Defesa diz que prisão de Ghosn impede tratamento a doença grave

Atualidade

Por Auto Foco 15-04-2019 18:00

Os advogados de Carlos Ghosn disseram que a mais recente detenção do ex-presidente da Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi além de ser ilegal é desumana, uma vez que obriga o gestor a interromper o tratamento a que está a ser submetido por insuficiência renal crónica.

A Reuters informa que documentos preparados pela equipa de defesa de Ghosn, liderada pelo advogado Junichiro Hironaka, afirma que os procuradores pediram a sua detenção com o objetivo de interromper a preparação da sua defesa e forçar uma confissão.

Nesses documentos, a defesa também afirmou que Ghosn sofre de colesterol alto e de insuficiência renal crónica e que interromper o tratamento é "desumano".

Uma fonte com alegadas informações sobre as condições da detenção de Ghosn revelou que este estar a ser interrogado pelos investigadores durante 14 horas por dia e por vezes a meio da noite.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Atualidade