Mazda CX3 1.8 Skyactiv-D Mazda CX3 1.8 Skyactiv-D SUV japonês tem Diesel mais ‘crescido’ de cilindrada Mazda CX3 1.8 Skyactiv-D Cilindrada e emissões penalizam CX-3 Mazda CX3 1.8 Skyactiv-D Bancos em tecido de boa qualidade; posição de condução é correta Atrás, viajam duas pessoas com conforto, mas um terceiro elemento é penalizado pelo túnel central e características do banco Mazda CX3 1.8 Skyactiv-D Volumetria da mala do CX-3 entre 350 e 1260 litros; os encostos dos bancos rebatem 60:40; tapete em borracha e fundo falso Mazda CX3 1.8 Skyactiv-D Mazda CX3 1.8 Skyactiv-D Mazda CX3 1.8 Skyactiv-D Mazda CX3 1.8 Skyactiv-D Mazda CX3 1.8 Skyactiv-D 1.8 tem mais 11 cv do que o 1.5 cessante Mazda CX3 1.8 Skyactiv-D Mazda CX3 1.8 Skyactiv-D Mazda CX3 1.8 Skyactiv-D Na qualidade do interior, dois dos melhores produtos do segmento Seat Arona 1.6 TDI FR Seat Arona 1.6 TDI FR Seat Arona 1.6 TDI FR Seat Arona 1.6 TDI FR Arona: seleção de modos de condução Seat Arona 1.6 TDI FR Seat Arona 1.6 TDI FR Com 400 litros úteis na configuração de cinco lugares, a bagageira do Seat supera a do Mazda em importantes 50 litros Bancos ‘FR’ com boa ergonomia oferecem conforto e bons apoios laterais O desafogo nos lugares traseiros é um dos maiores trunfos do Arona, que oferece mais espaço em comprimento e em largura que o CX-3 Seat Arona 1.6 TDI FR Seat Arona 1.6 TDI FR Seat Arona 1.6 TDI FR Seat Arona 1.6 TDI FR Seat Arona 1.6 TDI FR Seat Arona 1.6 TDI FR Seat Arona 1.6 TDI FR Seat Arona 1.6 TDI FR Seat Arona 1.6 TDI FR Seat Arona 1.6 TDI FR

Mazda CX3 1.8 Skyactiv-D vs Seat Arona 1.6 TDI FR

Contas a dores de crescimento

CONFRONTO

Por João da Silva 21-04-2019 12:10

Fotos: Gonçalo Martins

A Mazda operou uma atualização de pormenor no CX-3 por necessidade de reposicionar o seu modelo face ao novo protocolo de homologação de consumos e gases de escape.

Contudo, a marca de Hiroshima aproveitou para dar uns retoques na imagem: grelha dianteira redesenhada, alterações no formato das tomadas de ar e na base do spoiler, pequena mudança nos grupos óticos traseiros, novas jantes em liga leve de 18 polegadas e cor «Soul Red Crystal» com mais 20% de saturação e tonalidade 50% mais profunda que a anterior «Soul Red». Por dentro, novas cores e detalhes nos estofos e novo apoio de braços na consola central, que foi reformulada para integrar o travão de mão elétrico e receber inédita caixa porta-objetos.

Estruturalmente, a Mazda refere outros acertos na suspensão, procurando maior conforto acústico e de rolamento, bem como um comportamento dinâmico mais cativante. Mas muito mais importante é a introdução na gama de mecânica 1.8 a gasóleo de 115 cv para substituir o 1.5 de 105 cv, motorização que motiva este confronto entre o SUV compacto japonês e o Seat Arona equipado com 1.6 TDI também de 115 cv.

