Greve dos motoristas já terminou, 'negociações' com ANTRAM começam amanhã

Atualidade

Por Auto Foco 19-08-2019 08:03

O Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) colocou ontem ponto final na greve que durava já há sete dias.

A comunicação por Pedro Pardal Henriques, vice-presidente e porta-voz do sindicato, e confirmado pelo presidente, no fim do plenário de trabalhadores que se realizou ontem em Aveiras de Cima.

«Queria anunciar a todos os portugueses que, tendo em conta que estão reunidas todas as condições para podermos negociar com a ANTRAM e com o Governo, foi deliberado hoje, aqui no nosso plenário, desconvocar a greve», declarou Pardal Henriques.

Francisco São Bento, presidente do sindicato, também prestou declarações no final do plenário, reforçando que se a ANTRAM demonstrar uma posição intransigente na reunião agendada para a próxima terça-feira, 20 de agosto, o sindicato vai continuar a lutar pelos direitos dos motoristas, recorrendo às medidas que considerar adequadas, nomeadamente «greves às horas extraordinárias, fins de semana e feriados».

«Os associados do SNMMP deliberam desconvocar a greve que teve início no passado dia 12 de agosto e, caso a ANTRAM mostre uma postura intransigente na reunião do próximo dia 20 de agosto, mandatar a direção do SNMMP para continuar a desencadear todas as diligências consideradas adequadas à defesa dos motoristas de matérias perigosas incluindo o recurso à medida mais penalizante, nomeadamente a convocação de greves às horas extraordinárias, fins de semana e feriados para que os interesses dos motoristas sejam efetivamente assegurados», afirmou o presidente do sindicato.

Entretanto, Associação Nacional dos Transportes Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM) congratulou-se com a desconvocação da greve pelo SNMMP através do seu porta-voz, André Matias de Almeida, que declarou à CMTV que o patronato está recetivo «disponível, como sempre, para o diálogo» sobre as «reivindicações legítimas» do sindicato, mas que as empresas «não podem aceitar aumentos» salariais que possam representar «despedimentos coletivos em massa» ou o «fecho das empresas».

O porta-voz confirmou ainda que a associação está igualmente disponível para a reunião de terça-feira entre patrões e sindicatos, por iniciativa do Governo, mas avisou que «não há entendimento possível» se o SNMMP apresentar com «chantagens e ameaças».

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Atualidade