Acidentes com vítimas aceleram no pós-confinamento

Menos acidentes, mas com mais vítimas mortais nos últimos dois meses em Portugal.

Atualidade

Por VM 03-08-2020 20:35

Os dados do relatório da sinistralidade rodoviária referente ao primeiro semestre de 2020, confirma redução do número de acidentes nas estradas portugueses face ao período homólogo de 2019. De janeiro a julho, 11.501 acidentes com vítimas (menos 5.167 (-31%) do que em 2019) e 167 vítimas mortais (menos 59 do no primeiro semestre do ano passado).

Números que se explicam com as medidas confinamento que fizeram travar o fluxo de viaturas nas estradas. E que mostram tendência de agravamento nos dois últimos meses de retoma da atividade, sobretudo no que diz respeito à gravidade dos acidentes com vítimas, com menos acidentes, mas mais vítimas mortais.

"Este é o problema que nós estamos a enfrentar hoje. O início do ano começou com uma tendência em melhoria do que se passou no ano de 2019. Com a crise pandémica, naturalmente, havendo menos veículos a circular, todos os indicadores de sinistralidade diminuíram de intensidade e com a retoma no mês de junho, e já no mês de maio, passámos a ter menos acidentes com vítimas, menos feridos leves, menos feridos graves, mas comparativamente a 2019 passámos a ter um número crescente de vítimas mortais", explicou hoje em conferência de imprensa Rui Ribeiro, presidente da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).

De acordo com aquele responsável, os menos cerca de 800 acidentes com vítimas registados em junho face a 2019 traduziram-se em 36 vítimas mortais, mais quatro do que no ano transato. E os números provisórios de julho, o primeiro mês do segundo semestre, mostram cenário ainda mais preocupante.

 

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Atualidade