A Hyundai atualizou a tecnologia de infoentretenimento e reforçou o rigor em todos os acabamentos Hyundai i20 1.0 T-GDI Style Plus Hyundai i20 1.0 T-GDI Style Plus Hyundai i20 1.0 T-GDI Style Plus Mais-valia de utilitário: a mala do i20, com ‘amplos’ 326 litros, carrega-se facilmente com bagagem de volume de família Hyundai i20 1.0 T-GDI Style Plus A generosidade do i20 estende-se da volumetria de carga à habitabilidade, acolhendo nos bancos de trás três passageiros em conforto Hyundai i20 1.0 T-GDI Style Plus Hyundai i20 1.0 T-GDI Style Plus Hyundai i20 1.0 T-GDI Style Plus Hyundai i20 1.0 T-GDI Style Plus No i20, ‘tablier’ revestido a borracha, mais qualidade Hyundai i20 1.0 T-GDI Style Plus Hyundai i20 1.0 T-GDI Style Plus Hyundai i20 1.0 T-GDI Style Plus Hyundai i20 1.0 T-GDI Style Plus Hyundai i20 e Skoda Fabia com ótimos ‘3 cilindros’ a gasolina Na atualização, adoção de melhores materiais e revestimentos internos, nos bancos, ‘tablier’, consola e painéis das portas Skoda Fabia 1.0 TSI Style Skoda Fabia 1.0 TSI Style Skoda Fabia 1.0 TSI Style Skoda Fabia 1.0 TSI Style Nos lugares traseiros do utilitário da marca checa do Grupo VW, largura melhor do que comprimento. Dois adultos viajam à vontade Bagageira com bons acessos e capacidade para 330 litros, extensíveis a 1150 litros rebatendo os encostos dos bancos traseiros Skoda Fabia 1.0 TSI Style No Skoda, desenho simples e ‘arrumadinho’ Skoda Fabia 1.0 TSI Style Skoda Fabia 1.0 TSI Style Skoda Fabia 1.0 TSI Style Skoda Fabia 1.0 TSI Style Skoda Fabia 1.0 TSI Style

Hyundai i20 1.0 T-GDI Style Plus vs Skoda Fabia 1.0 TSI Style

Diesel para quê?

CONFRONTO

Por Vítor Mendes da Silva 29-05-2019 13:00

Fotos: Gonçalo Martins

Projetado e fabricado na Europa, o i20 é modelo com muita importância para a Hyundai, num dos segmentos que vale mais vendas no Velho Continente, dos utilitários, apesar de estar a perder fulgor, como quase todos, para os SUV/crossover. O modelo oferece habitabilidade ao nível dos melhores da sua classe, equipamento de alta tecnologia e conforto e design requintado. Partindo-se de base bem-nascida, agora limando-se aresta aqui e ali, a berlina de segmento B coreana evoluiu na... continuidade.

Nesta atualização, as novidades incidem no i20 de cinco portas e no Active, variante com imagem e aptidões para todo o terreno, modernizando o desenho e as funcionalidades de segurança, com a adoção do sistema SmartSense, pacote de equipamentos que inclui ajuda à manutenção em faixa, alerta e travagem de emergência para evitar colisões, monitorização da atenção e ainda comutação automática da iluminação. O para-choques foi redesenhado e integra típica grelha em cascata, característica da gama de modelos mais modernos da Hyundai. Na traseira, os para-choques, as luzes e a porta da mala foram renovados, esta última passando a incluir a matrícula. Há ainda novas jantes de liga leve de 15’’ e 16’’ e permite-se as opções por teto panorâmico, que é de série nesta versão Style Plus, e entre 10 cores para a pintura da carroçaria. Outra estreia é a possibilidade de escolha da tonalidade do interior, Red Point e Blue Point ou Black e Greyish Blue.

Mais discreta foi a operação de cosmética realizada no Skoda, apesar da série de alterações relevantes que exprimem a aposta da marca checa numa categoria em… declínio. O mercado, como se referiu, pende para os SUV/crossover, categoria onde a Skoda quer ter uma palavra a dizer. Talvez por isso, mais do que um Fabia IV, temos o mesmo III em versão revista e atualizada.

Na imagem da carroçaria, apenas retoques, em especial na grelha e nas óticas. No interior destaca-se o novo painel de instrumentos, as ligações USB nos lugares traseiros, incluindo mais funcionalidades, assim como a aplicação de outros forros nos bancos, abrangendo materiais, molduras e tecidos diferentes (e novas cores), numa decoração modernizada. Há ainda novos sistemas multimédia e de infoentretenimento operados a partir do ecrã central (tátil de 5’’ e/ou 6,5’’), os mais avançados com navegação incluída.

Nos motores, novidade é a inclusão de filtro de partículas nos blocos 1.0 TSI, a par da gestão eletrónica revista. É neste motor, com uma sonoridade que, sendo controlada, denuncia claramente a sua arquitetura, que o importador da marca checa para o nosso país aposta todas as fichas. Um moderno três em linha originário do pequeno citadino up! da VW, que ganhou turbo e intercooler para crescer em potência e binário, mantendo a pequeníssima cubicagem (999 cc). Nesta variante, de 110 cv (a mais potente do 3 cilindros com injeção direta e turbo), são raras as situações em que sentimos a necessidade de recorrer à boa caixa manual de 6 velocidades para apurar regimes de motor, pois com facilidade rodamos a velocidades de cruzeiro elevadas. E também com celeridade e segurança conseguimos concretizar uma ultrapassagem. Especialmente desembaraçada é, ainda, a condução em ambiente urbano, com o 1.0 TSI a mostrar resposta expedita acima das 1500 rpm, ganhando maior pujança logo antes das 2000 rpm. E, muito importante, o consumo médio, referencial.

