Volkswagen adia lançamento do novo Golf

Atualidade

Por Auto Foco 15-03-2019 14:49

A Volkswagen vai adiar o início das vendas da nova geração do Golf até ao próximo ano, para garantir que o desenvolvimento de todos os avançados recursos digitais do veículo fica concluído.

A VW está a conceber um painel de bordo totalmente digital para o novo Golf, com recursos tecnológicos modernos de conectividade, para tornar o modelo compacto mais competitivo e apto a enfrentar a concorrência dos crossovers/SUV e dos rivais diretos de marcas premium, como o Mercedes-Benz Classe A. Contudo, o esforço na otimização da tecnologia está a causar ‘bugs’ eletrónicos, motivando a decisão de adiar as vendas agora anunciada.

A VW reconheceu que surgiram “alguns problemas técnicos que precisam ser corrigidos”, devido ao avanço da tecnologia” com que dotará o Golf, mas o fabricante negou que a estreia oficial do automóvel estaria também atrasada, por idênticos motivos. “O Golf terá seu lançamento no mercado no início do ano que vem [2020] para evitar as vésperas de Natal, época em que as vendas de carros novos são tradicionalmente inferiores, justificou a VW.

"Achamos que será melhor lançar o modelo no começo do próximo ano, com uma ofensiva mais forte. Não tem nada a ver com produção. É uma decisão que tem a ver com as vendas, já que não se deve colocar debaixo da árvore de Natal quando ninguém lhes presta atenção", afirmou Juergen Stackmann, chefe de vendas e marketing da marca VW, ao Automotive News Europe.

Originalmente, a VW planeava começar a comercializar o Golf logo após o Salão de Frankfurt, em setembro, e apresentar a berlina I.D, o primeiro modelo da nova linha elétricos da marca de Wolfsburgo, algumas semanas depois. Todavia, o fabricante decidiu alterar essa estratégia e focar-se no ID. logo em Frankfurt.

O lançamento do Golf para a Comunicação Social será após a exposição de Frankfurt "para dar à oitava geração do modelo a exclusividade que merece", disse Stackmann.

'Nova era'

Karlheinz Hell, chefe de automóveis compactos do grupo VW, já tinha revelado que o novo Golf levaria a marca alemã "para a era dos veículos totalmente conectados" com amplas funções de condução autónoma. "Terá mais software a bordo do que nunca, estará sempre on-line e os seus sistemas de assistência e o painel de bordo digital serão a referência em termos de conectividade e segurança", anunciou Hell.

As vendas do Golf na Europa em 2018, excluindo a versão elétrica e-Golf, caíram 10%, para 415.782 unidades, de acordo com a consultora JATO Dynamics. Em contraposição, as vendas do e-Golf subiram 38%, para 29.972. A VW deverá descontinuar o Golf elétrico devido ao lançamento de modelo similar da gama I.D.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Atualidade