Audi Q2 30 TFSI S Tronic Design Leveza do Q2 beneficia agilidade em estrada Audi Q2 30 TFSI S Tronic Design Audi Q2 30 TFSI S Tronic Design Audi Q2 30 TFSI S Tronic Design Audi Q2 30 TFSI S Tronic Design Audi Q2 30 TFSI S Tronic Design Audi Q2 30 TFSI S Tronic Design Audi Q2 30 TFSI S Tronic Design Apenas para a sessão fotográfica, unidade equipada com caixa manual de 6 velocidades, na vez de automática de 7 relações S Tronic Audi Q2 30 TFSI S Tronic Design Audi Q2 30 TFSI S Tronic Design No Audi, porta-bagagens com mais 50 litros de volumetria útil e com acesso mais amplo Audi Q2 30 TFSI S Tronic Design Os bancos são confortáveis e o formato mais desportivo (à frente) é opcional por 275 € Cotas interiores do Audi não são muito superiores, mas o automóvel alemão tem habitáculo mais luminoso e amplo, sobretudo atrás SUV novo da DS desafia compacto ‘premium’ DS 3 Crossback 1.2 Puretech 130 EAT8 Estreante DS 3 Crossback relança a marca elitista do Grupo PSA DS 3 Crossback 1.2 Puretech 130 EAT8 DS 3 Crossback 1.2 Puretech 130 EAT8 DS 3 Crossback 1.2 Puretech 130 EAT8 No DS, materiais e montagem com qualidade ‘premium’; decoração moderna e apresentação confusa DS 3 Crossback 1.2 Puretech 130 EAT8 O travão de mão elétrico está na consola central, muito perto dos comandos dos vidros elétricos; confundindo-se, dá ‘asneira’ O ‘cluster’ digital, com 10,3”, permite ao condutor aceder a inúmeras informações de condução, através de menu com cinco modos de exibição DS 3 Crossback 1.2 Puretech 130 EAT8 O painel de bordo tem muitos elementos de estilo, é revestido com materiais de qualidade e dominado por ecrã de generosas dimensões DS 3 Crossback 1.2 Puretech 130 EAT8 No compartimento da mala do DS 3 Crossback, na configuração de 5 lugares, menos de 400 litros... Gostámos da posição de condução e dos bancos (quase) desportivos, bem como da generalidade dos materiais e do rigor nos acabamentos DS 3 Crossback 1.2 Puretech 130 EAT8

Audi Q2 30 TFSI S Tronic Design vs DS 3 Crossback 1.2 Puretech 130 EAT8

Galo novo para o mesmo poleiro

CONFRONTO

Por Vítor Mendes da Silva 22-09-2019 09:00

Fotos: Gonçalo Martins

Faz tempo que a Audi percebeu o potencial e o êxito da fórmula de miniaturização do conceito da moda e, de Q em Q, foi descendo do 7 ao 2, para finalmente passar a oferecer SUV modernaço, que é 12 cm mais curto que o A3, usa a mesma plataforma técnica, motorizações e panóplia de tecnologias, com o objetivo de copiar-lhe também o sucesso.

Agora, a DS colocou em prática no seu portefólio movimento parecido, pegando em muitos dos ingredientes que ditaram o sucesso do imponente 7 Crossback, e replicando-os num modelo mais compacto, o 3 Crossback, com o mesmo objetivo de propor alternativa credível aos fabricantes alemães.

Com 4,12 metros de comprimento e as proporções mais apreciadas do mercado automóvel, com carroçaria larga, de ombros largos, e elevada em relação ao solo, e ainda com a possibilidade de dispor de rodas de grandes dimensões, o novo SUV chique francês baseia-se na nova plataforma do Grupo PSA para modelos do segmento B (CMP), arquitetura que é também a base do vindouro Peugeot 208, e que permite a compatibilidade com motorizações elétricas. Esta plataforma é também mais leve (menos 40 kg em média, graças a materiais inovadores como aço de ultra alto limite elástico, o alumínio ou os materiais compostos), oferecendo uma maior modularidade em comprimento largura, altura e diâmetro das rodas. Nesta versão Performance Line, de série, belíssimas jantes de 17’’ Dubai. Casam bem com as linhas da carroçaria que são extremamente irreverentes, disruptivas, e ajudam a sublinhar esta espécie de posicionamento à parte na categoria dos SUV/crossovers compactos, apontando a clientela mais jovem e elitista, que valoriza todas as questões de imagem. Entre os elementos diferenciadores, originais puxadores de portas destacáveis.

Ao contrário, a Audi aposta em imagem de sobriedade, procurando claramente resultado mais... consensual.

Tecnicamente, o Q2 é modelo muito próximo do A3, o que quer dizer que tem a serviço evolução da multifacetada plataforma MQB, com via traseira mais larga e com a mesma distância entre eixos, para oferta de espaço que é generosa, mais à frente do que atrás, com bancos traseiros em posição sobrelevada, deixando o volumoso túnel de transmissão mais distante de causar transtorno.

As costas dos bancos do pequeno SUV alemão podem rebater em 60/40, ampliando a capacidade da mala até aos 1050 litros, a partir dos 405 litros que são o volume de carga na configuração simples de cinco ocupantes a bordo.

Volumetria superior à que oferece o DS, que também é automóvel ligeiramente mais acanhado e limitado nas soluções de modularidade e funcionalidade no seu interior.

No interior do automóvel francês exibe-se a mesma receita de irreverência usada na conceção da estilosa carroçaria, bom gosto decorativo e... profusão de botões, patilhas, arestas, com alguns pormenores a rever: os elevadores dos vidros colocados na consola central, a centímetros do comando do travão de parque (elétrico), que pode acionar-se sem querer...

