Model 3: um anjo, um demónio

Nas vendas, modelo da Tesla à frente de Audi A4, BMW Série 3 e Mercedes Classe C!

Opinião

Por José Caetano 29-05-2019 12:00

Fotos: Gonçalo Martins

As notícias do setor automóvel surpreendem-nos quase diariamente… Eis exemplo: em março, Tesla 3 como modelo mais vendido na Europa, no segmento médio (C), à frente das referências na categoria, todas alemãs: Audi (A4), BMW (Série 3) e Mercedes-Benz (Classe C)! Adquirida a capacidade de produção que falhou no arranque da carreira, os norte-americanos matricularam 15.755 exemplares no Velho Continente, números que arrasaram os da concorrência. Também impressionante: a berlina de 4 portas não está à venda em todos os mercados de região (vide Reino Unido!) e, na Noruega, conseguiu quota global de… 29%!


O sucesso comercial do Model 3 catapultou os resultados da Tesla na Europa… Pela 1.ª vez, a marca terminou mês (março) no top-25 das vendas no continente, colocando-se à frente de emblemas mais consagrados, como Alfa Romeo, Lexus e Jaguar, que também competem no segmento premium. A procura aumenta quase diariamente e, em 2021, o fabricante baseado na Califórnia contará com argumento adicional, com a introdução de Sport Utility Vehicle (SUV) baseado no best-seller. Chama-se Model Y e Elon Musk, o rosto do fabricante, antecipa (ainda…) mais sucesso, com vendas acima das matrículas combinadas dos outros modelos da marca, considerando o êxito incrível do formato.


Teoricamente, o Model 3, como os demais Tesla, acelera a eletrificação do automóvel, por isso contribuindo de forma ativa para a redução das emissões dos gases de escape. Tratando-se de elétrico, não queima combustível, nem produz CO2. Mas, paradoxo, há estudo alemão que arrasa a performance ambiental do modelo Tesla. Ou um demónio em vez de um anjo!


Investigadores dos departamentos de física das Universidades de Colónia e Munique, para calcularem o impacto verdadeiro das emissões de CO2 dos automóveis elétricos, consideraram o mix de energia na Alemanha e a quantidade de eletricidade empregue na produção das baterias. Complementarmente, compararam a performance global do Model 3 com a de modelo equipado com motor a gasóleo moderno (Classe C 220d). As conclusões são surpreendentes: considerando-se todo o ciclo, da fonte à roda, o Tesla é responsável por 156 a 181 g/km, enquanto o Mercedes emite apenas 141 gramas!


Sem surpresa, os investigadores alemães questionam a sustentabilidade científica das decisões dos políticos europeus, que perseguem os motores de combustão interna, nomeadamente os Diesel, recorrendo à adoção de limites de emissões poluentes cada vez mais restritivos – e inverosímeis, pelo menos no imediato!

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 2

jppataki
29-05-2019 16:15

Esse estudo é pseudo ciência no seu estado mais puro. 1- Não contabiliza o CO2 da refinação do Diesel 2- Não contabiliza o CO2 da distribuição supostamente por camioneta do Diesel para os postos de abastecimento 3- Presume um mix na produção eléctrica para a produção do Tesla idêntico ao alemão...

Model3
29-05-2019 14:57

E será que quando contabilizaram as emissões dos carros a combustão interna incluíram a emissão de CO2 devida ao consumo de eletricidade para refinação do combustível? É que se costumam esquecer dessa componente muito significativa... E a Alemanha que reduza o uso de carvão...

Opinião