Goodyear ‘espreita’ futuro do automóvel

Em 2050, quando quase 84% das pessoas viverão em cidades, que futuro para os transportes e qual o papel do automóvel?

Reportagem

Por VM 04-05-2021 12:00

Com cada vez mais pessoas a mudarem-se para áreas urbanas, a forma como vamos para o trabalho, visitamos amigos e familiares, e nos movemos, irá mudar radicalmente. As cidades necessitam de tornar-se mais inteligentes, para acomodarem as crescentes necessidades de mobilidade da população. Mas como será, realmente, uma cidade inteligente? A Goodyear investe para antecipar os cenários possíveis.

Transporte é vital para uma cidade inteligente

As cidades estão a tornar-se cada vez mais inteligentes, e muitas começam a empregar tecnologias baseadas em cloud para analisar e gerir dados que ajudem a melhorar a qualidade de vida. De momento, tal toma forma, fundamentalmente, em dados partilhados que tornam mais fácil a vida citadina ou resolvem determinados problemas. Por exemplo, a cidade de Amsterdão partilha os seus dados de tráfego e transporte com programadores externos, que podem, em seguida, criar aplicações de mapas que se ligam aos sistemas de transporte. Tal significa que a mobilidade na cidade é mais fácil, independentemente do meio de transporte escolhido.

Copenhaga também está na liderança com o seu compromisso de tornar-se uma capital neutra em carbono em 2025. O plano Copenhagen Connecting proporcionará uma abordagem integrado para a partilha de dados que tem como objetivo melhorar os serviços da cidade. O uso inteligente de dados sem fios de telefones móveis, de GPS montados em autocarros, e de sensores colocados em esgotos e contentores de lixo, ajudará os políticos de Copenhaga a alcançar os objetivos da cidade de reduzir a congestão de tráfego, a poluição atmosférica e as emissões de CO2.

Nos EUA, a Goodyear, juntamente com a EASE Logistics e a cidade de Dublin, no Ohio, anunciou uma colaboração, nas áreas da inteligência de pneus e de logística baseada na cloud, no interior de uma região de inovação do Ohio conhecida como Beta District. Com o potencial de partilhar e melhorar dados sobre mobilidade conectada, estas experiências podem conduzir a novos produtos e soluções que irão beneficiar as cidades no futuro.

Automóvel conectado desempenha um papel vital

Com este género de partilha de dados a aumentar em cidades de toda a Europa, tudo se tornará cada vez mais inteligente. Para que tal funcione, contudo, há que olhar para o automóvel conectado. Os automóveis que estão ligados ao mundo que os rodeia melhorarão significativamente a forma como nos movemos pela cidade. Da garantia que o tráfego continua em movimento à redução do congestionamento nas horas de ponta, passando pela manutenção das estradas em boas condições, existe uma surpreendente quantidade de coisas que um automóvel conectado pode fazer pelas nossas cidades.

Os pneus inteligentes da Goodyear são um excelente exemplo de como a tecnologia está a ser introduzida em automóveis que podem proporcionar amplos benefícios no futuro. De momento, estes pneus inteligentes permitem a frotas de camiões de distribuição de última quilometro, e a empresas de veículos partilhados, gerir melhor a utilização dos seus pneus. Os sensores nos pneus enviam informação importante, como o desgaste, a temperatura e a pressão, permitindo aos gestores de frotas fazer face a quaisquer problemas que possam resultar em tempo de inatividade dos seus veículos.

A medida que olhamos para o futuro, e olhamos para a transição dos motores de combustão interna para os motores elétricos com menos partes móveis, o pneu torna-se naquele componente principal que necessita de ser gerido e substituído. Os sensores ajudam no tempo de operação, mas também desempenharão um papel de relevo nas frotas autónomas.

A Goodyear está a trabalhar, por exemplo, no sentido de serem capazes de determinar o estado da estrada na qual o veículo se encontra. Está molhada? Está coberta de neve? Está escorregadia? E, com base nessa informação proveniente do pneu, proporcionar ao veículo autónomo informação acerca das distâncias de travagem, por exemplo, enquanto fator determinante para um futuro autónomo.

Os pneus inteligentes também não são uma quimera de realização distante, já que Goodyear planeia começar a ver estes pneus instalados em veículos de consumo este mesmo ano. 

A cidade do futuro é mais sustentável

Os pneus com pressão insuficiente, as estradas em mau estado e os cruzamentos congestionados contribuem para a poluição citadina, mas, à medida que as nossas cidades e veículos se tornem mais inteligentes, todos estes aspetos irão melhorar. A Goodyear estima que 20% dos veículos na estrada circulem com pneus pressão insuficiente, o que tem impacto direto na sua economia de combustível. Assim, por tanto, a sus emissões de CO2. Pelo que só isso já pode fazer uma enorme diferença na condução citadina.

A comunicação dos automóveis com os semáforos pode ajudar no congestionamento e minimizar a quantidade de veículos que estão em pára-arranca em áreas residenciais, e iluminação público inteligente pode monitorizar os níveis de tráfego e, em consequência, dirigir de forma apropriada os sistemas de navegação a bordo do automóvel. Estas tecnologias, em combinação com a utilização de veículos elétricos e frotas autónomas, juntamente com os esquemas de micromobilidade, contribuiriam ainda mais para a sustentabilidade de uma cidade.

Estamos no nosso caminho

As nossas cidades estão a tornar-se cada vez mais inteligentes, e, quanto mais a infraestrutura seja capaz de conectar-se com diferentes departamentos, veículos e peões, mais crescerá esta tendência. À medida que avançamos para um mundo em que o transporte partilhado, ou mesmo o transporte autónomo, se tornem cada vez mais comuns, irá ocorrer uma mudança de mentalidade para acomodar todas estas formas de mobilidade – juntamente com o transporte público tradicional e a propriedade de automóveis.

Para tornar a mobilidade urbana tão fluida quanto possível, é necessário um ecossistema conectado inteligente que não só torne o transporte mais acessível e seguro, como também melhore o nível de vida dentro da cidade, através da diminuição da poluição.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Reportagem