Suzuki Across desde 56 822€

Com início de comercialização agendada para outubro, o primeiro fruto conhecido da parceria recente entre Suzuki e Toyota vai competir no segmento da moda, ao lado de referências como o Mazda CX-5 ou Honda CR-V.

Atualidade

Por Vitor M. da Silva 21-09-2020 18:18

Sobre a base técnica do RAV4, o Suzuki Across aproveita as melhores caraterísticas do design futurista do SUV da Toyota, de que difere apenas pela secção dianteira, totalmente redesenhada, procurando a aproximação ao ar de família dos restantes elementos da gama.

A grelha dianteira de grandes dimensões é facilmente reconhecível, bem como a proteção inferior cromada. A assinatura luminosa fica a cargo de faróis LED com um projetor bi-LED (combinam luzes de médios e máximos) e luzes diurnas por LED DRL. 

Disponível em seis cores exteriores (Branco Cristal Pérola, Prata Metalizado, Preto Mica, Vermelho Mica, Cinza Metalizado e Azul Dark Mica), o Suzuki Across dispõe de interior moderno e espaço para o transporte de cinco adultos em condições de conforto e sem apertos. A bagageira, com uma capacidade de 490 litros, está na média do segmento, destacando-se por apresentar úteis soluções de cariz funcional, como são as práticas tomadas elétricas de 220 V.

Entre os equipamentos de série, ecrã táctil de 9 polegadas, em posição destacada no painel de bordo e compatível com Apple CarPlay, Android Auto e MirrorLink, além de uma completa dotação de itens de segurança, incluindo os sistemas de pré-colisão (PCS), manutenção de trajetória (LTA), controlo de velocidade dinâmico (DRCC), reconhecimento de sinais de trânsito, detetor de ângulo morto e alerta de tráfico posterior.

 Híbrido ‘plug-in’ com tração total

O sistema híbrido que equipa o novo SUV da Suzuki é o mesmo módulo do Toyota RAV4, combinando o 2.5 litros Dynamic Force a gasolina com 185 cv e dois motores elétricos, um com 182 cv instalado à frente e ou outro no trem posterior, a debitar 54 cv. Potência máxima combinada: 306 cv.

A transmissão é automática e do tipo e-CVT (variação contínua) com 6 relações (pré-definidas) e patilhas no volante para trocas manuais. Quanto a performances, a Suzuki anuncia 0 a 100 km/h em apenas 6,0 segundos e atingir uma velocidade máxima de 180 km/h.

Como o RAV4 Plug-in também o Across está construído sob a plataforma Toyota GA-K, com benefícios dinâmicos adicionais alcançados através da localização da bateria do sistema híbrido por baixo do piso. A bateria de iões de lítio tem 18.1 kWh de capacidade, o suficiente para garantir até 75 km em modo 100% elétrico.

O sistema de tração 4WD E-Four é gerido pelo controle eletrônico integrado AWD Integrated Management (AIM) que distribui a potência entre os dois eixos, na proporção de 100% para o eixo dianteiro ou até 80% para o traseiro, se necessário. Para desfrutar em todos os tipos de superfícies, o novo Suzuki ACROSS incorpora um seletor circular para escolher um dos modos de condução: ECO, NORMAL, SPORT e TRAIL. Em todos eles a gestão eletrônica controla a resposta do acelerador e a transmissão automática, a sensação da direção assistida e a travagem.

No modo TRAIL, a eletrônica também controla o diferencial para garantir a máxima capacidade de tração e o controle total do veículo em superfícies de baixa aderência, para além de ativar os travões, de forma seletiva, nas rodas que patinam.

Gestão de energia

 O novo Suzuki permite selecionar um dos três modos funcionamento, EV, Auto EV/HV y Charge Hold, mediante uns botões alojados na consola central, junto ao seletor de mudanças. Em condições normais de utilização, quando o condutor coloca o veículo em andamento, ativa-se por defeito o modo EV (Eletric vehicle) e apenas os motores elétricos dão energia ao veículo, mesmo em aceleração total. Neste modo, o ACROSS atinge até 75 km de autonomia apenas com energia elétrica e pode atingir a velocidade máxima de 135 km/h.

Se a função Auto EV/HV estiver ativada, a gestão eletrônica do motor decide, de forma autônoma, como utilizar todo o conjunto mecânico, de acordo com as necessidades do condutor.

 O modo Charge Hold preserva a carga da bateria para utilizar posteriormente e otimiza a regeneração de energia, ao levantar o pé do acelerador, para recarregar a bateria.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Atualidade