Petróleo desce, combustíveis também... mas nem tanto

Atualidade

Por AF 05-08-2022 15:05

A cotação do barril de petróleo atingiu esta semana pela primeira vez valor inferior ao registado na véspera da invasão russa ao território ucraniano. Na próxima semana, os valores de referência dos combustíveis em Portugal deverão baixar cerca de 8 cêntimos, mas ainda assim o consumidor irá pagar mais do que em fevereiro. Quais as razões?

Para melhor clarificação dos valores: a 23 de fevereiro de 2022, o valor médio do gasóleo simples estava nos 1,660 € e o da gasolina simples de 95 nos 1,816 €. A 4 de agosto, o gasóleo está nos 1,826 € (mais 10%) e a gasolina nos 1,889 € (mais 4%). E estes aumentos não são ainda maiores porque o Governo mantém até final de agosto a redução do ISP (Imposto sobre Produtos Petrolíferos).

Por outras palavras: mesmo face a similar cotação do barril de petróleo, caso não estivesse em vigor a redução do ISP, o gasóleo estaria a ser comercializado a 4 agosto em torno dos 2,044 € e a gasolina nos 2,140 €, ou seja, 12% e 13%, respetivamente, acima dos valores praticados em fevereiro.

Uma das razões para que tal aconteça estará diretamente relacionada com a desvalorização do Euro face ao Dólar, que desde o início da Guerra já desvalorizou mais de 9%. Outra das possíveis causas serão os valores do processo de refinação, uma vez que as distribuidoras não compram petróleo em bruto. E Portugal utilizava muitos produtos refinados oriundos da Rússia.

Ainda assim, continua a soar estranho o cenário dos elevados lucros das petrolíferas. Caso da Galp, que nos primeiros seis meses de 2022 apresentou lucro de 420 milhões de euros, bem acima dos 166 milhões registados durante igual período de 2021.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 1

azenha
08-08-2022 08:50

Isto é um país em que vale tudo. Lucros são caso estranho? Só na bimbolandia. Um governo desgovernado é o que é. Preferem andar atrás do zé povinho e deixam os tubarões praticar todas as manobras em alta velocidade.

Atualidade