Hyundai revoluciona Tucson

Hyundai prometeu e cumpriu: geração nova do SUV do segmento C protagoniza verdadeira revolução estética no seio da marca coreana.

Atualidade

Por Vitor M. da Silva 15-09-2020 20:00

A cada novo lançamento parecem mais distantes os tempos em que os tempos em que fabricantes coreanos procuravam impor-se na Europa através da aposta numa fórmula de racionalidade assente no ‘value for money’. Hoje, marcas como a Hyundai estão na linha da frente da indústria nas diferentes áreas da tecnologia e até mesmo em matéria design, como prova esta 4.ª geração do Tucson, precursor da nova linguagem de estilo do emblema coreano na Europa.  

Lançado em 2004, o modelo mais vendido da Hyundai, com mais de 7 milhões de unidades entregues em todo o mundo – 1,4 milhões só na Europa, onde se vendeu primeiro como ix35) –, sempre se apresentou enquanto SUV de aspeto mais formal e prático, focado na família e sem qualquer pretensão desportiva. Mas agora, corte radical!

“A missão da nova tipologia de design ‘Sensuous Sportiness’ é elevar as qualidades emocionais do design automóvel. Nós queremos que os nossos clientes se sintam emocionados. Com o novo Hyundai Tucson estamos a apresentar a sua derradeira evolução e a demonstração definitiva sobre o impulso futurístico imparável da Hyundai,” afirma SangYup Lee, Vice-Presidente e Diretor do Centro Global de Design da Hyundai.

Resultado: imagem de ‘concept’, de linhas futuristas, muito rica em pormenores de estilo. Na dianteira, destaque a nova assinatura de luzes do construtor, de padrões geométricos, em forma de joia. E os mesmo conceito foi utilizado nas luzes de circulação diurna perfeitamente integradas na grelha dianteira. O estilo arrojado, de arestas e superfícies angulosas, prossegue nas laterais da carroçaria, incluindo nas cavas das rodas em jantes de 17 a 19 polegadas. Na traseira, farolins duplos em forma de barbatanas de tubarão, unidas por uma linha luminosa em LED.

Menos é mais

A estética elaborada da carroçaria do novo Tucson contrasta com a simplicidade de soluções no habitáculo. A marca coreana apostou em estilo de conceção simples, privilegiando superfícies limpas, com número reduzido de comandos, com o ecrã táctil do sistema de infoentretenimento, de 10,25 polegadas (oito polegadas de série), a concentrar a maioria das funcionalidades do automóvel.

Com 4,500 m de comprimento (+20 mm), 1,865 m em largura (+15 mm) e 1,650 m de altura (+5 mm), o SUV da Hyundai cresceu em todas as direções e também na distância entre eixos, que aumentou para 2,680 m (+10 mm). Com isso, cotas habitáveis mais generosas, sobretudo nos bancos traseiros, com mais 26 mm para acolher as pernas dos passageiros – 996 mm ao encosto do banco da frente.

Na bagageira, mais 33 a 107 litros, dependendo da versão e da motorização, até um máximo de 620 litros na configuração de cinco lugares a bordo.

Gama eletrificada

No lançamento, em meados de 2021, versões a gasolina e Diesel com sistema mild hybrid de 48V, uma versão híbrida e um híbrido plug-in.

A versão híbrida combina o novo motor 1.6 T-GDI e unidade elétrica de 44,2 kW, com bateria de polímeros de iões de lítio de 1,49 kWh, para potência combinada de 230 cv e 350 Nm.

Nos mild hybrid, três opções diferentes: 1.6 T-GDI com 150 CV e tração dianteira; 1.6 T-GDI com 180 CV com opção de tração integral e 1.6 CRDi com 136 CV com opção de tração integral.

O novo Hyundai Tucson também estará disponível com sistema híbrido que admite carregamento externo, recorrendo ao motor 1.6 T-GDI e a debitar 265 cv.

 

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Atualidade