Nissan desenvolve tecnologia que inativa bactérias e coronavírus

Atualidade

Por AF 27-09-2022 18:08

Em parceria com a Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de Tohoku, no Japão, a Nissan desenvolveu uma tecnologia que inativa vírus – incluindo o novo coronavírus – e agentes patogénicos, como fungos e bactérias, usando espécies catalisadoras ativas, através da oxidação, desnaturação e degradação de proteínas e outras substâncias na superfície dos vírus. “Com o oxigénio no ar a funcionar como oxidante, estas espécies catalisadoras produzem esse efeito mesmo em condições de ausência de luz e à temperatura ambiente, sem exigir irradiação de luz, como é habitual na oxidação”, anuncia a marca.  

Esta tecnologia utiliza catalisadores de oxidação de radical nitroxilo orgânico (catalisadores radicais). Oxidam compostos orgânicos na presença de co-catalisadores apropriados usando as moléculas de oxigénio do ar ambiente como um oxidante terminal.

Estudos dos efeitos desta tecnologia descobriram que os sais de oxoamónio produzidos a partir de catalisadores radicais através da oxidação aeróbia oxidam e inativam as proteínas superficiais dos vírus, reduzindo assim a sua capacidade de ligação às células-alvo.

Nos carros da marca japonesa, os catalisadores radicais são usados como aditivos nos materiais de base de polímeros das tintas automóveis, bem como nos materiais de fibra e polímeros orgânicos utilizados nos interiores, servindo para inibir as reações de foto-degradação (por exemplo, rachaduras, fragilizaçãoe  desvanecimento) durante longos períodos de tempo.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Atualidade