Opel Grandland com nova imagem e mais tecnologias, desde 32.395 €

Motores 1.2 Turbo a gasolina e 1.5 Turbo D (Diesel), ambos de 130 cv, além de versões Hybrid «plug-in»

Apresentação

Por AUTO FOCO 18-10-2021 22:20

O SUV compacto da Opel foi atualizado e o «X» que existia após o nome Grandland desaparece. O modelo passa a ter a nova frente Vizor e a assinatura  ótica de «asa» que são comuns aos mais recentes automóveis da marca.

Propõe inúmeras tecnologias de vanguarda: faróis adaptativos IntelliLux de matriz LED, sistema Night Vision (deteta peões, ciclistas e animais à noite) e cruise-control ativo, este último com controlo de distância e de posição na faixa de rodagem.

O «cockpit» inclui novo monitor digital de 12’’ à frente do volante com grafismo diferenciado consoante o menu selecionado. No topo do tablier o monitor digital de 10’’ controla as várias funções de bordo e a própria configuração do painel de instrumentos.

Com a mesma plataforma do Peugeot 3008, por exemplo – ambas as marcas são do grupo Stellantis –, o Grandland é líder de vendas na Alemanha entre os modelos híbridos do segmento C-SUV, mas também propõe motorizações a gasolina e Diesel.

Em Portugal, a gama desdobra-se pelas versões 1.2 Turbo de injeção direta a gasolina de 130 cv (desde 32.395 €, equipada com caixa manual de 6 velocidades ou automática de 8 relações) e 1.5 Turbo D (130 cv, Diesel, a partir de 37.395 €, com caixa automática de 8 velocidades).

A versão híbrida «plug-in» (desde 46.485 €) recorre à unidade 1.6 turbo de injeção direta de 4 cilindros conjugada com motor elétrico (110 cv) alimentado por uma bateria de iões de lítio de 13,2 kWh (7,4 kW - 2h30 minutos até 100%). A potência combinada é de 225 cv (360 Nm) e a autonomia no modo totalmente elétrico poderá atingir 65 quilómetros.

A versão topo de gama Hybrid4 «plug-in» recorre a 2 motores elétricos – dianteiro de 110 cv e traseiro de 113 cv –, pelo que a tração é integral e a potência agregada atinge 300 cv (consumo anunciado: 1,2-1,7 litros/100 km e 28-39 g/km de CO2, ciclo WLTP).

Os níveis de equipamento da gama são: Business, GS Line, Elegance e Ultimate.

A revisão interior contempla novos bancos dianteiros ergonómicos com certificação AGR, aquecidos à frente e atrás e, se forrados a couro, com ventilação na zona dianteira (opcionais). Os encostos traseiros rebatem assimetricamente (60/40) e a bagageira pode atingir 1652 litros com a 2.ª fila totalmente rebaixada (a volumetria normal é de 514 litros).

O portão traseiro com abertura automática controlada por sensores e pelo movimento do pé por baixo do para-choques traseiro é outra das funcionalidades a ter em conta.

De série, todas as versões incluem alerta de colisão dianteira com travagem automática de emergência, deteção de peões, alerta de saída de faixa, reconhecimento de sinais de trânsito, deteção de fadiga do condutor e cruise-control, entre outros equipamentos.

O novo SUV da Opel paga Classe 1 nas portagens nacionais com adesão à Via Verde e a entrega das primeiras unidades está prevista para março do próximo ano. Não é provável que venha a existir uma versão 100% elétrica, tal como acontecerá a partir de 2023 no novo Astra.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Apresentação