Valhalla: Um híbrido do outro mundo

Com o Valhalla, a Aston Martin chega à categoria dos híbridos superespeciais iniciada pela Ferrari com o SF90 Stradale de 1000 cv. No novo desportivo britânico, V8 a gasolina, dois motores elétricos, 950 cv...

Atualidade

Por Vitor M. da Silva 15-07-2021 16:21

Na mitologia nórdica e nas religiões pagãs nórdicas, Valhalla é um local sagrado, dominado pelo deus Odin, ao qual só os guerreiros mais nobres e destemidos podiam aceder no outro mundo. Na Aston Martin, Valhalla é nome de supercarro com contornos de lenda, derivado do radical Valkyrie, e também só ao alcance de alguns predestinados…

Revelado pela primeira vez ainda na forma do protótipo AM-RB 003, no Salão de Genebra em 2019, o Aston Martin Valhalla revela-se agora na sua versão definitiva, com sistema híbrido plug-in que combina um motor V8 a gasolina e dois motores elétricos para uma potência combinada de 950 cv e 1000 Nm de binário máximo.

Significa que, ao contrário do que estava previsto, o superdesportivo Valhalla não será o primeiro a utilizar o motor V6 de 3.0 litros turbo, o primeiro de fabrico “caseiro” desde 1968, com o nome de código TM01, em homenagem a Tadek Marek – curiosamente as iniciais de Tobias Moers, ex-AMG e novo diretor geral da Aston Martin.

No seu lugar, o V8, com 4.0 litros biturbo, emprestado do Mercedes-AMG GT Black Series, arrumado em posição central-central e associado a caixa automática de 8 velocidades, que os engenheiros britânicos dizem ter desenvolvido especificamente para o sistema híbrido. Os dois motores elétricos, um em cada eixo, permitem a marcha-atrás 100% elétrica e até 15 km de condução sem a emissão de gases de escape.

Para controlo do peso, considerando que o sistema híbrido representa lastro significativo, incluindo a bateria de iões de lítio e os motores elétricos, a Aston Martin socorreu-se de materiais ligeiros, nomeadamente fibra de carbono e ligas de alumínio. A seco, o Valhalla pesa 1550 kg menos 20 kg do que o evoluidíssimo Ferrari SF90 Stradale.

No Aston Martin, também aerodinâmica de ponta, capaz de cargas (forças descendentes) na ordem dos 600 kg a 240 km/h.

A Aston Martin anuncia 2,5 segundos na medição de 0 a 100 km/h e velocidade máxima de 330 km/h, tendo já agendada a visita ao Nürburgring, apontando aos 6 minutos e 30 segundos como referência de tempo por volta.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Atualidade