Passar uma duna parece... fácil

Vídeos

Por Auto Foco 19-06-2019 10:44

Uma duna de 100 metros. Esta é aproximadamente a distância que este Seat Tarraco deve percorrer, mas com inclinação de 60 graus e areia fina por baixo das rodas, o desafio torna-se mais complicado.

Como chegar ao topo da duna sem ficar atascado? Stefan Ilijevic, responsável de pré-desenvolvimento, patentes e inovação da Seat, diz como.

Menos pressão, mais aderência: "Se vamos conduzir em dunas, a primeira coisa que temos de fazer é baixar a pressão dos pneus em 1,5 bar", explica Stefan Ilijevic. Ao fazer isso, obtém-se mais contacto com a superfície para melhorar a tração e avançar.

Para ultrapassar a duna, é conveniente desativar o controlo estabilidade, evitando assim que as rodas bloqueiem e continuem a procurar tração no terreno. 

Essencial para este desafio: ter um veículo com tração às 4 rodas. “É necessário ativar o modo ‘off road’ no programa de condução do Tarraco, o mais versátil para conduzir em todos os tipos de terreno", salienta o engenheiro da Seat.

Mudanças baixas: Ao entrar na duna tem que fazê-lo com uma inclinação diagonal e sempre em aceleração, esquecer as mudanças altas e usar apenas a primeira ou segunda, porque é necessária a potência máxima quando se sobe íngreme em terrenos instáveis.

Não travar na subida: Durante a subida nunca deve travar ou corre o risco de ficar preso. Só travar quando o veículo tiver passado pela parte central do topo da duna. Uma vez lá, aproveite a inércia para apanhar o próximo.

Velocidade constante: "Para evitar ficar preso ao seguir as rodas de outros carros, tem que se deslocar ligeiramente e conduzir a uma velocidade entre 20 e 30 km/h", diz Ilijevic. É importante conduzir suavemente para não arrastar areia e criar uma duna na frente do veículo.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Vídeos