Associação condena greve dos transportes de combustíveis

Atualidade

Por Auto Foco 15-04-2019 15:00

Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias – ANTRAM rejeita os fundamentos da greve decretada pelo Sindicato Nacional de Motoristas das Matérias Perigosas (SNMMP) e exige cumprimento da Lei.

O SNMMP iniciou uma greve com duração indeterminada a partir da meia-noite desta segunda-feira, dia 15 de abril, que poderá colocar em risco o abastecimento de combustíveis nos próximos dias.

Os motoristas exigem o reconhecimento desta categoria profissional específica e já impugnaram juridicamente os serviços mínimos decretados pelo Governo. A greve regista uma adesão de 100%, com concentrações em Aveiras, no Barreiro, em Sines e Matosinhos.

A ANTRAM “não pode deixar de denunciar o atropelo da legalidade que está a ser cometido pelo SNMMP, quer pelo facto de não ter promovido a organização dos serviços mínimos quer pelo facto de não incentivar os trabalhadores em greve ao cumprimento desses serviços”, pode ler-se em comunicado emitido por aquela associação.  

Do levantamento realizado pela ANTRAM junto das suas empresas associadas verificou-se “que o Estado não concretizou qualquer ação legal face à atual greve. Neste sentido, a ANTRAM exige que o Governo assuma as suas responsabilidades, que acione todos os meios de que dispõe para impor a legalidade e a normalidade democrática, fazendo cumprir, desde já, os serviços mínimos”, diz o mesmo documento.

A ANTRAM “solicita ainda que o Governo impeça os atos de coação aos trabalhadores – que estão a ser exercidos pelos piquetes de greve que se encontram, neste momento, à porta das empresas de transporte, tal como os que se encontram junto às principais centrais de carregamento de combustíveis nomeadamente Sines, Aveiras, Mitrena e Matosinhos”.  

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Atualidade