Sobressai, desde logo, a diferença de cilindrada entre as mecânicas, com o 1,8 litros do CX-3 a oferecer uma sensação de motor mais cheio, o que tem naturalmente muito a ver com a superior capacidade. Depois, a superior disponibilidade demonstrada pelo Skyactiv-D para recuperar é também facilmente percebida, o que tem explicação no binário 20 Nm superior ao 1.6 TDI do Seat. Sensações que se confirmam com as nossas medições: no arranque 0-100 km/h, 9,7 s contra 10,2 s, diferença que diminui ligeiramente aos 400 metros (17,1 vs. 17,3 s); nas retomas, ainda com vantagem para o Mazda, diferenças mais significativas na retoma 60-100 km/h em 5.ª (9,1 contra 11,9) e na recuperação 80-120 km/h em 6.ª, com 12,1 vs. 16,9 s. Nas velocidades máximas, quase um empate, com 184 km/h para o CX-3 (que face à versão 1.5 subiu 7 km/h) e 185 km/h para o Seat Arona.

Certamente mais importantes do que as prestações nesta categoria e o nível de motorização são os consumos. De acordo com os nossos medições, o consumo real do CX-3 é de 5,5 l/100 km, um valor muito positivo e que deve ser altamente valorizado, tendo em conta as prestações e, sobretudo, o maior agrado de utilização que proporciona. Menos rápido, o Arona 1.6 TDI registou média ainda melhor, com 5,2 l/100 km. Não é novidade alguma a frugalidade revelada por esta mecânica, certamente uma das mais económicas do seu género que está particularmente bem associada ao pequeno SUV da Seat.

No reverso da medalha das boas prestações e consumos do Mazda está o escalão superior no Imposto Sobre Veículos (ISV) e o encarecimento do Imposto Único de Circulação (IUC) que representa a utilização de motor com 1759 cc. Contas feitas, o CX-3 1.8 Skyactiv-D teve um aumento de preço na ordem dos 1400 € face à versão 1.5 e paga 258,78 € de Imposto de Circulação, quando o 1.5 pagava 146,79 €, precisamente o valor pelo qual é taxado o Seat Arona. E já que de dinheiro falamos, os rivais de ocasião estão muito equilibrados no preço, nada havendo a daí retirar em termos de pontuação.

Noutro âmbito, o do conforto de rolamento e desempenho dinâmico, há também equilíbrio entre CX-3 e Arona. Ambos utilizam jantes em liga leve de 18’’, o que claramente prejudica a filtragem dos pisos mais pobres, tornando-os muito sensíveis a buracos, bandas sonoras e outras armadilhas muito comuns das estradas portuguesas, onde até algumas autoestradas já apresentam pisos deteriorados. Depois, na forma como interagem com a estrada, mais concretamente com as curvas e contracurvas e rotundas e com tudo aquilo que põe à prova a agilidade de um automóvel, é o Mazda que se superioriza um pouco, simplesmente porque nos oferece melhor feeling de condução. No que toca à eficácia dinâmica e segurança em curva, o empate é redondo, mas também nos interessa apontar as dissemelhanças naquilo que contribui para maior prazer ao volante.

Outro aspeto relevante nestes SUV é, claro, a habitabilidade. E nisso, leva a melhor o carro espanhol, pois oferece mais espaço em largura à frente (5 cm) e atrás (6 cm), bem como maior espaço em comprimento para pernas nos bancos traseiros (4 cm). Num e noutro, todavia, lugares traseiros ao meio são mais desconfortáveis que os laterais, existindo ainda, também em ambos, proeminentes e incómodos túneis na zona de arrumação dos pés.

Recuando até ao fim das carroçarias, encontramos bagageiras de tamanhos distintos: aqui, ganha o Seat, com 400 litros de volumetria contra os 350 do Mazda. Diferença significativa. Ambos os automóveis oferecem idênticas soluções de rebatimento (60:40) para aumentarem o espaço para bagagens: Arona fica com 1280 litros, o CX-3 com 1260 litros. Diferença irrisória.

