Corrida aos automóveis eletrificados!

Em março, pela 1.ª vez, venderam-se mais de 100.000 exemplares. Tesla no ‘top-25’

Opinião

Por José Caetano 11-05-2019 11:05

A corrida à eletrificação do automóvel acelera diariamente, com o crescimento da procura a corresponder ao aumento do número de modelos no mercado, quase não existindo marca sem modelo com a tecnologia de futuro ainda mais longínquo do que próximo no catálogo – não, as mecânicas térmicas que dominam a indústria há mais de 120 anos não desaparecerão de forma instantânea, muito menos… amanhã!


Os números eliminam quaisquer dúvidas sobre o impacto positivo do investimento que todos os construtores estão a realizar, obviamente empurrados pela obrigatoriedade de cumprirem normas de proteção ambiental cada vez mais restritivas, com a Europa como farol do Mundo. De acordo com a empresa de consultadoria JATO Dynamics, em março, pela 1.ª vez na história do setor, mês com mais de 100.000 carros eletrificados registados no Velho Continente – aquela designação abrange os elétricos puros, mais os híbridos recarregáveis automaticamente, que recuperam energia nas desacelerações e travagens, ou equipados com sistemas de recarga externa (plug-in) das baterias. E a barreira não foi derrubada por pouco. No total, venderam-se 125.400 exemplares, o que corresponde a progresso de 31%, na comparação com o mesmo período do ano passado. Só nos elétricos, mais 85%!


Entre os motores do sucesso, sem surpresa, encontra-se o Model 3 da Tesla, o modelo que mais progrediu na quota de mercado, consequência da disponibilidade de cada vez mais exemplares no mercado europeu, depois de resolvidos os problemas de produção que limitaram a capacidade de resposta da marca norte-americana, que aparece pela 1.ª vez na tabela dos 25 fabricantes mais vendidos na região. De fevereiro para março, as vendas da berlina aceleraram a fundo, de 3747 unidades para 15.755. E, assim, também garantiu o título de elétrico mais vendido, que acumulou com os de sedan e modelo do segmento médio (D) com posicionamento premium mais bem-sucedido comercialmente.


Também em março de 2019, manutenção do decréscimo na procura de Diesel, que atingiu o nível mais baixo desde setembro de 2000. Os automóveis com motores a gasóleo representaram apenas 31,2% das vendas de carros novos na Europa, número muito abaixo dos 36,2% de março de 2018 ou dos 44,8% de março de 2017. Coincidência ou não, o mercado travou pelo 7.º mês consecutivo (na comparação com o mesmo mês do ano passado, menos 3,6%). E, assim, o acumulado de 2019 mantém-se no vermelho: no primeiro trimestre de 2019, o número de matrículas diminuiu 3,2%, também no frente a frente com o período homólogo do ano passado.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Opinião