Toyota na 'pole position' em Le Mans

United Autosports de Filipe Albuquerque na 1.ª posição entre os LMP2. JOTA de António Félix da Costa em 7.º na mesma categoria

Automobilismo

Por José Caetano 18-09-2020 13:43

A Toyota, pelo 4.º ano consecutivo, garantiu a primeira posição da grelha de partida nas 24 Horas de Le Mans (amanhã, 13h30). A equipa nipónica, que procura a 3.ª vitória em três anos na corrida mais importante do Campeonato do Mundo de Resistência (WEC), conseguiu-o com o TS050 Hybrid #7, mas o japonês Kamui Kobayashi, o piloto de ‘serviço’, falhou o objetivo de melhorar o recorde da volta ao circuito de La Sarthe, ao cumprir os 13,626 km em 3.15,267 m, registo pior do que os 3.14,791 m de 2017.

 

Na estreia do formato Hyperpole – participaram apenas os seis mais rápidos na qualificação de ontem, nas quatro categorias admitidas em Le Mans –, o Toyota #7 de Kobayashi, José María López e Mike Conway derrotou o Rebellion R13-Gibson de Gustavo Menezes por 0,555 s. Na 3.ª posição, Kazuki Nakajima, no Toyota #8, com 3.16,649 m

 

Na categoria LMP2, 1.ª posição para o Oreca 07-Gibson #22 da United Autosports, com Paul di Resta a percorrer La Sarthe em 3.24,528 m, registo que consolida o favoritismo da equipa que integra o piloto português Filipe Albuquerque. António Félix da Costa, no Oreca 07-Gibson #38 da JOTA, terminou a qualificação na 7.ª posição e ficou de fora da Hyperpole.

 

Em LMGTE Pro, 'pole position' para o Porsche 911 RSR #91 da equipa oficial da marca alemã (Bruno, Lietz e Makowiecki) e, em LMGTE Am, Ferrari 88 GTE Evo #61 da Luzich Racing (Piovanetti, Negri Jr. e Ledogar) no topo da tabela de tempos.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Automobilismo