Nota final para a qualidade de construção, muito sólida, destes dois automóveis, bem como para os materiais de razoável qualidade. Há plásticos rijos nos respetivos habitáculos, claro, mas a qualidade geral em termos de revestimentos agrada bastante. Na ergonomia, entendemos dar mais um ponto ao Mazda pelo melhor posicionamento (flutuante, no ângulo de visão do condutor) do ecrã central.

O Mazda CX-3 ganhou pujança com a adoção de mecânica de 1,8 litros e 115 cv (mais 10 do que no 1.5), o que lhe garante prestações superiores, sem grande penalização dos consumos. Contudo, encareceu o preço da proposta a gasóleo, bem como o valor a pagar de IUC. Neste confronto com o Seat Arona, equipado com 1.6 TDI mais adequado à nossa fiscalidade, e com iguais 115 cv, o Mazda sai vencedor precisamente por apresentar melhores prestações que antes, ficando muito próximo do mais vantajoso consumo médio do Arona. Mas, na verdade, a vitória facilmente poderia pender para o Seat, tendo esta liça sido decidida por pormenores.

Ler Mais

Ficha Técnica

Características

MAZDA CX-3

1.8 Skyactiv-D

SEAT ARONA

1.6 TDI FR

Motor
Arquitetura 4 cilindros em linha 4 cilindros em linha
Capacidade 1759 cc 1598 cc
Alimentação Inj. direta CR, TGV, Intercooler Inj. direta CR, TGV, Intercooler
Distribuição 2 a.c.c./16v 2 a.c.c./16v
Potência 115 cv/4000 rpm 115 cv/3250-4000 rpm
Binário 270 Nm/1600-2600 rpm 250 Nm/1500-3200 rpm
Transmissão
Tração Dianteira Dianteira
Caixa de velocidades Manual de 6 velocidades Manual de 6 velocidades
Chassis
Suspensão F Ind. McPherson Ind. McPherson
Suspensão T Eixo de torção Eixo de torção
Travões F/T Discos ventilados/Discos Discos ventilados/Discos
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/11,4 m Elétrica/10,6 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,275/1,765/1,535 m 4,138/1,780/1,552 m
Distância entre eixos 2,57 m 2,566 m
Mala 350 - 1260 litros 400-1280 litros
Depósito de combustível 48 litros 40 litros
Pneus F 7jx18 - 215/50 R18 7jx18 - 215/45 R18
Pneus T 7jx18 - 215/50 R18 7jx18 - 215/45 R18
Peso 1243 kg 1303 kg
Relação peso/potência 10,8 kg/cv 11,3 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 184 km/h 185 km/h
Acel. 0-100 km/h 9,9 s 10,5 s
Consumo médio 4,4 l/100 km 4,1 l/100 km
Emissões de CO2 110 g/km 106 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 3 anos ou 100.000 km 4 anos ou 80.000 km
Pintura/Corrosão 3/12 anos 3/12 anos
Intervalos entre revisões 30000 km 30000 km
Imposto de circulação (IUC) 258,78 € 146,79 €

Medições

MAZDA

Acelerações
0-50 km/h 3,4 s
0-100 / 130 km/h 9,7 s
0-400 / 0-1000 m 17,1 s
Recuperações
40-80 km/h 3.ª 5 s
60-100 km/h 3.ª/4.ª/5.ª 6,6/9,1 s
80-120 km/h 4.ª/5.ª/6.ª 9,4/12,1 s
Travagem
100-0/50-0km/h 37,4/9,5 m
Consumos
Consumo médio 5,5 l/100km
Autonomia 872 km

Medições

SEAT

Acelerações
0-50 km/h 3,8 s
0-100 / 130 km/h 10,2 s
0-400 / 0-1000 m 17,3 s
Recuperações
40-80 km/h 3.ª 6,2 s
60-100 km/h 3.ª/4.ª/5.ª 8,1/11,9 s
80-120 km/h 4.ª/5.ª/6.ª 11,6/16,9 s
Travagem
100-0/50-0km/h 38,5/8,9 m
Consumos
Consumo médio 5,2 l/100km
Autonomia 769 km