Mais autonomia no novo Renault Zoe

Atualidade

Por Auto Foco 19-06-2019 17:31

A Renault apresentou a nova geração do elétrico Zoe, modelo cada vez mais importante para a marca francesa, como o provam as quase 150 mil unidades vendidas da 1.ª e 2.ª gerações até ao fim de maio deste ano ou a cota de mercado de 18,2% em 2018 entre os EV vendidos na Europa. 

No novo Zoe, destaca-se o capot redesenhado, cuja zona frontal converge para o «diamante» com elementos em azul que desvenda a sua natureza elétrica e que esconde o bocal de carregamento. Também o para-choques tem outra forma e inclui, na zona inferior, a grelha, que ganha elementos cromados, acabamento que é utilizado também na moldura das luzes de nevoeiro. Por fim, realce para as novas luzes LED exibem a forma em «C» brilhante.

No habitáculo, nenhuma alteração em termos de habitabilidade num automóvel que manteve as dimensões exteriores, mas diversas alterações na decoração e ao nível dos materiais e acabamentos, aspetos nos quais a Renault reivindica grandes melhorias.Destaque merece a instrumentação digital de 10’’ que é de série em todas as versões, bem como o ecrã de 9,3’’ posicionado na consola central para visualização e gestão do sistema de infoentretenimento e regulação de diversos sistemas do automóvel.

Tratando-se de um carro elétrico, todas as atenções estão centradas na autonomia. E nisso o Zoe também não desilude, apresentando-se com novo motor de 100 kW ou 135 cv, e 245 Nm, alimentado por bateria de 52 kWh (mais 12 kWh que antes), o que lhe confere autonomia de 390 quilómetros com jantes de 15’’.

O Zoe pode agora ser recarregado em super-carregadores de 50 kW, solução que permite recarregar 150 km de autonomia em meia hora. Outros dados sobre recarregamentos: wallbox de 7 kW, 300 km em oito horas; terminal de 11kW, 125 km em duas horas; terminal de 22 kW, 125 km numa hora. De referir, ainda, o novo modo de condução «B Mode», que permite ao condutor não utilizar o pedal do travão, pois desacelera o carro quando é aliviada a pressão no acelerador. Prestações anunciadas: velocidade máxima de 140 km/h (mais 5 km/h que antes), aceleração 0-100 km/h em 9,5 s (antes, 11,4 s) e recuperação 80-120 km/h em 7,1 s (menos 2,2 s).

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Atualidade