Mokka introduz imagem nova da Opel

Atualidade

Por Auto Foco 24-06-2020 16:19

A Opel divulgou as primeiras imagens da 2.ª geração do Mokka. O 'Sport Utility Vehicle' (SUV) do segmento B encontrar-se-á disponível para encomenda a partir de agosto e a marca alemã antecipa o início das entregas aos clientes somente para janeiro de 2021! Concorrente Captur, Juke, T-Cross e 2008, este modelo posiciona-se numa categoria que vale cada vez mais vendas na Europa: em 2019, de acordo com a consultora JATO Dynamics, a categoria ‘acelerou’ 19%, na comparação com 2018, para 1,92 milhões de viaturas, com o subcompactos da Renault no topo da lista, com 223,634 exemplares, à frente do Dacia Duster (221.600) e do VW T-Roc ‘made in Portugal’ (203.300).

 

Comparado com o antecessor apresentado em 2012 e eliminado do catálogo em 2018, pouco tempo depois da integração da Opel no consórcio PSA (2017), o Mokka não tem apenas imagem muito diferente – neste automóvel, os alemães estreiam ‘rosto’ para o futuro! As dimensões, por exemplo, também mudam: menos 10 mm em comprimento, mais 10 mm em largura e 5 mm entre eixos… A mala perde 9 litros de capacidade, para 350 litros.

 

Estas mudanças devem-se à adoção de plataforma da PSA (CMP), que o Mokka partilha com a geração nova do Corsa e os ‘rivais’ DS 3 Crossback e Peugeot 2008. Desta forma, a Opel garantiu uma redução significativa no peso do SUV (até 120 kg, dependendo da versão). A marca alemã anunciará a gama de mecânicas térmicas a gasolina e Diesel só nas próximas semanas, mas o modelo que perdeu o apêndice ‘X’ adotado no nome em 2016, por ocasião da primeira atualização importante do subcompacto, contará com os motores mais modernos do consórcio. Assim, na gama, 1.2 Turbo com 100, 130 ou 156 cv e 1.5 Diesel com 100 ou 130 cv.

 

Em contrapartida, está confirmada a disponibilidade de uma versão 100% elétrica com os mesmos recursos dos ‘gémeos’ Peugeot e-2008 e DS 3 Crossback E-Tense: motor de 136 cv alimentado por baterias de iões de lítio com 50 kWh, capacidade ‘q.b.’ para 322 km de condução entre recargas, de acordo com o ciclo de homologação WLTP. No SUV da Opel, o sistema chama-se e-power. Os acumuladores de energia estão posicionados sob o piso do habitáculo, fórmula que baixa o centro de gravidade e melhora em 30% a rigidez torsional, duas características que melhoram a dinâmica da condução. Segundo a marca, admitem-se potências de carregamento até 100 kW – utilizando-se a máxima, 80% da carga recuperada em 30 minutos. Existem três modos de ação: Normal, Sport e Eco.

 

No ‘cockpit’, mais novidades, com a estreia do Pure Panel desenvolvida pela Opel para otimização da experiência de utilização… A equipa que trabalhou no Mokka reduziu ao mínimo o número de comandos e teclas, recorrendo à digitalização para assegurar um controlo intuitivo e simples das principais funções da viatura! E apresentam-se apenas informações essenciais. Assim, protege-se o condutor de excesso de conteúdos visuais e previnem-se distrações comprometedoras para a segurança. O sistema associa painel de instrumentos com 12’’ ao ecrã tátil (7’’ ou 10’’) do info-entretenimento. O sistema é compatível com Apple CarPlay e Android Auto e, opcionalmente, conta com navegação LIVE, que dispõe de informações atualizadas em permanência.

 

Finalmente, o Mokka, no capítulo das assistências à condução, apresenta-se com Nível 2 de condução autónoma, por combinar um regulador de velocidade ativo com função automática de paragem e reinício da marcha em engarrafamentos com um sistema de manutenção do SUV na faixa de rodagem. De série, iluminação com tecnologia LED.

 

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Atualidade