Adeus 500 e Panda? Fiat pondera ’abandonar’ citadinos

Atualidade

Por Ricardo Jorge Costa 08-11-2019 13:56

A Fiat Chrysler Automobiles (FCA) pondera abandonar o segmento dos citadinos (A) da Europa, em que é líder de vendas com o Fiat 500 de três portas e o Fiat Panda. A FCA pretende seguir o exemplo de outros construtores que estão a reduzir as suas gamas dos automóveis mais pequenos devido aos elevados custos de desenvolvimento, para que estes veículos respeitem os limites de emissões, cada vez mais restritivos.

Mike Manley, CEO da FCA, disse que o fabricante pretende transferir os clientes minicarros da Fiat para o segmento B (subcompacto/inferior).

"Num futuro próximo, estaremos mais focados neste segmento [B], de maior volume e margem maior, e isso envolverá uma mudança de estratégica sobre o segmento minicarros [A]", afirmou Manley, citado pelo Automotive News Europe.

O Fiat 500 de três portas e o Fiat Panda dominam o segmento de minicarros da Europa, mas estão envelhecendo e devem ser substituídos. A atual geração do 500 tem 12 anos (foi lançado em julho de 2007 com um estilo ‘retro’ inspirado no modelo original de 1957, que se tornou um ícone). As vendas europeias da gama 500 caiu 9%, para 100.150 no primeiro semestre.

Por seu turno, o Panda de terceira geração foi colocado à venda em fevereiro de 2012 e as suas vendas subiram 15% para 105.534 unidades no primeiro semestre.

Manley não estimou prazos para a Fiat sair do segmento A, mas alguns especialistas do setor apontam para um plano a médio prazo que seria concretizado até 2024.

Todavia, a Fiat deve avançar com o lançamento da segunda geração do elétrico Fiat 500e. O veículo será construído na fábrica de Mirafiori, na cidade natal de Fiat, em Turim, com o início da produção previsto para o segundo trimestre de 2020, de acordo com declarações do diretor da FCA na Europa, Pietro Gorlier, em julho último.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Atualidade