SEAT Tarraco: o PHEV que se segue

Primeiro SUV eletrificado da marca espanhola chega a Portugal em junho, com preços que arrancam nos 47.678 euros.

Apresentação

Por Paulo Sérgio Cardoso 30-04-2021 13:31

Coube ao topo de gama Tarraco as honras de ser o primeiro SUV eletrificado da SEAT. O início da comercialização da nova versão e-Hybrid está agendado para junho com preços que arrancam nos 47.678 euros para clientes particulares, sendo que a tecnologia híbrida Plug-In também aqui permitirá às empresas usufruírem dos diversos benefícios fiscais.

O SEAT Tarraco, SUV de generosas dimensões e de forte pendor familiar e tecnológico, colocado no topo da pirâmide de oferta da gama SEAT, ficará brevemente disponível em versão híbrida Plug-In, que (à semelhança de outros modelos PHEV do Grupo VW) conjuga os préstimos do motor 1.4 TSI a gasolina, de 150 cv a unidade elétrica de 115 cv, com rendimento máximo combinado de 245 cv e 400 Nm de binário, entregues apenas às rodas da frente. A parte elétrica é alimentada por uma bateria de iões de lítio de 13 kW de capacidade total, o que permitirá uma autonomia média de 49 km em modo ‘zero emissões’, possível de se estender aos 53 em ciclo urbano. É precisamente este valor de homologação (superior a 50 km de autonomia em modo elétrico) que permitirá ao Tarraco e-Hybrid encaixar nos patamares de benefícios fiscais para empresas, ou seja, com total dedução da parcela do IVA (cerca de 9000 €) e taxa de tributação autónoma fixada nos 10%. E, assim, interesse acrescido por este grande SUV Plug-In!

Como a tecnologia obriga a arranjar espaço para alojar a bateria de iões de lítio na secção traseira do habitáculo, a lotação do Tarraco e-Hybrid fica reduzida a cinco ocupantes, não permitindo a presença da terceira fila de bancos. Já a bagageira, com 610 litros, em nada compromete a utilização familiar, o mesmo se passando com o imenso espaço em todos os lugares, seja à frente ou atrás.

À direita da alavanca da caixa de velocidades, botão E-Mode que permite ao condutor gerir as fontes de energias, ora forçando a atuação via motor elétrico (assim haja bateria), ora entregando a propulsão ao motor 1.4 turbo a gasolina, seja com o intuito de manter um determinado nível de bateria, seja para forçar o carregamento da mesma. Existe, também, uma função híbrida automática, deixando à eletrónica a melhor decisão face às condições de utilização, caso de velocidade ou pressão no acelerador. No modo EV, o Tarraco e-Hybrid poderá rolar em modo 100% elétrico até 140 km/h.

Para melhor eficiência do conjunto e aproveitamento da tecnologia, esta versão deve ser carregada sempre que possível, anunciando a SEAT 5h40 para carregamento total em tomada doméstica, tempo que pode descer para as 3h40 com uma walbox de 3,6 kW – a marca dispõe de serviços para a montagem da mesma.

Neste primeiro contacto dinâmico, embora tendo nós arrancado com a bateria totalmente carregada, não nos foi possível averiguar a máxima autonomia em modo elétrico: uma vez que a zona inicial do trajeto incluía vasta secção de autoestrada, optamos por circular em modo híbrido (sem forçar a manutenção de carga), pelo que conseguimos aferir um consumo inferior a 5 l/100 km (mais precisamente, 4,7 litros) para percorrer 100 km – a bateria foi depois melhor aproveitada nos circuitos mais lentos e em zonas citadinas. A condução em modo elétrico é sempre muito suave e aligeirada, o liga e desliga do motor térmico bem disfarçado, estando todo o conjunto bem explorado e devidamente oleado pelo trabalho da caixa automática DSG de 6 velocidades. A condução do Tarraco não consegue fazer esquecer o peso do conjunto, mas o certo é que mesmo e só com tração dianteira, o seu desempenho é muito versátil, quer em estrada ou autoestrada (excelente estabilidade), quer numa utilização por terrenos não asfaltados, como se pede a um SUV. Além dos modos de gestão do módulo híbrido, a condução do Tarraco e-Hybrid complementa-se com os programas de condução que ajustam a resposta do motor, caixa de velocidades, direção (muito direta, apenas com duas voltas entre topos) e amortecimento. Para uma resposta ainda mais pronta e imediata ao pedal do acelerador, explorando ao máximo as valências das mecânicas (térmica e elétrica), este Tarraco inclui função S-Boost.

Produzido na Alemanha, o Tarraco e-Hybrid está disponível em Portugal com os níveis de equipamento Xcellence (mais requintado) e FR (de orientação mais desportiva), com a SEAT a apostar nas componentes digitais, não só por intermédio dos painéis de instrumentação e multimédia (touch screen), como também pela inclusão de serviços conectados através da aplicação Seat Connect, permitindo controlo de dados sobre o veículo e ativação de funções, à distância, via smartphone. Assistente ativo de saída de faixa, alerta de colisão e de ângulo morto, travagem autónoma, aviso de fadiga ou cruise control adaptativo são apenas alguns exemplos dos cuidados postos na segurança ativa deste modelo.

Preços SEAT Tarraco e-Hybrid (incluindo despesas administrativas):

Tarraco e-Hybrid Xcellence – 47.678 €

Tarraco e-Hybrid FR – 49.138 €

Ler Mais

Ficha Técnica

Caracteristicas

SEAT Tarraco

e-HYBRID

Motor térmico
Arquitetura 4 cilindros em linha
Capacidade 1395 cc
Alimentação Inj. direta, turbo, intercooler
Distribuição 2 a.c.c./16 v
Potência 150 cv/5000 rpm
Binário 250 Nm/1550-3500 rpm
Motor elétrico
Tipo -
Potência 115 cv
Binário 300 Nm
Bateria Iões de lítio
Capacidade da bateria 13 kWh
Módulo Híbrido
Potência 115 cv
Binário 300 Nm
Transmissão
Tração Dianteira
Caixa de velocidades Automática de 6 velocidades
Chassis
Suspensão F Ind. McPherson
Suspensão T Ind. Multibraços
Travões F/T Discos ventilados/Discos
Direção/Diâmetro de viragem -
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,735/1,839/1,658 m
Distância entre eixos 2,79m
Mala 610 litros
Depósito de combustível 45 litros
Pneus F 235/50 R19
Pneus T 235/50 R19
Peso 1868 kg
Relação peso/potência 7,6 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 205 km/h
Acel. 0-100 km/h 7,5 s
Consumo médio 1,9 l/100 km
Emissões de CO2 44 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica -
Pintura/Corrosão -
Intervalos entre revisões -
Imposto de circulação (IUC) -

Conte-nos a sua opinião 0

Apresentação

Atualidade