Citroën: inédito Ë-C4 na gama do novo C4

Atualidade

Por Auto Foco 30-06-2020 17:25

 

A Citroën propõe reinventar a berlina compacta com a geração nova do C4. É o 10.º automóvel na série iniciada pela marca do ‘double chevron’ em 1928, precisamente com o primeiro C4! O modelo com estreia no nosso País programada para o final do ano substitui o C4 Cactus de 2014 e destaca-se quer pela imagem diferenciadora da carroçaria de 5 portas, quer pela gama com uma versão elétrica que ‘responde’ por nome próprio: Ë-C4.

 

Baseado numa variante da plataforma CMP do Grupo PSA, arquitetura técnica que partilha com as gerações novas de Peugeot 208 e 2008 e Opel Corsa e Mokka, o C4 mede 4,36 m de comprimento, 1,80 m de largura e 1,52 m de altura. No entanto, a berlina da Citroën sobressai na paisagem automóvel tanto pelos 166 mm de altura livre ao solo, característica responsável por aproximação ao formato automóvel da moda (Sport Utility Vehicle), como pelo desenho muito ousado da carroçaria, ‘vide’ recurso à tecnologia LED para adoção de uma assinatura luminosa em forma ‘V’.

 

O C4 novo tem 2,67 m entre eixos, por isso disponibilizando interior com quotas de habitabilidade acima da média, nomeadamente nos (três) lugares posteriores, onde todos os ocupantes desfrutam de liberdade de movimentos que valoriza o conforto. Adicionalmente, mala com 380 litros de capacidade, na configuração normal, com os encostos traseiros na vertical. À lista de qualidades somam-se a posição de condução sobrelevada, outra característica de SUV, diversos pacotes de personalização e muito equipamento. A instrução é digital, há Head-Up Display (informação projetadas numa lâmina translucida instalada entre o para-brisas e o volante) e o info-entretenimento inclui monitor tátil de 10’’ que permite, também, regular o funcionamento de diversos sistemas do automóvel

 

Como habitualmente, a Citroën privilegia o conforto de rolamento. Por isso o C4 novo tem a versão mais moderna do sistema Advanced Comfort, que associa suspensão com batentes hidráulicos progressivos a bancos com desenhos exclusivos. Somam-se-lhes o Smart Pad Support Citroën, suporte retrátil para ‘tablets’ integrado no painel de bordo, várias fórmulas de conetividade e diversas assistências eletrónicas – o pacote inclui um Highway Driver Assist para condução semiautónoma de Nível 2.

 

No lançamento, três motores a gasolina (PureTech 100, PureTech 130 e PureTech 155) e dois a gasóleo (BlueHDi 110 e BlueHDi 130), que podem combinar-se com caixas de 6 e 8 velocidades (respetivamente, manual e automática)… No topo da gama, posiciona-se o Ë-C4 com o mesmo pacote tecnológico das versões elétricas de 208, 2008, Corsa e Mokka. O sistema inclui máquina com 136 cv e 260 Nm alimentada por bateria de iões de lítio com 50 kWh, capacidade que permite percorrer até 350 km entre recargas.

 

O Ë-C4 acelera de 0 a 100 km/h em 9,7 segundos e tem velocidade limitada a 150 km/h (proteção da autonomia ‘oblige’…). De acordo com a Citroën, em posto de carga rápida (100 kW de potência), a bateria recupera 80% da energia em 30 minutos. Instalando-se a Wallbox de 32 A proposta pela marca, a operação demora 5h00 com ligação trifásica e 7h30 com ligação monofásica. Finalmente, numa tomada doméstica de 16 A, bateria a 100% em 15h00; num terminal convencional (16 A), o mais comum, processo (muito) lento: mais de 24h00.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Atualidade