Diretor da BMW exalta-se em entrevista: 'não quero ouvir mais essa m...!'

Atualidade

Por Auto Foco 10-10-2018 19:05

Durante uma entrevista a um órgão de comunicação social australiano, no Salão de Paris, o diretor de Desenvolvimento da BMW, Klaus Frohlich, exaltou-se quando foi questionado sobre se as duas gerações mais recentes do Série 3 (a quinta, a partir do E90/93 e a sexta, F30/34) teriam consistido uma regressão comparativamente à antecessora (E46) - foto em galeria -, e se esse facto terá estimulado o construtor de Munique a apostar na dinâmica no novo modelo, estreado no certame francês, mais do que seria expectável.

Frohlich não gostou de ser confrontado com a pergunta: “Está visto que o novo [Série 3] tem de ser muito melhor na dinâmica de condução do que todos os antecessores, incluindo mais até do que os seus principais concorrentes do segmento, porque todos os jornalistas australianos, britânicos e americanos, sabe-se lá de que países mais, dizem que o [modelo] E46 CSL foi o último bom Série 3!”.

Frohlich não se conteve e disparou: "Não quero mais ouvir essa merda!".

A peça central do novo Série 3, segundo a BMW, que o faz ser mais dinâmico do que a concorrência, é a plataforma CLAR da marca, que permitirá, entre outras soluções técnicas, reduzir o peso até 55 kg, reduzir centro de gravidade (1 cm) e ter vias mais largas em relação ao modelo que substitui, além de adotar amortecedores mais evoluídos.  

“A primeira coisa, e para mim a mais importante, é um automóvel como este permitir ao seu utilizador conduzir de uma forma desportiva, ativa, ou então também relaxadamente", referiu Frohlich sobre a dinâmica de condução do novo veículo.

“A segunda coisa, e que é uma grande conquista nossa, é que este automóvel evolui bastante na qualidade construção, tem materiais muito melhores e é sólido como uma rocha”, acrescentou aquele r

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Atualidade

ATENÇÃO: Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.   Saiba mais   ACEITAR