Tecnologia e condução: assistentes que salvam vidas

De acordo com relatório da Comissão Europeia, aplicação de funções avançadas de segurança poderia salvar mais de 10.500 vidas e prevenir 60.000 feridos graves nos próximos 10 anos.

Vídeos

Por Auto Foco 01-10-2020 10:59

Considerando que a maioria dos acidentes é causada pelo fator humano, os sistemas de assistência à condução são cada vez mais um fator-chave para a segurança ao volante. Marcas como a Seat disponibilizam-nos nos seus modelos de maior volume em variadíssimas versões, para cada momento da condução. No SUV Ateca, o Assistente de Viagem mantém uma velocidade de cruzeiro segura com o tráfego à frente e, combinada com o ACC preditivo, antecipa o percurso da estrada e regula a velocidade a partir do reconhecimento dos sinais. “É um sistema que proporciona muito conforto porque assiste à condução em altas velocidades, ao mesmo tempo que mantém o veículo sem sair da faixa”, destaca Marc Seguer, Responsável da ADAS na marca espanhola. Ainda assim, para preservar a segurança e a legalidade, o condutor deve monitorizar o sistema, olhar para a estrada e manter as duas mãos no volante.

“Trabalhamos com um fluxo progressivo seguindo o pensamento do condutor desde o momento em que ele entra no automóvel até que ele saia, para encontrar a melhor forma de auxiliá-lo em todo o processo de condução”, afirma Seguer. No futuro, prevê-se que o condutor possa deixar de prestar atenção à condução e nem sequer necessitar de estar presente; o automóvel será o seu próprio condutor. “É evidente que os condutores cometem erros que a tecnologia é capaz de minimizar, por isso o desenvolvimento do automóvel autónomo é imparável”, concluiu.

Preparado para tudo

O uso de caravanas está a aumentar na Europa. Em 2019, em países como a Alemanha, foram registadas 26.941 novas caravanas, segundo a European Caravan Federation, e o número está a aumentar em 2020. Em junho, a Alemanha registou 3.572 novas matrículas, 20% mais do que no mesmo mês do ano passado. De acordo com Johannes Fleck, responsável de Produto, Planeamento e Estratégia da SEAT Alemanha, “os condutores estão a descobrir cada vez mais as possibilidades oferecidas pelas caravanas e o SEAT Ateca é um automóvel ideal para reboques de grandes dimensões. Ainda assim, é necessária muita experiência e habilidade, especialmente ao manobrar em marcha atrás. Se virarmos para a esquerda, a caravana segue na direção oposta”. Por este motivo, o sistema Assistente de Reboque do Ateca oferece uma ajuda extra em apenas três passos: selecionar a marcha-atrás, carregar no botão de ajuda ao estacionamento e, olhando pela câmara traseira, ajustar o retrovisor exterior até ao lado onde se pretende ir.

Sonolência ao volante pode ser fatal. Para evitar estas situações, o novo Seat Ateca integrou o assistente de emergência: se o veículo detetar que o condutor não interage com o volante durante alguns segundos, enviará primeiro sinais sonoros e visuais para procurar uma reação e até irá fazer uma ameaça de travagem. Se não houver resposta, o assistente ligará os sinais intermitentes e irá reduzir a velocidade até que o automóvel pare sem sair da faixa de rodagem. “É cada vez maior a necessidade de assistentes que não só avisem os condutores sobre situações de perigo, mas também assumam o controlo ativo do veículo para corrigir qualquer comportamento anormal”, afirma Mario Arnaldo Fernández, presidente da Automovilistas Europeos Asociados (AEA).

Quando o acidente já é inevitável, o mais importante é garantir a proteção dos ocupantes do veículo. Para isso, foi criado o Assistente de Pré-colisão do novo Ateca. Diante de um potencial risco de colisão, os sistemas de bordo trabalham juntos e preparam o veículo para um hipotético impacto: “Ativa as luzes de emergência, aperta os cintos de segurança reversíveis e fecha as janelas para atenuar as consequências de um acidente”, explica Marc Marc Seguer da Seat.

 

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Vídeos