Depois dos SUV, a Porsche também criou um monovolume

Um dos projetos secretos da Porsche na última década foi um monovolume futurista com o condutor em posição central.

Atualidade

Por Vitor M. da Silva 30-07-2021 11:19

O que pensariam os adeptos mais puristas da Porsche, os mesmos que torceram o nariz à chegada dos SUV ao catálogo da marca, ao descobrirem que o fabricante alemão de desportivos também trabalhou num… monovolume?

É o que podemos saber agora, com a revelação de mais detalhes do projeto “Porsche Unseen”, uma série de conteúdos exclusivos que traz à luz do dia alguns dos segredos mais bem guardados da história recente do emblema de Estugarda. Trata-se de um conjunto vasto de estudos de design desenvolvidos entre 2005 e 2019, que serviram essencialmente para colocar à prova as capacidades criativas das equipas design ou protótipos que, por algum motivo, acabaram por não chegar à linha de produção, acabando numa sala de museu. Entre estes, o Vision Renndienst de 2018, um inesperado monovolume, que nasceu para tentar perceber se o estilo tradicional da Porsche se poderia adaptar a outros formatos…

Com enormes superfícies vidradas, grupos óticos muito pequenos, que a marca garante que vieram a servir de inspiração ao Taycan, e jantes de grandes dimensões, o protótipo surpreende mais no interior (mostrado pela primeira vez), com lotação para até cinco pessoas e posição de condução central. A tecnologia totalmente elétrica está instalada sob a carroçaria, libertando espaço a bordo.

Pensado para incorporar sistemas modernos de condução autónomo, o banco do condutor gira a 180 graus, podendo ser colocado de frente os passageiros sempre que selecionado o modo de piloto automático. O volante de três raios tem controlos hápticos que, segundo a Porsche, são o melhor compromisso entre a solução de comandos táteis e os botões analógicos convencionais, para evitar distrações na condução. O quadro de instrumentos é digital e nos painéis laterais há ecrãs do sistema de entretenimento para os ocupantes da segunda fila.

No Porsche Vision Renndienst, duas portas deslizantes num dos lados da carroçaria para o acesso ao habitáculo.

Michael Mauer, Diretor de Design da Porsche, explicou o conceito: “Pensamos em como poderíamos dar um estilo Porsche diferente a um compartimento de passageiros que está tão distante do interior clássico de um automóvel desportivo. E como poderia ser projetada a condução autónoma na nossa marca. Não assumimos que os nossos clientes queiram deixar de usar um volante. Quando eu quero conduzir, tenho mais sensações no habitáculo do que em qualquer outro automóvel. E quando não faço isso, o banco do condutor pode girar sobre si; posso olhar os outros passageiros. Trabalhámos para materializar estas ideias básicas durante aproximadamente um ano”.

A pergunta é: Terá sido totalmente em vão…?

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Atualidade