, estando a apoiar-se nos ensinamentos e na experiência no automobilismo para desenvolver tecnologia semelhante capaz de ser produzida em massa e servir, da melhor forma, os utilizadores particulares - a título de curiosidade, o presidente da marca, Akio Toyoda, fez questão de pilotar os seus carros e participar nessas provas!

Como resultado dessas ações e participações, a Toyota conseguiu já aumentar a potência do motor a combustão de hidrogénio em 24% (e o binário em 33%), culminando no desempenho dinâmico equivalente a um motor de convencional queima de gasolina. 

Paralelamente, esta tecnologia limpa permite abastecimentos bem mais rápidos face ao carregamento de baterias para alimentar motores elétricos, com a Toyota a referir ter já aumentado a autonomia dos seus veículos testados (ou seja, tem vindo a alcançar superior eficiência mecânica), com um tempo de abastecimento de cerca de minuto e meio. 

O Corolla Cross H2 Concept utiliza o motor 1.6 turbo de 3 cilindros do GR Yaris, mas com tecnologia de injeção direta de alta pressão de hidrogénio. Os tanques de armazenamento de hidrogénio são tecnicamente semelhantes aos que a Toyota utiliza no Mirai. A tecnologia tem ainda a versatilidade de aproveitar e utilizar elementos e bases mecânicas dos atuais motores de combustão interna e de não estar dependente de algumas matérias-primas mais raras como as utilizadas em modelos elétricos alimentados apenas a bateria.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Atualidade