Ineos Grenadier: o regresso dos ‘puro e duros’

Impedido de recuperar sob licença o Defender original, milionário britânico não desistiu do sonho de produzir 4x4 que traz de volta a aura purista do icónico Land Rover. O Grenadier é todo-o-terreno 'old school', construído a partir de folha em branco, e com marca portuguesa...

Atualidade

Por VM 03-07-2020 13:36

Jim Ratcliffe, milionário britânico ligado à área da petroquímica, lidera o consórcio que se estreia na produção de automóveis com este Ineos Grenadier, modelo especialmente pensado para o todo-o-terreno, robusto, muito versátil e inspirado nas versões comerciais do original Defender. A ideia é satisfazer clientela que procura 4x4 realmente capaz de chegar a qualquer lugar, mas correspondendo às expectativas do consumidor do século XXI em matéria de conforto e sistemas de segurança.

Construído de raiz sobre plataforma totalmente nova, ao Grenadier não falta amplo leque de acessórios para personalização à medida das exigências. Nas portas, que podem retirar-se com relativa facilidade, para que o carro possa assumir configuração mais ‘arejada’, há faixas de proteção que podem acolher uma cinta funcional para fixar carga, jerricãs ou outros utensílios. No portão traseiro de abertura bipartida estão instalados uma escada que permite o acesso ao tejadilho (onde se encontram tomadas para a ligação de luzes auxiliares, luzes de trabalho, etc) e um pneu de substituição.

A par dos generosos ângulos TT, o modelo dispõe de tração integral permanente, caixa de transferências, diferenciais bloqueáveis e controlo de tração. Nas ligações ao solo, arquitetura muito conservadora de dois eixos rígidos com molas helicoidais, para privilegiar o desempenho em terrenos acidentados. Enquanto a carroçaria é fabricada em aço, combinando painéis em alumínio e plástico. A marca não revelou imagens ou pormenores sobre o interior, sabendo-se apenas que o habitáculo do Grenadier será lavável.

Motores BMW e componentes ‘made in’ Portugal  

Entre as credenciais dinâmicas do novo todo-o-terreno, capacidade de carga útil para mais de uma tonelada e capacidade de reboque de 3,5 toneladas. E para disponibilidade acima da média, mecânicas de topo. O Grenadier (o nome é de um bar em Londres, no interior do qual, e durante uma noite de copos com amigos, Jim Ratcliffe terá decidido avançar com o projeto) usará motores de seis cilindros em linha e 3.0 litros fornecidos pela BMW, com potências entre os 260 e os 400 cv. Já a caixa de velocidades será uma automática de oito relações desenvolvida pela ZF. A austríaca Magna Steyr, parceira de desenvolvimento, é outro grande nome associado ao projeto.

Em Estarreja, Portugal, que chegou a ser apontada como a localização provável para a instalação da linha de montagem principal, a Ineos vai construir uma fábrica para a produção de componentes para carroçaria e chassis, abrindo portas à criação de cerca de 500 postos de trabalho.

Produção arranca no próximo ano

Na unidade de Bridgend, no país de Gales, a produção do Ineos Grenadier 4×4 deverá ter início no final de 2021, com as primeiras entregas previstas para o início de 2022. Até lá, início de fase decisiva do desenvolvimento, com o arranque dos mais exigentes testes de validação aos protótipos, que deverão percorrer mais de 1,8 milhões de quilómetros de ensaios ao longo do próximo ano, expostos às condições mais extremas.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Atualidade