Produção de componentes em Portugal desce 50% em março; perspectivas de quebras de 90% em abril e maio

Atualidade

Por Auto Foco 24-03-2020 14:45

A AFIA, Associação de Fabricantes para a Indústria Automóvel, divulgou comunicado sobre a produção de componentes que revela quebra de 50% em março e antecipa descidas de 90% para abril e maio.

Com o abrandamento da economia e redução da procura, as vendas de automóveis estão em queda acentuada. Os grandes cortes na produção de automóveis, na União Europeia as fábricas automóveis estão paradas, obrigam os fornecedores a considerar mudanças drásticas. Esta situação é um culminar de fortes pressões sobre as empresas em geral, e em particular para as portuguesas, caracterizada por redução de encomendas.

Como consequência, perspetiva-se a curto prazo um severo impacto na atividade económica e das exportações de um dos sectores que mais contribui para a economia nacional: 6% do PIB, 8% do emprego da indústria transformadora e 16% das exportações nacionais de bens transacionáveis.

As primeiras projeções da AFIA indicam quebras abruptas na atividade de 50% neste mês de março, e de 90% em abril e maio. Só a partir de novembro a indústria portuguesa de componentes para o automóvel começará a recuperar, sem, contudo chegar aos números de 2019.

Para a totalidade do ano de 2020 é projetada uma descida de 30% no volume de negócios, o que se traduz, numa diminuição de 3,5 mil milhões de euros face aos valores registados no ano passado. Assim para o ano de 2020 o volume de negócios ficará nos 8,5 mil milhões de euros, sendo que no ano passado o setor vendeu 12 mil milhões de euros.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Atualidade