No painel de bordo do Q2 encontram- -se todas as semelhanças com o A3, onde se exibe a qualidade muito elevada dos materiais e acabamentos daquele modelo de referência na sua categoria. A zona central do tablier, que agrupa o sistema de climatização e o monitor do infoentretenimento no topo, está cirurgicamente direcionada para o condutor, denotando cuidado estudo ergonómico que o DS ainda não alcança.

Esta versão do Q2 custa menos, trunfo valiosíssimo, sobretudo entre os construtores com estatuto premium. Mas é conseguido à custa de recheio que é manifestamente... pobre.

Também o motor de 999 cc a gasolina, com 116 cv, não resulta particularmente entusiasmante, sobretudo quando associado à imagem insuflada que fica desta espécie A3 de pernas altas. Mas tem o aliciante de ser motorização com posicionamento de preço atrativo. E, no frente a frente com o modelo da DS, que monta mais pujante mecânica 1.2 Puretech, com 130 cv, não faz má figura.

Porém, onde melhor se percebe inferior potência e binário (200 Nm contra 230 Nm do motor francês) deste 1.0 TFSI é nas retomas de velocidades a baixos regimes, como comprovam os valores aferidos na nossa sessão de medições dinâmicas. Problema: no DS 3 Crossback, para manutenção de consumos tão interessantes quanto os do Audi, exige-se contenção no pedal da direita.

As satisfatórias prestações destes modernos blocos a gasolina harmonizam-se com as boas credenciais dinâmicas de modelos com simplificada arquitetura de suspensões posteriores com eixo de torção. No Audi, a afinação de amortecimento tem ênfase na firmeza para restringir os movimentos transversais da carroçaria nas transferências de massa mais fortes, como as que sucedem nas mudanças de direção, em curva, por exemplo, mas não provoca prejuízo grave ao conforto de rolamento. O Q2 é um SUV especialmente ágil perante os da sua espécie, DS incluído.

A suspensão do 3 Crossback apresenta definição que beneficia o bom compromisso entre conforto e eficácia do comportamento, filtrando de forma competente as irregularidades do piso. Mas deste amortecimento que é macio para automóvel com imagem quase racing, resultam alguns movimentos da carroçaria que empurram levemente a frente ao curvar de forma mais apressada.

Partindo de preços base que nada têm de competitivos, Q2 e 3 Crossback partilham o posicionamento elitista… e pouco mais! O DS destaca-se pela originalidade (um must, os puxadores destacáveis nas portas...), com irreverência que o Audi... tem a menos! Contas feitas aos diferentes atributos, motor e caixa do automóvel francês acabam por fazer a diferença.

Ler Mais

Ficha Técnica

Características

AUDI Q2

30 TFSI S TRONIC

DS 3

CROSSBACK 1.2 PURETECH 130

Motor
Arquitetura 3 cilindros em linha 3 cilindros em linha
Capacidade 999 cc 1199 cc
Alimentação Inj. direta, turbo, intercooler Inj. direta, turbo, intercooler
Distribuição 2 a.c.c./12v 2 a.c.c./12v
Potência 116 cv/5000-5500 rpm 130 cv/5550 rpm
Binário 200 Nm/2000-3500 rpm 230 Nm/1750 rpm
Transmissão
Tração Dianteira Dianteira
Caixa de velocidades Automática 7 velocidades c/ dupla embraiagem Automática de 8 velocidades
Chassis
Suspensão F Ind. McPherson Ind. McPherson
Suspensão T Eixo de torção Eixo de torção
Travões F/T Discos ventilados/Discos Discos ventilados/Discos
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/11,1 m Elétrica/10,7 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,191/1,794/1,508 m 4,118/1,791/1,534 m
Distância entre eixos 2,601 m 2,557 m
Mala 405 - 1050 litros 350-1050 litros
Depósito de combustível 50 litros 44 litros
Pneus F 7jx18-215/50 R18 7.5jx17 - 225/55 R17
Pneus T 7jx18-215/50 R18 7.5jx17 - 225/55 R17
Peso 1315 kg 1280 kg
Relação peso/potência 11,33 kg/cv 9,8 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 197 km/h 200 km/h
Acel. 0-100 km/h 10,3 s 9,2 s
Consumo médio 6,4 l/100 km 6,2 l/100 km
Emissões de CO2 149 g/km 142 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 4 anos ou 80.000 km 2 anos sem limite de km
Pintura/Corrosão 3/12 anos 3/12 anos
Intervalos entre revisões 30000 km 30000 km
Imposto de circulação (IUC) 137,26 € 137,26 €

Medições

AUDI

Acelerações
0-50 km/h 3,7 s
0-100 / 130 km/h 10,5 s
0-400 / 0-1000 m 17,6 s
Recuperações
40-80 km/h (D) 5,0 s
60-100 km/h (D) 5,9 s
80-120 km/h (D) 8,5 s
Travagem
100-0/50-0km/h 35,6/9,3 m
Consumos
Consumo médio 6,7 l/100km
Autonomia 746 km

Medições

DS

Acelerações
0-50 km/h 2,9 s
0-100 / 130 km/h 10 s
0-400 / 0-1000 m 16,8 s
Recuperações
40-80 km/h (D) 4,2 s
60-100 km/h (D) 4,5 s
80-120 km/h (D) 7,1 s
Travagem
100-0/50-0km/h 35,5/8,8 m
Consumos
Consumo médio 7 l/100km
Autonomia 628 km