Com os motores Diesel definitivamente cortados do portefólio também o i20 faz gala do seu milinho a gasolina, neste confronto o mais competitivo tricilíndrico da gama, com turbo, de um litro de cilindrada e 120 cv. O motor 1.0 T-GDI revela um funcionamento agradável, mas o destaque em unidade de tão pequeno tamanho é mesmo a consistência das prestações. Desempenho exemplar em trajetos urbanos, embora não tendo músculo para correrias desenfreadas, mas mais do que suficiente disponibilidade em aceleração para garantir condução tranquila e sem sobressaltos. Ao cronómetro, mesmo com mais 10 cv do que o motor TSI que equipa o Fabia, mas com bastante menos binário e caixa mais longa, o i20 atrasa-se ligeiramente nas acelerações e retomas. Parece ter mais nervo o Fabia a gasolina. Até dinamicamente, sendo automóvel estável, que se conduz com segurança e equilíbrio, com direção que pareceu-nos sempre suficientemente precisa, com a vantagem de conjugar leveza e acerto. Por outro lado, nem tem o comportamento divertido de outros utilitários da classe.

Já o i20, assumidamente mais comprometido com o conforto, com atitude bem mais composta em qualquer tipo de piso. Como no Skoda, a posição de condução no Hyundai também não é a mais envolvente. E onde o coreano se distingue decisivamente do rival de ocasião é mesmo na superior oferta de espaço para os ocupantes.

Na volumetria das bagageiras, regista-se empate técnico.

O Skoda Fabia não é automóvel para quem valoriza o arrojo do design, mas o rigor de construção e acabamento mantém o nível elevado que é habitual nos produtos da casa checa, recorrendo a materiais que não desiludem, desenho simples e arrumadinho. Na renovação a Skoda ainda não o colocou sobre base rolante mais moderna, a plataforma modular MQB A0 do Grupo VW, a permitir outro patamar de competência dinâmica e mais qualidade de rolamento. Por isso, não surpreende que o Hyundai i20 sobressaia através de melhor compromisso entre conforto e eficácia, sendo também automóvel mais equipado e espaçoso.

Ler Mais

Ficha Técnica

Características

HYUNDAI I20

1.0 TGDI Style Plus

SKODA FABIA

1.0 TSI Style

Motor
Arquitetura 3 cilindros em linha 3 cilindros em linha
Capacidade 998 cc 999 cc
Alimentação Inj. direta, Turbo, Intercooler Injeção direta, turbo, intercooler
Distribuição 2 a.c.c./12v 2 a.c.c./12v
Potência 120 cv/6000 rpm 110 cv/5000-5500 Nm
Binário 172 Nm/1500-4000 rpm 200 Nm/2000-3500 rpm
Transmissão
Tração Dianteira Dianteira
Caixa de velocidades Manual de 6 velocidades Manual de 6 velocidades
Chassis
Suspensão F Ind. McPherson Ind. McPherson
Suspensão T Eixo de torção Eixo de torção
Travões F/T Discos ventilados/Discos Discos ventilados/Discos
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/10,2 m Elétrica/10,4 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,035/1,734/1,474 m 3,997/1,732/1,467 m
Distância entre eixos 2,57 m 2,47 m
Mala 326 -1011 litros 330-1150 litros
Depósito de combustível 50 litros 45 litros
Pneus F 215/45 R16 215/45 R16
Pneus T 215/45 R16 215/45 R16
Peso 1165 kg 1055 kg
Relação peso/potência 9,7 kg/cv 9,6 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 190 km/h 196 km/h
Acel. 0-100 km/h 10,2 s 9,6 s
Consumo médio 6 l/100 km 5,6 l/100 km
Emissões de CO2 133 g/km 127 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 5 anos sem limite de km 2 anos s/ limite de km
Pintura/Corrosão 3/12 anos 3/12 anos
Intervalos entre revisões 30000 km 30000 km
Imposto de circulação (IUC) 102,08 € 102,08 €

Medições

HYUNDAI

Acelerações
0-50 km/h 3,2 s
0-100 / 130 km/h 10,2 s
0-400 / 0-1000 m 17 s
Recuperações
40-80 km/h 3.ª 6,5 s
60-100 km/h 3.ª/4.ª/5.ª 8,3/12,6 s
80-120 km/h 4.ª/5.ª/6.ª 13,3/17,1 s
Travagem
100-0/50-0km/h 36/9,2 m
Consumos
Consumo médio 6,2 l/100km
Autonomia 649 km

Medições

SKODA

Acelerações
0-50 km/h 3,2 s
0-100 / 130 km/h 9,1 s
0-400 / 0-1000 m 16,7 s
Recuperações
40-80 km/h 3.ª 5,5 s
60-100 km/h 3.ª/4.ª/5.ª 7,5/10,4 s
80-120 km/h 4.ª/5.ª/6.ª 10,8/14,7 s
Travagem
100-0/50-0km/h 36,7/9,3 m
Consumos
Consumo médio 6 l/100km
Autonomia 750 km