Félix da Costa e DS Techeetah comemoram títulos na Fórmula E em Lisboa

Automobilismo

Por José Caetano 17-10-2020 17:42

António Félix da Costa e a DS Techeetah comemoram em Lisboa os títulos de pilotos e construtores, respetivamente, na Época 6 da Fórmula E. A marca do Grupo PSA trouxe até à capital portuguesa o E-TENSE FE20, proporcionando ao piloto a oportunidade de acelerar no monolugar elétrico em diversas zonas emblemáticas da cidade, num percurso com 20 km com partida e chegada ao Museu Nacional dos Coches e passagens por Mosteiro dos Jerónimos, Torre de Belém, Cais do Sodré, Praças do Município e do Comércio, Rossio, Restauradores, Avenida da Liberdade e Marquês do Pombal.

 

O 'Lisboa Road Show' da DS também promoveu a mobilidade elétrica e sustentável, precisamente as razões por trás do investimento do construtor na categoria emergente da competição automóvel. Na Época 6, a DS Techeetah venceu quatro das 11 corridas, três com António Félix da Costa, uma com Jean-Éric Vergne, o campeão da Época 5, e terminou o campeonato no topo da classificação, à frente de Nissan e-dams, Mercedes-Benz EQ, BMW i, Audi, Jaguar ou Porsche. O português somou 158 pontos, mais 71 do que o segundo classificado, o belga Stoffel Vandoorne.

 

Em Lisboa, a DS Techeetah apresentou-se com o diretor de equipa, Mark Preston, e o homem-forte da divisão Performance, Xavier Mestelan Pinon. Os dois responsáveis elogiaram os desempenhos de Félix da Costa e prometeram progressos no monolugar para 2021, temporada com arranque programado para 16 de janeiro, em Santigo de Chile, se a pandemia da COVID-19 não obrigar a mudança nos planos, a exemplo do que aconteceu este ano.

 

Félix da Costa, feliz depois de passear por Lisboa ao volante do DS Techeetah, disse-se empenhado em “deixar marca na Fórmula E. O meu objetivo são mais ‘poles’, vitórias, títulos e recordes”. Hoje, o piloto viveu uma experiência surpreendente. “Foi uma das manhãs mais incríveis da carreira. Encontrar tantas pessoas nas ruas, ver-lhes os rostos de espanto… Até fiz uma corrida com bicicletas», exclamou.

 

António regressou ontem dos EUA, onde esteve a preparar o teste de 2 de novembro no Barber Motorsports Park ao volante do Dallara-Honda da Rahal Letterman Laningan Racing, a equipa que venceu a edição de 2020 das 500 Milhas de Indianápolis, com Takuma Sato. A Fórmula E é a a prioridade na carreira de Félix da Costa, mas o piloto, adepto confesso das corridas no lado de lá do Atlântico, equaciona a possibilidade de entrar nalgumas corridas do IndyCar que não ‘colidam’ com os ePrix da Época 7, recebendo convite do patrão da formação norte-americana, Bobby Rahal.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Automobilismo