Renault desmente adeus à Fórmula 1

Fórmula 1

Por José Caetano 30-05-2020 20:25

A Renault, como a maioria dos fabricantes de automóveis, confronta-se com muitos problemas. A pandemia da COVID-19 parou o comércio e a produção, ‘dinamitando’ as finanças de empresa em situação difícil antes da crise sanitária global. No plano de reestruturação anunciado pelos franceses, pacote de medidas para poupanças de mais de 2000 milhões de euros em três anos, com a eliminação de 14.600 empregos (4600 em França), e a redução de 20% no número de carros fabricados por ano, de 4 milhões em 2019 para 3,3 milhões em 2024. Mas, sabe-se agora, o programa não perturba a atividade na Fórmula 1, renovando-se mesmo o compromisso com a categoria.

 

Os rumores sobre a saída da Renault da Fórmula 1 tornaram-se mais frequentes após a saída de Thierry Bolloré da liderança do fabricante, em outubro de 2019, e o anúncio do fim do fornecimento de unidades de potência à McLaren depois do Mundial de 2020, o que deixou a marca sem cliente na categoria. Todavia, o acordo para redução dos tetos orçamentais nos Mundiais de 2021, 2022 e 2023 ‘aliviou’ a pressão sobre a escuderia.

 

«Os regulamentos novos satisfazem-nos e mantemos o compromisso», disse a diretora financeira da Renault, Clotilde Delbos. «Estamos na Fórmula 1 desde a década de 1970 e a competição automóvel é fundamental para o futuro de marca que valoriza muito a emoção», explicou Cyril Abiteboul, responsável de escuderia que anunciará o nome do sucessor de Daniel Ricciardo na equipa apenas após o fim da temporada. O australiano comprometeu-se com a McLaren para 2021. O homem-forte da equipa com quartel-general em Enstone, Inglaterra, não confirmou o regresso de Fernando Alonso à formação com que venceu os campeonatos de 2005 e 2006.

 

A Renault estreou-se na Fórmula 1 em 1977 (G.P. da Grã-Bretanha). Como equipa, tem 386 corridas, 35 vitórias, 100 pódios, 51 ‘pole positions’ e dois títulos de construtores e pilotos. Como fornecedora de motores, trabalhando com Ligier, Tyrrell, Williams, Benetton, Red Bull, Caterham, Toro Rosso e McLaren, muitos mais sucessos: em 640 corridas, 168 vitórias, 454 pódios, 12 títulos de construtores e 11 de pilotos!

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Fórmula 1