Félix da Costa estreia DS Techeetah em Roma

Piloto português tem monolugar nova para ‘atacar’ segunda ronda do Mundial de Fórmula E, com duas corridas em Roma, a primeira amanhã, a segunda no domingo

Automobilismo

Por José Caetano 09-04-2021 13:05

O Mundial de Fórmula E regressa no fim de semana, com a segunda ronda da Época 7, que arrancou a 26 e 27 de fevereiro, em Diriyah, subúrbio de Riade, na Arábia Saudita. António Félix da Costa, o campeão em título, apresenta-se em Roma, para as corridas 3 e 4 de temporada que tem apenas 10 ePrix (confirmados), ainda mais motivado do que o habitual, por contar com versão nova do DS Techeetah campeão na temporada 6.

 

«Estou muito confiante. Demos passos em frente quer ao nível da ‘performance’, quer em termos de e eficiência e gestão da energia. São duas corridas e ambas representam oportunidades importantes para somarmos pontos e continuarmos entre os primeiros no campeonato. Olho sempre para os lugares no pódio, mas a missão é mais complexa no sábado, por integrar o Grupo 1 na qualificação. Há menos borracha no piso e a pista encontra-se mais escorregadia e lenta, mas são as regras do campeonato», disse-nos o piloto português, que antecipa estreia positiva para o DS E-TENSE FE21, que substitui o DS E-TENSE FE20 que venceu a Época 6 tanto individual como coletivamente.

 

Em Diriyah, António Félix da Costa terminou a corrida 1 na 11.ª posição e, na 2, acabou em 3.º, somando o 12.º pódio na Fórmula 1 (primeiro em 2020-21). O piloto português tem 67 ePrix em sete temporadas na categoria e, no currículo, além do título em 2019-20, apresenta, ainda, cinco vitórias, quatro ‘pole positions’ ou três voltas mais rápidas. No entanto, em Roma, nunca venceu – 11.º em 2017-18 e 9.º em 2018-19.

 

Na 3.ª edição do ePrix de Roma, versão nova do Circuito Citadino dell’EUR, com 3,385 km e 19 curvas em vez de 2,849 km e 21 curvas (no calendário do campeonato, não há pista mais extensa!). A infraestrutura encontra-se instalada numa zona residencial e de negócios construída durante a década de 1930 para a Feira Mundial de 1942. O evento preparado por Benito Mussolini para celebrar os 20 anos do fascismo em Itália acabou por não se realizar, devido à II Guerra Mundial… Mais recentemente, em 1984 e 2009, tentou-se a organização de corridas de Fórmula 1 no mesmo local, mas a ‘empreitada’ foi malsucedida.

 

Na Época 7 da Fórmula E, a primeira em que o campeonato de monolugares elétricos tem o estatuto de Mundial, António Félix da Costa, após as duas corridas em Diriyah, encontra-se na 5.ª posição do campeonato, com 18 pontos, menos 14 do que Nick de Vries, piloto holandês da Mercedes-EQ. Em Roma, corrida 1 amanhã, às 15h04, e 2 no domingo, às 12h04. Como habitualmente, os ePrix têm 45 minutos (mais uma volta).

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 1

sergio4
09-04-2021 13:46

Se a formula 1 é um autentico soporifero, imaginem isto...

Automobilismo