Bugatti Chiron Super Sport: 1600 CV no banco de potência

Atualidade

Por AF 18-05-2022 16:19

O Bugatti Chiron Super Sport estabeleceu o recorde para carros de produção no verão de 2019, quando atingiu a marca incrível de 490,484 km/h.

Para este nível de performance, o supercarro é colocado regularmente sob condições extremas. No dinamómetro de alto desempenho, por exemplo, trabalha-se de forma continuada na verificação dos valores de potência e velocidades máximas, entre outros. A marca francesa utiliza uma estrutura de rolo único, que garante uma superfície de contacto superior do que nos tradicionais dinamómetros de dois rolos. No primeiro, a medição é mais rigorosa e os resultados mais aproximados aos obtidos em estrada. Os pneus também aquecem menos, o que significa que podem atingir-se velocidades acima dos 400 km/h – patamar de performance que o Chiron Super Sport alcança sem esforço.

Daí para cima, tudo se torna mais extremo. À velocidade de 420 km/h, um pneu já roda mais de 50 vezes por segundo!

“No dinamómetro de rolo único, todos os componentes podem ser testados em condições reais de condução de forma neutra. E níveis de resistência de condução idênticos aos da estrada são simulados”, explica Michael Gericke, do departamento de desenvolvimento de motores da Bugatti. “Também podemos reproduzir os testes em qualquer época do ano e independentemente do clima. Isso ajuda-nos na busca permanente da perfeição técnica”, afirma. Além das verificações de desempenho, simulações de carga e aceleração, são feitas leituras de emissões e ciclos de medição de consumo de combustível”.

As dimensões do dinamómetro são enormes – um conjunto de rolos pesa 3,5 toneladas e a massa giratória é de cerca de 720 quilos. O rolo do eixo traseiro pode ser adaptado hidraulicamente à distância entre eixos. Com potência máxima de travagem de 1.200 kW por rolo, velocidades de até 480 km/h podem ser simuladas – e o veículo ainda pode travar em segurança. Com a sua velocidade máxima limitada a 440 km/h, o Chiron Super Sport é o único veículo de produção que pode levar o dinamómetro de alto desempenho ao limite.

Um sistema de fixação especial foi desenvolvido em conjunto com a Bugatti para conter o imenso poder e força do Bugatti Chiron Super Sport. Um quadro com quatro placas adaptadoras individuais sob o monocoque de carbono fixa o hiperesportivo com segurança ao dinamómetro, depois 20 parafusos de alta resistência na parte inferior da carroceria seguram as placas ao monocoque. Cada uma das placas é presa às outras com fortes correntes que se cruzam, e ancoradas ao piso da sala. As correntes podem suportar força de tração de até 24 toneladas. Tiras especiais para os lados na parte traseira fixam o hiperesportivo no lugar para que os pneus permaneçam sempre em contato com o rolo.

“Isso significa que podemos garantir um funcionamento seguro, mesmo em plena carga e à velocidade máxima”, explica Michael Gericke. Dois engenheiros estão a bordo do veículo que coloca no “chão” 1.600 Nm e 1.618 cv à velocidade máxima de 440 km/h!

O motor é versão revista e otimizada do W16 de 8,0 litros, especificamente para o Chiron Super Sport. O preço base é de 3,2 milhões de euros (antes de impostos).

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Atualidade