«Queda rápida, mas sem consequências fisicamente»

Moto GP

Por Redação 15-05-2021 15:54

Miguel Oliveira (KTM) garante que a queda sofrida no final da sessão de qualificação para o Grande Prémio de França de MotoGP, na qual acabou na 10.ª posição, não teve consequências físicas.

O piloto português caiu já no final da qualificação no circuito de Le Mans, quando tinha recomeçado a chover.

«Entrei no primeiro setor e estava a chover. Os comissários não mostraram a bandeira da chuva e acabei por cair. A queda foi rápida, mas sem consequências fisicamente», disse Miguel Oliveira.

Sem essa queda a acredita que «poderia ter feito melhor». «Tenho-me sentido confiante em todas as corridas. Às vezes, lutamos com a mota. Aqui tem havido altos e baixos, mas temos sido competitivos em todas as condições. Estou a perceber a mota e os pneus. O tempo não conseguimos controlar. O que esperamos é que, sendo chuva ou piso seco, que seja estável», diz, apesar de não ter havido tempo para testar os pneus com piso seco. 

«Mas é igual para todos. Nós não estamos assim tão mal e podemos ambicionar um bocadinho melhor do que aquilo que fizemos na qualificação», garantiu.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 1

acvc
15-05-2021 16:57

Este ano passa mais tempo no chão do que em cima da mota. O que se passa ??

Noticias Relacionadas

Moto GP